A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

06/03/2019 10:50

Por políticas públicas, Campanha da Fraternidade será lançada domingo

Neste ano, a ação, que é realizada anualmente pela pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), tem como tema ''Fraternidade e Políticas Públicas'' e lema ''Serás libertado pelo direito e pela justiça''

Kerolyn Araújo e Mirian Machado
Arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa. (Foto: Henrique Kawaminami)Arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa. (Foto: Henrique Kawaminami)

A Arquidiocese de Campo Grande apresentou, na manhã desta quarta-feira (6), o tema da Campanha da Fraternidade de 2019, que será lançada no próximo domingo (10) no Ginásio Poliesportivo Dom Bosco. Neste ano, a ação, que é realizada anualmente pela pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), tem como tema ''Fraternidade e Políticas Públicas'' e lema ''Serás libertado pelo direito e pela justiça''.

Segundo o arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa, o tema da campanha deste ano é uma continuação do tema do ano passado, que discutiu “Fraternidade e superação da violência”. Conforme o arcebispo, discutir e estimular políticas públicas é necessário na sociedade. ''Hoje em dia existem muitas leis que não saem do papel, que estão na Constituição e não acontecem", disse.

 

 

Dom Dimas ressaltou a importância da discussão do tema da Campanha. (Foto: Henrique Kawaminami)Dom Dimas ressaltou a importância da discussão do tema da Campanha. (Foto: Henrique Kawaminami)

Durante a apresentação do tema, Dimas comentou sobre o alto número de casos de violência e ressaltou que, na maioria das vezes, acontece dentro do próprio lar. ''Violência contra a criança acontece 90% das vezes dentro de casa. Há muito tempo isso ocorre e parece que nada mudou desde então", comentou.

Ressaltando a importância dos temas da campanha de 2018 e 2019 para sociedade, o arcebispo também levantou o assunto da violência contra mulher.

''Hoje, muitas mulheres não denunciam por medo ou por certo escrúpulo religioso. Elas pensam que porque prometeram ser fieis na saúde e na doença, devem aguentar tudo. Isso é uma falsa interpretação da promessa do matrimônio. Ela não prometeu que é obrigada a apanhar e a ser maltratada", disse. Ainda segundo Dom Dimas, quanto mais visibilidade a sociedade der para essas realidades, outras vítimas serão encorajadas a denunciar seus agressores.

Nos próximos meses, o tema da Campanha da Fraternidade deverá se tornar assunto de audiência pública na Cúria Metropolitana. A arquidiocese de Campo Grande também pretende firmar uma parceria com a Casa da Mulher Brasileira para a produção de uma série de vídeos mostrando a realidade da mulher que sofre violência.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions