A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2019

22/11/2018 16:47

Ação contra o tráfico termina com 24 prisões, nenhuma em MS

All In apreendeu pouca quantidade de drogas e R$ 70 mil em dinheiro em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul

Humberto Marques e Geisy Garnes
Imóvel que foi alvo da All In; ação prendeu suspeitos em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. (Foto: Divulgação)Imóvel que foi alvo da All In; ação prendeu suspeitos em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. (Foto: Divulgação)

Sem cumprir o mandado de prisão expedido para Mato Grosso do Sul, a operação All In, realizada pelas Polícias Civis de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com apoio da corporação sul-mato-grossense, terminou com seis prisões em flagrante e 18 preventivas, bem como com a apreensão de cerca de R$ 70 mil e de menos de 3,5 kg de maconha. Os dados constam em balanço divulgado na tarde desta quinta-feira (22). A operação foi deflagrada pela manhã.

Mais de 200 policiais foram às ruas para o cumprimento de mandados na All In, que apura a ação de uma quadrilha responsável pela venda de drogas a facções no Rio Grande do Sul. Foram expedidos 46 mandados de busca e apreensão, 35 de prisão preventiva e 11 medidas cautelares.

Mato Grosso do Sul, segundo as autoridades, era rota de transporte da droga cultivada no Paraguai e carreada para o Sul do país. A ação previa o cumprimento de um mandado de prisão e três de busca e apreensão em Ponta Porã –a 323 km de Campo Grande. Ainda pela manhã, o Campo Grande News apurou que o alvo da ação no Estado teria fugido para o Paraguai. Três delegados e 15 investigadores participaram das ações em Mato Grosso do Sul.

Estados – Conforme a Polícia Civil de Santa Catarina, foram feitas no Estado quatro prisão em flagrante e cumpridos 18 mandados de prisão preventiva. As autoridades apreenderam R$ 20 mil e US$ 600, sete veículos de luxo e uma balança de precisão, além de aproximadamente três quilos de maconha.

No Rio Grande do Sul, a Polícia Civil prendeu duas pessoas em flagrante e cumpriu três mandados de prisão preventiva. Também foram recolhidos 20 frascos de lança-perfume, nove pontos de LSD e 3,52 gramas de MD (princípio ativo do ecstasy) e 375 gramas de maconha; bem como R$ 48 mil em dinheiro e seis armas de fogo.

A investigação teria começado a partir da apreensão de duas toneladas de maconha em Garopaba (SC), que levaram à retenção de veículos de luxo e dinheiro. Dez meses depois, a Polícia Civil catarinense identificou 46 integrantes de uma organização criminosa que atuava nos três Estados alvos da All In. Em quatro meses, o grupo teria negociado R$ 2 milhões em drogas, conforme apontaram as investigações.

O nome All In é referência à jogada do pôquer na qual o apostador joga todas as suas fichas para tentar ganhar dos oponentes em uma única rodada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions