A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/01/2014 16:59

Afogamentos podem ser evitados, mas mataram oito só em dezembro

Mariana Lopes
Bombeiros tiveram muito trabalho para encontrar corpos desaparecidos nos rios em dezembro (Foto: Tá na Mídia Naviraí)Bombeiros tiveram muito trabalho para encontrar corpos desaparecidos nos rios em dezembro (Foto: Tá na Mídia Naviraí)

Com o número maior de banhistas nos rios de Mato Grosso do Sul nesta época do ano, os casos de afogamento também aumentam. Só na última semana de dezembro, foram registradas duas mortes de vítimas que foram salvar outra pessoa que se afogava e acabaram levadas pela correnteza.

Para evitar acidentes em rios, é preciso mudanças no comportamento dos banhistas. Alguns cuidados básicos podem ser essenciais para impedir o afogamento, segundo o Corpo de Bombeiros.

Não é recomendável nadar sozinho no rio e muito menos deixar as crianças sem os cuidados de algum adulto. Também é importante identificar sempre se há presença de salva-vidas próximo ao local de banho.

Isso também evita que, em caso de afogamento de banhista, o socorro seja feito por alguém desabilitado. Porém, se não houver um salva-vidas, a orientação do Corpo de Bombeiros é de que lancem um flutuador para salvar a vítima, ao invés da ação corpo a corpo.

Para os mais aventureiros e bagunceiros, o aviso é para que evite brincadeiras como caldos, trotes e saltos, principalmente de locais elevados. Ainda conforme as orientações dos bombeiros, não se deve tomar bebida alcoólica antes de entrar na água e também não se afastar da margem do rio.

Em casos de passeios de barco pelo rio, o Corpo de Bombeiros alerta que deve conduzir o veículo somente quem tiver habilitação. Também é importante evitar navegação com carga em excesso e que apenas devem entrar na embarcação pessoas usando coletes salva-vidas.

Local apropriado – Mas além dos cuidados com o comportamento, é importante também estar atento ao local escolhido para tomar banho de rio. O ideal é que seja um lugar conhecido por pelo menos alguma pessoa do grupo.

Conforme o Corpo de Bombeiros, é preciso estar sempre atento às faixas e placas de avisos, e sempre respeitá-las e não entrar em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas.

Casos – Em dezembro de 2013, foram registradas pelo menos 8 mortes de vítimas de afogamento nos rios do Estado. De acordo com a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros, o setor de estatística do órgão está fechado e não há contabilizado o número exato pessoas que se afogaram neste final de ano.

No dia 27 do mês passado, Wellington Antonio Francisco, 24 anos, sumiu no Rio Vacaria, em Rio Brilhante, ao salvar a vida de um amigo que se afogava. O corpo do jovem foi encontrado no final da tarde do dia seguinte, próximo do local do desaparecimento.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Dourados, que ajudou nas buscas, depois de salvar o amigo, Wellington se enroscou em um objeto e foi levado pela correnteza.

No último domingo (29), Vagner Leandro de Almeida, 22 anos, morreu afogado no Rio Verde, em Três Lagoas, para socorrer uma criança que também se afogava. Após salvar o menino, o jovem não conseguiu voltar à margem do rio e também foi levado pela correnteza.

Corpo de jovem que morreu para salvar criança é encontrado em rio
O corpo de Vagner Leandro de Almeida, 22 anos, que morreu afogado para salvar uma criança, foi encontrado na tarde de hoje (31) pelo Corpo de Bombeir...
Jovem de 22 anos se atira em rio para salvar criança e morre afogado
Um jovem de 22 anos morreu afogado depois de salvar uma criança que também se afogava no Rio Verde, localizado em Três Lagoas, a 338 quilômetros da C...
Jovem pula no rio e salva amigo, mas desaparece após ser levado pela correnteza
Um jovem de 24 anos, morador de Nova Alvorada do Sul, está desaparecido desde o início da noite de ontem (27). Segundo o Corpo de Bombeiros, Wellingt...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions