A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/07/2013 21:02

Câmara aprova arquivamento de projeto da “cura gay”

Iolando Lourenço, repórter da Agência Brasil

A Câmara dos Deputados aprovou, há pouco, requerimento para retirada de tramitação do projeto de decreto legislativo, conhecido como projeto da “cura gay”. Com a aprovação do requerimento, apresentado pelo autor da proposta, deputado João Campos (PSDB-GO), a matéria será arquivada e não poderá ser reapresentada este ano.

O projeto derruba a aplicação de dispositivos de uma resolução do Conselho Federal de Psicologia, em vigor desde 1999, que proíbe os profissionais de participarem de terapias para alterar a orientação sexual e de tratar a homossexualidade como doença.

Todos os partidos encaminharam favoravelmente à aprovação do requerimento, a exceção foi o PSOL que encaminhou contrário à proposta. O partido queria que fosse votado o mérito da proposição para que ela fosse rejeitada e não pudesse ser reapresentada nesta legislatura, que acaba no inicio de 2015.

O deputado Jean Willians (PSOL-RJ) criticou a manobra para o arquivamento do projeto, com o argumento de que se fosse votado e rejeitado o mérito, outro projeto semelhante só poderia ser apresentado na próxima legislatura, que começa em 2015. “O projeto deveria ir para o lixo, de onde nunca deveria ter saído”.

O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também criticou a proposta, mas enalteceu o seu autor. “Ao nosso ver, o projeto é preconceituoso, é inconveniente, é inoportuno. E esta Casa não gostaria de vê-lo aprovado. Eu quero enaltecer que ele [João Campos] foi sensível às reclamações das ruas em relação ao projeto”.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Se a cura "gay" for pelo sus, então vão morrer homossexuais, ao inves de criarem projetos para melhorias no sus, para contratação de mais profissionais e adquirir mais equipamentos na area da saude ficam com essas idiotices,homossexualismo não tem cura porque não é uma doença,cada um faz a opção do que quer ser,esses deputados tinham é que caçar o que fazer e fazer valer o salário absurdo que eles recebem,isso ai deve ser para desviar milhões isso sim
 
ney fernando em 03/07/2013 10:21:23
Ele ficou com medo das ruas. A maior doença é o preconceito, bem como enganar as pessoas com a religiosidade e o fanatismo das religiões. Não somos contra a religião de ninguém. Eu não vi nenhum homossexual convidar algum pastor ou membro da igreja para virar gay, mas conheço inúmeros pastores que ficam ditando o que é felicidade para os outros. Deixem as pessoas viverem suas vidas do jeito que quiser. Viva a liberdade, viva a democracia. Não curto etnocentrismo.
 
Marcelo Antunes em 02/07/2013 21:48:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions