A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/09/2010 07:49

Advogado cobra apuração sobre imagens de Artuzi na cela

Redação

O advogado Carlos Marques, que atua na defesa do prefeito afastado de Dourados, Ari Artuzi (PDT), vai cobrar apuração sobre a imagem, exibida ontem no Fantástico (Rede Globo), que mostraram Artuzi dentro da cela, lendo um livro.

"Vou falar com o delegado e cobrar apuração. Isso é um absurdo", afirma.

Preso desde quarta-feira na 3ª delegacia de Campo Grande, no bairro Carandá Bosque, Artuzi não tem direito a receber visita, mantendo contato somente com advogado, que não permitiu entrevistas. A Polícia Civil informou, por meio da assessoria de imprensa, que só vai se manifestar após receber um pedido formal de explicação.

Marques relata que Artuzi já foi informado sobre a posse do prefeito interino, o juiz Eduardo Machado Rocha, mas que ele não comentou a situação.

Na delegacia, Artuzi não tem acesso à televisão, portanto não assistiu a reportagem, que mostrou para todo o país, imagens do prefeito preso e recebendo propina.

Ele foi preso durante a Operação Uragano (furacão em italiano), realizada pela PF (Polícia Federal). Ao todo, foram presas 28 pessoas, incluindo a primeira-dama Maria Artuzi, o vice-prefeito Carlinhos Cantor (DEM), nove dos dozes vereadores, secretários municipais e empresários. A pedido do MPE (Ministério Público Estadual) foi decretada a prisão preventiva de Artuzi e foi nomeado o juiz-prefeito.

O advogado vai entrar com pedido de habeas corpus para o prefeito na próxima quarta-feira no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Ele também vai pedir, no TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), habeas corpus para Maria Artuzi.

Denúncia - Diversos vídeos mostram o prefeito, a primeira-dama e vereadores recebendo propina. De hospital a transporte, as licitações eram direcionadas para empresas "amigas", que pagavam comissão.

Conforme a denúncia da PF, o esquema era liderado pelo prefeito Ari Artuzi. Os valores arrecadados serviam para o pagamento de diversos vereadores de Dourados, tanto da base aliada, quanto da oposição, para caixa de campanha, além da compra de bens pessoais ao prefeito. As denúncias partiram do jornalista Eleandro Passaia, ocupante do cargo de secretário de Governo.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions