A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/02/2011 15:56

Agentes municipais de trânsito pedem licenças por stress em Campo Grande

Ítalo Milhomem

No início deste mês de fevereiro pelo menos 13 agentes de trânsito do município tiveram os pedidos de licenças médicas deferidas pela direção da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) de Campo Grande.

De acordo com o Diogrande (Diário Oficial do Município) do dia 08 de fevereiro, as licenças variam de 1 a 30 dias podendo ter prorrogações de acordo com a avaliação da junta médica.

Os 13 agentes fiscalizadores do trânsito da Capital que foram afastados por problemas de saúde representam 32% do efetivo dos 40 fiscais que a Agetran possuí hoje.

A reportagem do Campo Grande News conversou com alguns agentes de trânsito da prefeitura, também conhecidos como “beginhos” por conta da cor dos seus uniformes.

Eles apontaram alguns fatores que afetam a saúde deles.

Algumas das causas dos desgastes físicos e psicológicos apresentados por eles são os longos períodos em pé e a exposição frequente ao sol durante o expediente, que é de seis horas diárias mais os plantões.

Mas o grande problema que os afeta é falta de respeito de alguns condutores que começam discussões e acabam em agressões verbais contra os agentes, quando há a aplicação de uma advertência ou mesmo a tão odiada multa.

A reportagem do Campo Grande News entrevistava um dos agentes ouvidos para a matéria, quando ele foi abordado por um motorista que reclamava da atitude do “beginho”, que o estava multando por estar estacionado em local proibido no Aeroporto da Capital.

Segundo diretor presidente da Agetran, Rudel Trindade Junior, realmente o índice é alto de licenças médicas por doenças físicas ou psicológicas.

Ele conta que não há nenhum trabalho preventivo para redução de danos a saúde dos agentes, porém há uma política da Agetran de trazer o agente de rua para serviços administrativos, quando é identificado algum problema de saúde dos agentes de trânsito.

Rudel conta que a Agetran conta com número reduzido de agentes, que ainda é dificultada por conta do baixo contingente de agentes de trânsito, porém ele aguarda apenas autorização do prefeito para a contratação de pelo menos 20 novos agentes que passaram no concurso público realizado pela Agetran em 2010.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Hoje 23/03/2011chego a secretária as 6:00 horas da manha e recebo a terrivel noticia que um fiscal de transporte que ja algum tempo passa por problemas de estress, só acumulando sem tratamento foi contrariado e cometeu suicidio.
Esta é a nossa triste realidade em Natal/RN
 
Lucilene Aparecida de Oliveira em 23/03/2011 09:30:40
Minha Nossa Senhora da Aparecida, stress no transito de Campo Grande? Eles colhem o que o diretor planta, se fosse assim São Paulo não teria mais agentes de transito, estariam todos mortos, a Agetran mesmo complica a vida de seus funcionarios fazendo mudanças absurdas nas ruas de Campo Grande a cada semana que passa e "fabricando" transito onde não deveria haver.
 
maximiliano nahas em 28/02/2011 10:46:55
quem fica estresado samos nos com aditudes desses agentes ums grosso arogantes mercenarios
 
andre da gomes em 28/02/2011 10:21:31
Agora ta explicado porque tanta falta de educação na abordagem desses agentes: Stress! Acho que uma melhor formação melhoraria e muito a postura acarretando consequentemente menos discussões e mais produção. E ai Rudelzinho.... não acha que ta na hora de investir mais em pessoas e menos em radares e lombadas eletrônicas ? A não ser que você esteja pensando em substituí-los por máquinas e robôs também.
 
Jorcelino Rosa em 28/02/2011 09:53:49
Resultado de baixa remuneração, baixa auto-estima e sem nenhum treinamento por parte do órgão público.
 
Márcio Eduardo Marques de Oliveira em 28/02/2011 09:09:45
Fala pro agente ficar um dia lá no CEASA descarregando caminhão que ele sara na hora!!!!!!!!
 
Elton Ferreira em 28/02/2011 08:47:44
Lembram-se daquela máxima: Quem planta, colhe. Os amarelinhos, hoje beginhos, tanto plantaram a falta de respeito aos condutores que hoje estão colhendo a mesma moeda.
 
Bruno Nodes em 28/02/2011 08:33:45
AOS AGENTES DE TRÂNSITO FAÇA COMO NÓS AGENTES DE SAÚDE LUTEM TAMBÈM PELA MELHORIAS DE CONDIÇÕES DE SERVIÇO E SAÚDE E SALÁRIO SÓ NÓS QUE LABUTAMOS AO SOL , CHUVA E COM A POPULAÇÃO SABEMOS O QUANTO É DIFÍCIL A NOSSA LUTA DIÁRIA.
 
tatiane silva em 27/02/2011 07:01:27
trabalho no mínimo em dupla, postura mais austera no centro da cidade, armamento menos letal para defesa, treinamento de defesal pessoal e inteligencia emocional, dentre outros, com certeza trariam uma postura mais profissional a esses agentes, que poderiam posicionar suas viaturas de modo mais ostensivo...
obs: AGETRAN...autoridade no transito em C.Gde são voces!!!!ACORDEM!!!!
 
laercio souza em 27/02/2011 05:35:34
Se a moda pega, como ficaria a nossa policia?
 
valter antunes em 27/02/2011 04:58:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions