A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/12/2009 11:00

Acusados de "Chacina do Canaã" são julgados em Dourados

Redação

Começou por volta de 9h, no Tribunal do Júri do Fórum de Dourados, o julgamento de Cléber Garces, 26, o "Caiçara", e Fábio Teixeira Severo, 25, o "Pato Loco", assassinos confessos de quatro pessoas de uma mesma família, no dia 25 de março de 2007, no Jardim Canaã I. A sala do tribunal está lotada, principalmente por familiares das vítimas e dos réus.

O julgamento é presidido pela juíza Daniela Tardin, de Ivinhema. A acusação está sendo feita pelo promotor João Linhares Junior e na defesa atua um defensor público. Quatro policiais civis foram as primeiras testemunhas de acusação a prestar depoimento.

Interrogado pela juíza, Cléber Garces, que matou a tiros o pedreiro Abrão Israel Lucas, 36, sua mulher Vera Lúcia Leonardo Daleaste, 48, e os dois filhos de Abrão, Natália Rodrigues Lucas, 9, e Bruno Rodrigues de Oliveira, 13, se negou a contar detalhes do crime.

Já Fábio Teixeira Severo nega participação direta na chacina. Ele disse que foi ameaçado por Cleber e obrigado a ajudar a arrombar a porta da casa. Disse que ao entrar na sala, pegou o aparelho de DVD e saiu correndo, sem saber quantas pessoas estavam na casa. Quando estava na frente da residência, disse ter ouvido o primeiro tiro e outros logo em seguida.

A Defensoria Pública vai pedir a absolvição de Fábio Severo da acusação de ter participado dos assassinatos e a pena mínima para Cleber Garces. Já o Ministério Público quer a pena máxima para os dois acusados

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions