A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

09/02/2019 12:20

Ação alerta para risco de dengue hemorrágica após automedicação

Evento realizado neste sábado (9) pelo CRF-MS realizou cerca de 200 atendimentos de graça e orientação em caso de dengue.

Ronie Cruz e Bruna Kaspary
Ação teve atendimentos gratuitos em saúde e recolhimento de medicamentos vencidos. (Foto: Kísie Ainoã)Ação teve atendimentos gratuitos em saúde e recolhimento de medicamentos vencidos. (Foto: Kísie Ainoã)

Pelo menos 200 atendimentos em saúde foram realizados de forma gratuita na ação deste sábado (9) do CRF/MS (Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul). O evento na Praça Ary Coelho, em Campo Grande, teve como objetivo orientar a população sobre os riscos da automedicação no tratamento contra a dengue e destacar a importância do farmacêutico para sociedade, sobretudo nesses casos.

“O farmacêutico não é só responsável pela farmácia. Ele é responsável pelo paciente”, ressaltou o diretor tesoureiro do CRF/MS Flávio Shianzato ao comentar sobre a ação no evento que começou às 8h e terminou às 11h30.

No evento, além de orientar para os riscos no caso de de dengue e outras doenças, os farmacêuticos também recolheram medicamentos vencidos e fizeram outros tipos de atendimentos, como aferimento de pressão arterial e teste de glicemia para o diagnóstico de doenças crônicas. Nesse processo, pacientes em que fossem detectados alguma irregularidade eram submetidos à avaliação de um farmacêutico clínico no próprio local. Nessa etapa, o profissional buscava fazer uma investigação medicamentosa e de rotina do paciente.

A automedicação é uma das principais preocupações no tratamento contra a doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, pois pode provocar o aparecimento de distúrbios hemorrágicos.Por isso a importância do farmacêutico, segundo Shianzato, que alerta para o uso sem a devida orientação de medicamentos compostos por AS - como aspirina.

Na explicação dele, a dengue é uma doença que afeta a coagulação sanguínea e o uso desse remédio contribui para o afinamento do sangue o que pode causar a evolução da dengue hemorrágica. Além disso, o desconhecimento inicial da doença pelo paciente aliado ao consumo de antigripais pode até mesmo piorar ainda mais a situação. O último surto de dengue Tipo 2 foi registrado em 2006, conforme Shianzato.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions