A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/07/2009 18:01

Após balear policial, fazendeiro e capangas são presos

Redação

O pecuarista Miguel Mateos Mateos, 65 anos, e 5 seguranças da fazenda Marissol, foram presos esta tarde, depois que um policial civil foi baleado ao chegar na propriedade pela manhã, em Ribas do Rio Pardo, município distante 100 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a Polícia Civil da cidade, na fazenda foram encontradas e apreendidas 5 armas que estavam enterradas: 2 carabinas e 3 pistolas, além de muita munição. Foi a segunda apreensão desse tipo feita na propriedade este ano.

Os presos estão na delegacia da cidade para prestar depoimento e serem autuados em flagrante.

Os irmãos Miguel (o mais velho), José Manoel e Pedro, estão em disputa judicial desde 2007 pela divisão das terras, após a morte do pai.

Constantemente algum deles registra ocorrência policial contra o outro, revela a Polícia. Há vários registros por ameaça, agressões e danos envolvendo a família que tem cerca de 20 propriedades no Estado e outras até fora do País.

Ontem, uma briga também acabou em registro policial por tentativa de homicídio na fazenda, comunicado pelos irmãos Pedro e José. Hoje pela manhã, os policiais tentavam conversar com Miguel para apurar a acusação, quando foram surpreendidos.

Tiroteio - Nesta quinta-feira, ao tentar entrar na fazenda, três policiais civis foram recebidos a tiros e o agente Luciano Marcos Moreira acabou ferido ao ser atingido na perna.

O policial recebeu atendimento médico e já teve alta. Depois do atentado, equipes do Garras (Grupo Armado de Repressão e Resgate a Assaltos e Sequestros),da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), da Polícia Civil de Água Clara e de Ribas, além de uma aeronave da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) foram ao local.

Na fazenda de 3,7 mil hectares houve dificuldade para localizar o grupo que só foi preso no fim da tarde e encaminhado para a delegacia.

A Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo investiga o caso. Falta apurar quem efetuou o disparo que atingiu o policial.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions