A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/02/2010 11:20

Apreensão de pescado no Estado dobrou no último mês

Redação

A apreensão de pescado em Mato Grosso do Sul passou de 520 quilos para 1,3 tonelada nos últimos 30 dias (5 de janeiro a 5 de fevereiro).

Desde novembro (início do período de reprodução dos peixes), a PMA (Polícia Militar Ambiental) prendeu 47 pessoas. Somente no último mês foram 15 prisões.

Segundo a polícia, os presos vão responder a processo criminal e poderão, se condenados, pegar pena de 1 a 3 anos de detenção. Nesta piracema, foram apreendidos 1347 anzóis de galho, número que já supera as apreensões do último período de defeso, quando foram apreendidos 1092 unidade. O período de defeso termina no próximo dia 28.

A maior apreensão foi realizada ontem pela PMA de Coxim, que apreendeu 314 quilos de pescado na pousada "Cachara Recanto Paraíso", no município de Sonora.

Após uma busca realizada no interior da mata ciliar do rio Piquiri, os policiais encontraram 200 quilos de pescado resfriados, em um freezer no meio da mata.

Na pousada, que pertence a Júlio Rubens Berribille, foram encontrados mais 114 quilos de pescado das espécies pintado e cachara. Os peixes apresentavam sinais de terem sido capturados com o emprego de petrechos proibidos (redes). O dono da pousada foi liberado após pagamento de fiança.

Estoque - Também foram apreendidos 2.062 quilos de pescado por falta de declaração de estoque. Para as peixarias, as regras estão mais rígidas, na tentativa de impedir a retirada de peixes dos rios para a comercialização.

Até esta piracema, os donos de peixarias eram obrigados somente a declarar o estoque, mas não tinha previsão de apreensão do pescado.

Agora, a apreensão ocorre mesmo se o pescado tiver nota fiscal que comprove origem anterior ao período de defeso.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions