A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

22/01/2019 15:28

Acusado de tentativa de feminicídio é condenado a nove anos de prisão

Thiago Paulussi Vazi foi condenado, ainda, por colocar fogo na casa em que ela estava, em crime ocorrido em 2017

Silvia Frias
Em depoimento, Thiago disse que ateou fogo na casa por raiva da ex (Foto: Henrique Kawaminami)Em depoimento, Thiago disse que ateou fogo na casa por raiva da ex (Foto: Henrique Kawaminami)

O Tribunal do Júri condenou Thiago Paulussi Vazzi, 30 anos, a 9 anos e oito meses de reclusão por tentar matar a ex-namorada Vera Lúcia Romeiro, em 2017. Os jurados concordaram com os termos da acusação do Ministério Público Estadual (MPE), pela tentativa de homicídio (qualificada pelo feminicídio) e ter provocado incêndio na casa da vítima.

Na sentença, o juiz Carlos Alberto Garcete considerou os artigos 121 (tentativa de feminicídio) e 250 (incêndio), previstos no Código Penal. Inicialmente, a pena provisória foi de 13 anos de reclusão, porém, foi reduzida já que o crime foi configurado na forma tentada. Além disso, a vítima teve lesões leves, distante da confirmação de consumação do delito.

A pena de feminicídio foi estabelecida em 4 anos e 4 meses, acrescida de 5 anos, 4 meses e 10 dias-multa por ele ter provocado incêndio na casa da vítima. O juiz determinou que a sentença fosse mantida em regime fechado.

O julgamento começou hoje de manhã e terminou no início da tarde. Em depoimento, Vazzi justificou o crime dizendo que ficou com raiva da ex-namorada. “Eu fui a casa dela para me despedir porque ia fugir para Minas porque estava sendo ameaçado por uma facção aqui, mas ela não quis me atender, fiquei com raiva e coloquei fogo na cortina dela quando estava indo embora”, descreveu o réu.

O crime aconteceu na noite de 14 de agosto. Thiago arrombou o portão da casa da vítima, na Rua Pasteur, na Vila Piratininga, depois que a mulher evitou recebê-lo e se trancou no quarto. Conforme a denúncia o casal estava separado há dois meses, pois ela passou a temer o comportamento possessivo e violento do acusado, que nega o relacionamento. “Nós só ficamos duas vezes porque eu não tinha muito tempo para a gente se ver”, disse.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions