ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Ação de assassino de professor durou apenas 1 minuto; veja vídeo

Por Michel Faustino e Angela Kempfer | 16/03/2015 13:19

Vídeo do circuito interno da escola Microcamp, mostra os momentos em que o professor Bruno Soares Santos, 29 anos, foi assassinado na manhã desta segunda-feira (16). A ação durou pouco menos de 1 minuto.

O assassino, que estava vestido com um boné escuro, camiseta vermelha e bermuda, chega na recepção da escola por volta das 07h28. Ele se dirige a recepcionista que estava ao telefone, aguarda ela terminar a ligação e inicia uma conversa.

Logo em seguida, ele se dirige a uma sala em frente a recepção, bate na porte e entra. Poucos segundos depois, ele saí da sala, fecha a porta e caminha em direção a saída da escola. Cerca de 25 segundos depois ele retorna carregando, provavelmente um lençol, e se dirige a sala onde havia entrado já de posse de uma arma, aparentemente uma espingarda.

Ele abre a porta com dificuldade, deixa o pane cair no chão e efetua os disparos em direção ao interior da sala onde estava a vítima.

Pais de alunos foram até a escola saber o que ocorreu, mas encontraram as portas fechadas. Lucimara Maciel Diniz, 44 anos, conta que a filha só teria aula amanhã, mesmo assim ficou preocupada e procurou a direção.

“A gente fica apreensiva. Nossos filhos saem de casa para fazer um curso e se deparam com uma coisa dessas”, comenta.

Lucimara é zeladora em um banco no Centro, ficou sabendo da notícia que provocou tristeza. “Ninguém falava mal dele. Tinha até conseguido uma bolsa para a minha filha”, justifica.

Crime -Testemunhas contaram que o homem chegou ao local pouco depois das 7h e perguntou pela vítima. A recepcionista pediu 5 minutos para chamá-lo. Quando Bruno apareceu, o homem foi até um gol de cor escura, pegou uma arma longa, parecida com uma escopeta ou carabina, e atirou.

O assassino fugiu rapidamente e a Polícia Militar faz buscas pelo suspeito. A forma como o crime ocorreu aponta para uma execução encomendada, avalia o sargento Nelson Godoi, que atendeu a ocorrência.