ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Sétimo lote de vacinas para Mato Grosso do Sul chega com 30,6 mil doses

Ainda não está definido como será o calendário de vacinação a partir de amanhã nos municípios

Por Tainá Jara | 09/03/2021 15:31
O último lote, com 28,7 mil doses do Instituto Butantan, chegou na última quinta-feira (4) (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
O último lote, com 28,7 mil doses do Instituto Butantan, chegou na última quinta-feira (4) (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Mais 30,6 mil doses da vacina contra a covid-19 chegam para Mato Grosso do Sul, no final da tarde desta terça-feira, no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Este é o sétimo lote do imunizantes encaminhados ao estado desde janeiro, quando teve início a campanha de vacinação.

De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde), o total de doses enviadas pelo Ministério da Saúde totaliza 317 mil, entre vacinas da AstraZeneca/Oxford e Coronavac. Ainda não há definição do público e nem do quantitativo a ser enviado para cada município.

Em Mato Grosso do Sul, a vacinação começou no dia 18 de janeiro e, até o momento, foram encaminhadas 317.900 doses em sete lotes, que incluem doses da CoronaVac e da AstraZenca/Oxford. Essa quantidade daria para imunizar 100% das populações de  Dourados e Três Lagoas, por exemplo.

A meta é vacinar, nesta primeira fase, 207.675 pessoas. Conforme o painel Mais Saúde, do governo do Estado, 135.358 pessoas receberam a primeira dose do imunizante e 63.565 recebera a segunda dose.

Trabalhadores de saúde, pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência; pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, de residências inclusivas (institucionalizadas); e população indígena aldeada serão os primeiros a receber a dose.

Em Campo Grande, nesta   terça-feira, estão sendo aplicadas apenas a segunda dose em idosos 86 e 87 anos.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

30 milhões - O Ministério da Saúde prevê distribuir até o final de março 30 milhões de vacinas até o final de março para todo o País.

Conforme nota divulgada neste sábado pelo Ministério, as previsões de entrega são enviadas à pasta pelos fornecedores dos imunizantes e estão sujeitas a alterações, de acordo com a disponibilidade dos laboratórios e a real quantidade de doses entregues, que pode variar conforme o ritmo de produção dos insumos.

A doses que serão entregues são provenientes de acordos com o Instituto Butantan, AstraZeneca/Oxford (Fiocruz) e consórcio Covax Facility.

Deste total, serão 23,3 milhões de doses (22,7 milhões + 600 mil doses residuais de fevereiro) do Instituto Butantan, enviadas à pasta em remessas semanais. Outros 3,8 milhões da vacina da AstraZeneca/Oxford, previstas para a segunda quinzena do mês, provenientes do primeiro lote produzido no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com matéria-prima importada. Também são esperadas mais 2,9 milhões de doses do mesmo imunizante, adquiridos via consórcio Covax Facility.

A partir do quantitativo exato de doses recebidas, o Ministério da Saúde organiza a divisão de forma proporcional e igualitária aos estados e Distrito Federal. Posteriormente, as doses são enviadas aos estados, responsáveis pela distribuição dos imunizantes a todos os municípios brasileiros, que aplicarão as vacinas em suas 38 mil salas de vacinação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário