A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

07/06/2010 12:50

Beira-Mar tenta no TRF fazer curso de Gestão Financeira

Redação

A Justiça Federal negou o pedido do narcotraficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, para fazer curso a distância de Gestão Financeira de dentro do Presídio Federal de Campo Grande, onde ele cumpre pena. A defesa do detento tenta agora recurso no TRF (Tribunal Regional Federal) 3ª Região com o mesmo objetivo.

De acordo com o advogado de Beira-Mar, Luiz Gustavo Bataglin, a Justiça indeferiu na semana passada o pedido e alegou que a unidade prisional não tem o aparato necessário para a realização das aulas. No entanto, o advogado afirma que a penitenciária tem estrutura montada para a realização de visita virtual, em funcionamento desde maio.

Para que o detento assista às aulas seria necessário um computador com acesso à internet, mas que permita apenas a navegação ao site da instituição de ensino, neste caso, a UCDB (Universidade Católica dom Bosco).

Uma professora deveria ser enviada ao presídio uma vez por semestre para aplicação das provas.

Ainda conforme o advogado, nenhum dos internos que fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pôde fazer o curso. "Para que o exame, então", questiona.

Segundo Luiz Gustavo, outra tentativa para que Beira-Mar faça o curso seria a intermediação de uma pessoa que ficaria encarregada de separar o material da internet e levar ao detento.

Contudo, a realização das aulas desta maneira fere o princípio do ensino a distância, portanto, a direção da universidade ainda analisa esta nova metodologia.

Luiz Gustavo ressalta que Beira-Mar tinha apenas seis opções de curso e escolheu Gestão Financeira porque é o que mais se aproxima do Direito, a preferência do traficante.

Em maio, o Tribunal de Justiça rejeitou recurso apresentado pelos advogados do traficante contra condenação pelo assassinato de João Morel, júri realizado no dia 10 de novembro de 2009.

Beira-Mar foi condenado pelo homicídio qualificado por motivo torpe e meio cruel, crime ocorrido dentro do presídio de Segurança Máxima.

Transferência - A defesa também tenta no TRF transferência de Beira-Mar de Campo Grande para o Rio de Janeiro, onde reside a família do traficante.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions