A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

21/10/2008 14:22

Adiado julgamento de peão que arrastou e matou militar

Redação

Os advogados de defesa do peão Fagner Gonçalves, que atropelou e arrastou o cabo do exército Leonardo Sales, conseguiram adiar o julgamento marcado para o próximo dia 7.

O réu iria a júri popular, mas a defesa entrou com recurso junto ao Tribunal de Justiça contestando decisão. A solicitação será analisada pelo juiz Aluízio Pereira dos Santos. A partir do recurso, o julgamento foi retirado da pauta e Fagner segue preso até nova data ser marcada.

O Ministério Público Estadual pediu que Fagner fosse submetido a júri popular, por homicídio doloso, ou seja, com intenção de matar, justificando crime praticado de forma cruel e sem a possibilidade de defesa pela vítima.

A defesa sustenta homício culposo, sem intenção, em uma tentativa de evitar que peão enfrente o júri popular, o que poderia evitar uma pena mais severa, já que o crime jogou a opinião pública contra o Fagner.

A acusação sustenta que o peão arrastou o militar por 15 quilômetros, tendo consciência do fato e omitindo socorro, com requintes de crueldade, que causaram sofrimento

STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
UFGD oferece vagas em 36 cursos de graduação pelo Sisu
A UFGD (Universidade da Grande Dourados) está ofertando 944 vagas em 36 cursos de graduação para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As inscrições...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions