A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

08/11/2010 22:59

Repórter News: Mulher diz que loja vendeu 0 km estragado

Redação

Leitora do Campo Grande News, a advogada Máira Portugal entrou em contato com a reportagem para informar que, como consumidora, está totalmente insatisfeita com a concessionária Autobel Veículos. Ela diz ter comprado um Gol geração 5, zero quilômetro, no dia 5 de novembro de 2008, e reclama que o sonho de ter um carro novo se transformou num pesadelo.

Máira encaminhou e-mail à redação, relatando que alguns meses depois da compra, o veículo apresentou problemas e ela teve que trocar motor, óleo, fazer recall do freio, entre outros reparos. "Acontece que está fazendo dois anos que comprei o veículo e ele vive na assistência, sempre precisando arrumar alguma coisa", reclama.

De acordo com a advogada, sempre que o carro passa pela assistência, fica bom por um tempo, mas volta a apresentar problemas. "São dois anos de muita dor de cabeça. Já foram feitas duas trocas de motores, não agüento mais tanto problema", detalha Máira.

Para não mais sofrer por conta de problemas com o carro, Máira entrou em contato com a Autobel no dia 1º de novembro deste ano para sugerir que seu Gol fosse trocado por outro veículo zero quilômetro. A concessionária, conforme a advogada, garantiu que iria se posicionar sobre o pedido apenas no dia 3.

Nesta data, a advogada novamente contatou a Autobel, que disse que a resposta seria dada dois dias depois. Ela confessa que manteve as esperanças até o último momento, mas acabou sendo informada pela empresa de que, mais uma vez seu veículo iria ser consertado, mas que não havia possibilidade de troca.

"Sou uma consumidora triste, que tinha um sonho de ter um carro novo, mas que o sonho se transformou em pesadelo. Hoje o carro novamente está na assistência", frisa ela.

Ela questiona a empresa se realmente está respeitando o direito do consumidor. "Vejo que só conseguirei resolver essa dor de cabeça, até mesmo para eu saber se eles estão respeitando o direito do consumidor, entrando na Justiça".

Em contato com Lamartine Ribeiro, superintendente do Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor), a reportagem recebeu a informação de que casos como o de Máira não são comuns na lista de reclamações do órgão, mas que existem. "Se o cliente compra um carro novo, é lógico que ele pense que não terá problemas durante pelo menos os próximos cinco anos. Mas também é preciso verificar qual o problema apresentado. No entanto, a concessionária deve fazer a troca".

Lamartine explica que é complicado dar um parecer sobre problemas relacionados a compra de carros zero. Existe uma lei, conforme ele, de que o consumidor tem 90 dias para contatar a concessionária em caso de haver problema, mas geralmente esse prazo é estendido por determinação da fábrica.

Como um exemplo similar, o superintendente cita o caso de um consumidor que comprou um carro zero numa concessionária de Campo Grande e quando foi retirar o veículo constatou que a porta estava com problemas. Ele recusou o automóvel e teve de entrar na Justiça.

O Campo Grande News entrou em contato com a Autobel nesta segunda-feira, uma gerente chegou a ligar para a reportagem e explicar que em todas as vezes que Máira levou o carro para ser consertado, os reparos foram feitos de graça, mas frisou que enviaria um e-mail com uma resposta oficial sobre o caso, contudo, o e-mail até agora não foi enviado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions