A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/03/2011 15:33

A dias para fim de prazo, usuário enfrenta fila para tirar cartão do SUS

Paula Vitorino
 A dias para fim de prazo, usuário enfrenta fila para tirar cartão do SUS

O cartão do SUS (Sistema Único de Saúde) será obrigatório para o atendimento na rede pública de saúde de Campo Grande a partir do dia 1º de abril.

E para não correr o risco de ficar sem atendimento, os usuários enfrentam filas, além da falta de atendentes, de informação e de estrutura adequada.

A espera e o tumulto já começam na fila para pegar a senha de atendimento para fazer o cartão do SUS na sede da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), em Campo Grande. O local é o único disponibilizado para o serviço. Nesta manhã, ao menos 50 pessoas esperavam para ser atendidas

A situação foi denunciada ao Campo Grande News pelo SINDINAPI-MS (Sindicato Nacional dos Aposentados Pensionistas e Idosos) e a reportagem esteve no local esta manhã para constatar as denúncias.

O atendimento é iniciado a partir das 6h, e algumas pessoas chegam no local antes do horário na tentiva de serem atendidas primeiro, no entanto muitas chegam a esperar cerca de 2h.

“O local fica lotado na entrada. As grávidas, idosos e portadores de deficiência tem dificuldades de entrar no recinto. Ao passar pela fila, que nem parece fila de tanta gente, os usuários que podem ter o atendimento especial não conseguem visualizar o terminal de informação por que é pequeno e a sala cheia não permite esse acesso”, relata o presidente do sindicato, Jânio Macedo.

O ponto de atendimento tem nove guichês, mas apenas cinco estavam em funcionamento nesta manhã, sendo um exclusivo para atendimentos preferenciais – idosos, grávidas, portadores de deficiência física.

O Sindicato ainda reclama da falta de preparo dos atendentes, que segundo ele, param os serviços para atender ligações de telefones particulares.

“Eles não deveriam atender seus telefones particulares na frente do usuário, isso é uma deselegância e acaba aumentando a demora no atendimento”, constata.

A burocracia com os documentos necessários para fazer o cartão também é um problema para os usuários, que reclamam da falta de informações.

Por falta de comprovante de residência, a dona de casa, Angela Arruda Assis, de 53 anos, acompanha o marido pela terceira vez na tentativa de conseguir fazer o cartão.

“Meu marido não sabia o que tinha que trazer. Não tem ninguém para informar. Para tirar dúvida tem entrar em fila e esperar também. Trouxemos a conta de água, mas não estava no nome dele e querem um documento com o nome dele e endereço. Aí dessa vez conseguimos uma conta e trouxemos, vamos ver se vai dar certo”, explica.

Ela e o marido chegaram a Sesau às 8h, horário que de acordo com a aposentada “já é tarde” para conseguir uma senha. “Perdemos o ônibus. Agora pegamos a senha 78, só”, diz.

Já a família do moto-taxista Carlos Henrique Caffaro, de 29 anos, perdeu a manhã de trabalho para conseguir retirar o cartão do SUS.

“Quem trabalha tem de perder o dia aqui. Chegamos por volta das 6h15 e achamos que íamos ser atendidos logo e sairíamos daqui antes das 8h, mas agora já são 9h e minha prima vai começar a ser atendida ainda”, conta.

Ele veio do município de Ladário para buscar tratamento neurológico especializado na Capital e reclama da falta de estrutura da cidade.

“Só um lugar para atender a gente, poucos atendentes, uma burocracia muito grande”, diz.

Segundo Carlos, o seu primo, que também estava fazendo o cartão hoje, teve de abrir uma conta telefônica no próprio nome para conseguir o comprovante de residência e fazer o cartão. “Não estavam aceitando nada, ele teve que pagar por um telefone que nem usa para ter um comprovante de residência no seu nome”, afirma.

Resposta - De acordo com o titular da Sesau, Leandro Mazina, toda a documentação exigida para fazer o cartão do SUS foi publicada no Diário Oficial e determinada pelo Conselho Municipal de Saúde.

Os documentos exigidos são: RG ou certidão de nascimento/casamento e comprovante de residência no nome do usuário – são aceitos boletos bancários, de lojas e contas de telefone, água e luz.

Ainda de acordo com o secretário, a data limite para exigência do cartão nos atendimentos públicos de saúde – 1º de abril – não será adiada.

Sobre a falta de atendentes e estrutura, Leandro diz que não tem outro local disponível para fazer o serviço neste momento e que todos os guichês não estão em atendimento por falta de funcionários para o serviço.

E no caso do atendimento aos usuários de municípios do interior, ele afirma que “cada cidade tem de cuidar da sua população” e lembra que para receber atendimento na Capital é necessário encaminhamento da secretaria de saúde do município.

“A pessoa não pode pegar um ônibus e vir quando quer procurar atendimento. Ele tem que ser encaminhado pela Secretaria do seu município, e aí a agência reguladora de vagas vai verificar a disponibilidade de atendimento. Nossa obrigação é cuidar só de quem mora em Campo Grande”, ressalta.



cartao sus da nada nao e eu vo procura meus direitos
 
carlos nistelrooy em 26/03/2011 10:33:31
É uma pena que a maioria da população desconhece os seus direitos (Art.196 da Constituição Federal que assegura ao cidadão o direito ao atendimento na rede pública de saúde). Quanto a exigência do comprovante de residência no próprio nome, acho uma exigência irrelavante, e se uma semana depois a pessoa mudar para outro bairro ou cidade, o seu cadastro fica irregular, ela terá que justificar que mudou? duvido. Uma sugestão para a SESAU: Já que estamos na éra da informática, porque não instalar nos Postos de Saúde dos Bairros terminais exclusivos para este atendimento, operado pelos atendentes capacitados pela Sesau utilizando os dados dos moradores daquele bairro, que já constam no prontuário do Posto?
 
Eduardo de Souza Neto em 26/03/2011 10:04:50
Até onde sei o cartão de papel continua valendo, porém o cartão plástico leva pelo menos 3 anos pra ficar pronto, espero que isso não influencie no atendimento.
 
Oswaldo Junior em 26/03/2011 09:20:24
meu primo estar internado precisar muito do cartao sus ele nao tem nada nome dele. O que gente pode fazer nesta condiçoes...rsp
 
daniela pereira torres em 26/03/2011 08:48:46
Será que a informação acima esta correta? como assim comprovante de residência em nome do usuario? se na casa tiver cinco ou mais pessoas como fica a situação? tem que ter 5 contas de luz ou agua?
 
José Arantes em 26/03/2011 08:18:02
O Sus e um sistema unico de saúde, por que essa burocracia de saber se o usuario residem naquele endereço.
 
FATIMA DINIZ em 26/03/2011 05:34:38
Como sempre o povo é penalizado pela incompetência do poder público, que sabe o tamanho da população de Campo GRande e mesmo assim coloco em um lugar de pouca estrutura para atendimento, sabe que nem todos têm um comprovante de endereço em seu nome pois moram em casas alugadas ou cedidas por outros e exige esse tipo de coisa, parece que é apenas para dificultar a vida do pobre mesmo, que precisa e se sente até humilhado diante de uma funcionária que atende o celular pra falar com a amiga e deixa a pessoa com cara de trouxa olhando...e vai falar pra ver....ainda leva uma resposta mau educada, como se fossemos obrigados a passar por isso sem fazer nada, ACORDA POVO, VOCÊ NÃO SABE A FORÇA QUE TEM!!!!
 
Cristina Souza em 25/03/2011 11:45:41
Caros amigos, não devemos nos preocupar, pois mesmo depois do prazo, a prefeitura bem como o estado terão que atender do mesmo jeito, pois o artigo 196 da Canstituição Federal os obriga isto, caso isso não ocorra se caracterizará crime, pois fere o que diz a lei! Ou não é verdade?
 
JULIANO MACEDO em 25/03/2011 05:32:49
O secretário está correto. Faz tempo que a retirada dos cartões podia ser feito e os postos de saúde já estavam alertando dos documentos e da data. Esse problema é porque as pessoas deixam tudo para última hora, é lógico que o atendimento fica lento, pois é muita gente! Em país de primeiro mundo, onde não tem SUS, também não tem "jeitinho". Mas as pessoas reclamam de coisas que elas também fazem. Quem não atende um telefonema particular durante o trabalho? E ainda vem gente de outra cidade superlotar nosso atendimento e ainda reclama!!! É muita folga, que absurdo!
 
Marília Flores em 25/03/2011 05:08:16
Eu quero saber como vao fazer se um paciente nao tiver o cartao do SUS, ele vai morrer numa unidade de saúde? pelo que eu saiba a constituiçaõ brasileira todos tem direito a atendimento medico com cartão ou não, a incompetencia do poder publico e tao grande que so cria dificuldade para os brasileiros, porque agora pra morrer na fila de hospitais publicos tem que ter cartão.............
 
Joao M de Souza em 25/03/2011 04:14:26
TENHO UMA DUVIDA: TENHO DE TODOS OS MEUS UM CARTÃOZINHO DE PAPEL COM UM Nº, A QUESTÃO É ESSE CARTÃO DE PAPEL CONTINUA VALENDO?
 
ELIANE CASTELO em 25/03/2011 03:55:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions