A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/06/2013 18:41

Advogado vira fiscal de conteúdo preconceituoso contra índios

Mariana Lopes
Terena no dia da reintegração de posse da fazenda Buriti (Foto: Arquivo/Vanderlei Aparecido)Terena no dia da reintegração de posse da fazenda Buriti (Foto: Arquivo/Vanderlei Aparecido)

O advogado Luiz Henrique Eloy está recolhendo conteúdo preconceituoso, que ofenda de alguma forma o povo terena, postado em redes sociais ou quaisquer outros meios de comunicação.

Através do Facebook, o advogado pede aos aliados da causa indigenista que lhe enviem “material da internet que tenha conteúdo preconceituoso, difamatório e que de alguma forma atinge a honra, a imagem e o nome do Povo Terena, especialmente com relação aos fatos que aconteceram em Buriti”.

Segundo o advogado, após a ocupação dos terena na fazenda Buriti, localizada em Sidrolândia, do ex-deputado Ricardo Bacha, o assunto de demarcação das terras indígenas voltou à tona e muitas pessoas passaram a mandar conteúdos preconceituosos sobre índios.

O advogado destaca que os comentários mais comuns são de pessoas chamando os índios de vagabundos e acusando que eles não gostam de trabalhar. Recentemente, segundo Eloy, a frase “tempo bom era quando o índio só queria apito”, que foi postada no Facebook, ganhou repercussão e uma avalanche de comentários, sendo que em um deles o usuário da rede social dizia que “índio não quer apito, quer pinga”.

“As pessoas não percebem que estamos vivendo um momento delicado, de conflito, e qualquer comentário pode ter repercussão negativa”, pontua Eloy.

O que motivou o advogado a fazer um levantamento de depoimentos preconceituosos foi a falta de conscientização da descriminação que o índio sofre. “Queria que a sociedade em geral visse como o índio é descriminado assim como enxergam que o negro é descriminado”, enfatiza Eloy.

Embora o advogado também faça parte da assessoria jurídica do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), ele afirma que pegou a causa representando o povo terena.

Eloy nasceu na aldeia terena, onde foi criado até os 11 anos. No final da infância ele veio com os pais para Campo Grande para estudar. Se formou em Direito em 2011, com ajuda do ProUne, e desde então se dedica às causas indigenistas.

Segundo o advogado, ele irá analisar todo o material recebido para então ingressar com uma ação judicial no Ministério Público Federal em nome da comunidade.

Quem tiver denúncia de algum material publicado que tenho teor de ofensa, deve enviar ao email luiz-eloy@hotmail.com.



Esse Sr vai ter que processar o Papa, pois ele, o Papa, essa semana falou que "a igreja está com uma grande corrente de padres GAYS, os quais vem fazendo pressão sobre ele". Em resposta, ele apenas lamentou a indiscrição. Daqui a pouco vamos lotar de todo tipo de processos por qualquer um que expresse uma opinião. Ridículo. OPS: Vou ser processada.
 
deceles franco silva em 16/06/2013 20:23:52
E o que a assessoria jurídica do CIMI fez quando indígenas fizeram três policiais reféns em Passo Piraju, amarraram-lhes as mãos para trás e abriram-lhes a BARRIGA, dois vindo a falecer e um ainda lutando para sobreviver pois perdeu vários órgãos??????
 
Roberta Matos em 16/06/2013 19:45:45
E o que a assessoria jurídica do CIMI fez quando os indígenas receberam uma intimação das mãos do Oficial de Justiça e RASGARAM a decisão judicial dizendo: "Fala para o seu judiciário que isso aqui não vale nada para nós"????
Notem: "Fale para o SEU judiciário...".
Índios agora não reconhecem a JUSTIÇA BRASILEIRA.
 
Roberta Matos em 16/06/2013 19:43:46
Mais um oportunista querendo levar vantagem em cima da desgraça dos índios. Não foram eles mesmo que falaram que faz parte da cultura deles viver da pesca e da caça, que não é da sua cultura plantar, eu não inventei isso, foram os próprios índios e seus antropólogos que falaram.
Eu já ouvi falar inclusive, que aqueles que tem uma cultura um pouco mais moderna, tipo querem trabalhar, ganhar dinheiro e ter um padrão de vida fora da cultura indígena, celular, computador, internet, moto, carro, enfim se integrar com a modernidade, esses são ótimos trabalhadores, só que tem uma certa instituição que não permite essa evolução.
 
Simone Vanin em 16/06/2013 19:41:56
E o que a assessoria jurídica do CIMI fez quando indígenas invadiram violentamente uma propriedade rural em Sidrolândia e DESTRUÍRAM TUDO, queimando as CASAS, marcando a alma e a histórias daqueles PROPRIETÁRIOS que compraram suas terras do Estado, há quase UM SÉCULO?
 
Roberta Matos em 16/06/2013 19:41:50
E isso ai Doutor Eloy!!! cadeia neles, estão achando que são dono da verdade!!!
 
Genisvan Andre em 13/06/2013 14:56:18
parabéns doutor advogado..conseguiu aparecer...infelizmente, a grande maioria dos comentários é verdadeira meu caro advogado
 
Marcio Almeida em 12/06/2013 16:52:59
acho que é a melhor coisa de se fazer, pois as pessoas não índio olha mais para o lado deles, pois para eles isso é a única forma de viver, pois se na LDB, na constituição nós indígenas temos direitos quanto as outras pessoas. e depois vem dizendo que os índios só servem para beber pinga, faça mil favor se o mundo está se modernizando nós indígenas também, pois nós estudamos, aprendemos ser gente como todos os não índios, se nenhum deles acha que isso é impossível, porque não sumir do mundo, eles podiam ir embora do mundo, do país se for preciso, pois quem esteve aqui na face da terra foram os índios não, os não índios.
 
fabiana severino gonçalves em 12/06/2013 13:11:14
Afinal de contas, ele estudou pra trabalhar, ou pra se aproveitar dos outros?
 
jesse vieira dos santos em 12/06/2013 12:10:17
Vamos esperar que ele tbem meta processo nesta turma que joga gasolina na questão...tipo...FUNAI... CIMI...e alguns advogados. Ou atémesmo nos indigenas que invadem. E... gostaria muito que estes comentarios a respeito de pinga fosse mentira. Infelismente[digo como produtor de alimentos] é a pura verdade,indios são manipulados e a FUNAI não dá condições para os indigenas terem uma vida propria...somente dependente de tudo e de todos.
Particularmente... isso que é vontade de aparecer.
 
João Carlos em 12/06/2013 11:45:50
Senhor Eloy.
Encontro-me na seguinte situação:
1- Não sou indio,
2 Não sou negro ( desculpe-me afrodecendente),
3 Não sou Homossexual.
Neste caso quais são os meus direitos alem de pagar impostos que bancam os direitos dos outros?
 
Alex André de Souza em 12/06/2013 09:03:32
Ta recolhendo para depois processos....bem típico de advogado de porta de cadeia!
Tem que retirar todos os índios mesmo. E eu como católico não concordo com a posição da minha Igreja!
 
Antonio Carlos em 11/06/2013 23:56:29
muito louvável!! o trabalho desse advogado ai.. essa cultura de menosprezar os indígenas é antiga e todo mundo trata essa situação preconceituosa como normal !!! mas eu quero lembrar aos praticantes dessa coisa horrível !!! isso antes de ser crime é pecado também!!!! perante DEUS seres humanos são todos iguais!!!!! e todo ser humano só se torna grande quando reconhece o direito dos menos favorecidos!!!!! só quero ver o que vcs vão dizer!!! quando forem indagados sobre os mandamentos que a nos humanos por DEUS foi confiado !!!
 
paulo costa em 11/06/2013 23:05:48
Parabéns pela iniciativa, Eloy! A população de Mato Grosso do Sul pensa que os índios não possuem opinião própria e sustentam os seus preconceitos alimentados feita de informação e formação educacional a respeito dos povos indígenas. Grande parte dos produtores rurais disseminam falácia sobre os índios, e quem não conhece as populações indígenas, compra fácil esse discurso. Que as pessoas entendam a diferença entre "liberdade de expressão" e "liberdade de opressão", e que se convençam de que discriminação é CRIME!
 
Juliana Fernandes em 11/06/2013 22:22:11
Fico indignada com uma situação dessa quer dizer se for a favor opine se não cale-se? Ditadura também não era assim? Você deve ser sempre a favor do que é politicamente correto?
 
Anna Gonçalves em 11/06/2013 21:26:58
Ridículo!
 
Carlos Nunes em 11/06/2013 20:21:44
Agora é o fim... todos possuem direitos disso e daquilo, mas o trabalhador tem direito apenas de calar a boca e pagar impostos para que alguns vivam de invasão de terras e "Bolsas da Vida"!!! Vai fazer algo de útil, Sr. Luiz Henrique Eloy!!!
 
Caio Andrade em 11/06/2013 20:21:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions