A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

12/02/2014 19:32

BNDES pode investir em fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo

Mariana Lopes e Aline dos Santos
BNDES pode investir em fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo

Considerado um importante produtor de celulose no Brasil, Mato Grosso do Sul pode receber investimento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para a implantação de uma fábrica em Ribas do Rio Pardo, cidade do interior do Estado, distante 103 quilômetros da Capital.

O presidente do banco, Luciano Coutinho, veio a Mato Grosso do Sul para receber uma homenagem na Assembleia Legislativa. Ele aproveitou a oportunidade e se reuniu, na tarde de hoje, com o governador do Estado, André Puccinelli, o prefeito de Ribas do Rio Pardo, José Domingues Ramos (PSDB), e com representantes do setor empresarial.

A reunião para apresentar o projeto de viabilidade financeira da fábrica de celulose foi realizada na Governadoria, em Campo Grande, às portas fechadas. No início do encontro, enquanto a imprensa pode permanecer na sala, o presidente do banco questionou o representante da empresa sobre a logística para exportação.

Para pleitear dinheiro do BNDS, o grupo que representa a fábrica terá que apresentar uma carta consulta detalhando o projeto e o pedido de recurso. Segundo Coutinho, o banco vai “olhar a proposta com atenção”.

O presidente do BNDES ressaltou também que os maiores investimentos no Estado estão ligados à celulose, na Eldorado Brasil. Em 2011 e 2012 , segundo Coutinho, foram investidos R$ 3,5 bilhões. Também tem a Petrobras e a fábrica de fertilizantes que está em construção em Três Lagoas, que são R$ 2,2 bilhões investidos.

Cercada por muito mistério, a empresa que encabeça a fábrica foi anunciada pelo governador, que se limitou em informar o nome, CRPE Holding, e o valor do projeto, que custa R$ 1,3 bilhão, sendo 731 milhões provenientes da Sudeco.

O prefeito de Ribas do Rio Pardo, Zé Cabelo, também manteve o mistério e afirmou que, por questões empresariais, não pode repassar detalhes do projeto.

Ainda no início da reunião, o governador mostrou projetos de ferrovia no Estado e citou que doou uma área para Infraero fazer o aeroporto de avião de carga. “Em 2020, o eldorado brasileiro vai ser o Centro-Oeste”, enfatizou Puccinelli.

Segundo Coutinho, a prioridade da presidente Dilma Roussef é aperfeiçoar o sistema logístico brasileiro, principalmente na questão das ferrovias, desenvolvendo a base do agronegócio.

Coutinho ainda destacou que o banco tem crescido com desembolsos para Mato Grosso do Sul. Em quatro anos, foram quase R$ 12 bi investidos. Segundo o presidente, em 2012 o BNDES investiu R$ 1,9 bilhão, em 2011 o valor subiu para R$ 2,5 bi. Na sequência, em 2012, foram R$ 4,4 bilhões investidos e, em 2013, o valor saltou para R$ 4,9 bi.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions