A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/09/2013 16:00

Bernal não quis manter consultas por telefone, denuncia empresário

Edivaldo Bitencourt e Bruno Chaves
Empresário rebateu secretário em depoimento na CPI (Foto: Cleber Gellio)Empresário rebateu secretário em depoimento na CPI (Foto: Cleber Gellio)

O diretor-presidente do Consórcio Telemídia e Techonology International, Naim Alfredo Beydoun, em depoimento à CPI da Saúde da Assembleia Legislativa na tarde desta segunda-feira (16), acusou o prefeito Alcides Bernal (PP) de suspender o agendamento de consultas pelo telefone nos postos de saúde. Ele ressaltou que o programa, que custou R$ 9 milhões, está totalmente instalado e só depende da boa vontade política da atual gestão.

Conforme o empresário, ofício encaminhado em janeiro deste ano ao prefeito, o secretário municipal de Saúde, Ivandro Corrêa Fonseca, atestava que o Gisa (Gestão de Informação da Saúde) estava 95% instalado e 96% pago. No entanto, em depoimento na CPI, o secretário disse que o programa estava “95% pago e menos de 15% desenvolvido”.

Beydoun contou que dos 12 módulos do projeto, sete estão em condições de funcionar. Os módulos 1 e 12, incluindo o que permite ao agendamento das consultas, chegou a funcionar em 59 unidades básicas de saúde.

O outro programa, o 11, que permite o agendamento de consultas por telefone, está funcionando em 28 postos. Ele contou que só em janeiro de 2012, 28 mil pessoas conseguiram marcar consultas por telefone, sem madrugar ou dormir na fila.

Ele contou ainda que o consórcio capacitou 2,7 mil funcionários públicos municipais para operar o Gisa. Ele disse que tem a relação de todos os servidores que foram contemplados com a capacitação oferecida pela empresa.

Barato – Ele destacou, em depoimento aos deputados estaduais, que o programa saiu barato para Campo Grande. Em Curitiba, onde o modelo foi baseado, um programa semelhante custou R$ 20 milhões. Em Campo Grande, conforme Beydoun, o projeto saiu por aproximadamente R$ 9 milhões.

O empresário revelou que o Ministério da Saúde fez auditorias e acompanhou a execução do programa em Campo Grande. “O Datasus fez quatro auditorias”, ressaltou, sobre a fiscalização feita pelo Governo federal que manteve o projeto e ainda o citou como exemplo para as demais cidades atendidas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O programa funcionou até janeiro deste ano, quando o prefeito Alcides Bernal assumiu e paralisou o sistema. “Fizemos vários ofícios para dar continuidade aos trabalhos, mas fomos ignorados”, afirmou Naim Beydon.

Ele citou que o atual sistema que gere o SUS, em funcionamento há 17 anos, foi totalmente instalado em cinco anos. Por isso, segundo o diretor-presidente do consórcio, o Gisa também deve levar um tempo para ser concluído. “O Gisa não está fora do prazo”, comentou.

CPI ouve diretor de consórcio de programa de consulta por telefone
O diretor-presidente do Consórcio Telemídia e Technology International, Naim Alfredo Beydoun, e o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Alexandre...
Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...


Não Funciona Sr. Cesar????
Marco consulta há 1 ano, você não sabe o que está falando.
O número para agendar consulta é 160 ou 0800-707-4472
 
José Bonifácio em 17/09/2013 09:43:48
Nossa como o Bernal veio pra destruir Campo Grande, 04 anos na sequidão....04 anos jogado fora com este homem no poder.
Misericórdia Deus. Só quem precisa do SUS sabe o que é sofrer e padecer.
 
ANDREA MOREIRA em 17/09/2013 09:16:15
Na verdade este telefone para marcar consulta nunca funcionou.
 
Erasmo Acunha em 17/09/2013 09:13:00
SRº cesar Anderson, ACHO QUE O SRº NAO CONHECE INFORMATICA...POIS ESSE PROGRAMA SEMPRE FUNCIONOU E MUITO BEM, ESSE BERNAL QUE NAO QUIS MESMO..POIS TUDO. QUE O NELSINHO FEZ DE BOM, O BERNAL TIRA DO AR..

 
FILADELFIO TERENCIO em 16/09/2013 21:56:46
Adoro poder marcar as consultas da minha mãe por telefone. Nunca mais fiquei em uma fila para marcar consultas. Esse Bernal não sabe o que está fazendo!
 
Ana Oliveira em 16/09/2013 21:28:28
Pessoal este pessoal da telemidia deveriam prestar depoimento de como conseguiram consumir 9 milhões num programa que não funciona, nós que dependemos deste gisa que eles fizeram que sabemos, os funcionários ficaram todos atrapalhados depois deste programa que só atrasou a saúde, pede um deputado fazer um cadastro neste programa e verão o que é ele.
 
cesar anderson em 16/09/2013 16:38:59
Por favor, qual o número para eu marcar uma consulta????? Falar é fácil, tem que os deputados tentarem marcar a consulta para ver se funciona mesmo.
 
Mara de Oliveira em 16/09/2013 16:31:47
O BErnal quer que o povo fique de madrugada na fila, pra ver se morre logo. Ficou bem melhor nao ter que ficar na fila de madrugada, mas o povo que quis elegeio o atual prefeito, entao o jeito é aguentar.....
 
marcos dias em 16/09/2013 16:30:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions