A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/11/2014 17:48

Acusado ofereceu chocolates para menina em troca de sexo, diz mãe

Filipe Prado
Mãe pensou nos possíveis futuros casos, para conseguir prender acusado (Foto: Alcides Neto)Mãe pensou nos possíveis futuros casos, para conseguir prender acusado (Foto: Alcides Neto)

A mãe da menina de 10 anos, assediada por um homem, 28, pelo Facebook, afirmou que o acusado ofereceu chocolates e passeios para sua filha em troca de sexo. A mulher, que não pode ser identificada, disse que a criança comentou o assédio, depois que o Valdeir Rodrigues começou a falar sobre sexo.

A mulher contou que as conversas começaram no dia 13 de outubro, quando ele adicionou a menina na rede social. A conversa começou inocente, mas aos poucos ele começou a revelar as verdadeiras intenções. “Ele prometeu bombons e passeios na cachoeira, induzindo a minha filha a fazer sexo com ele”, contou.

Ele ainda enviou para a menina, conforme a mãe, uma foto intima e apontou que queria fazer sexo oral e anal com a criança. Por algumas vezes a mulher se passou pela filha e conversou com Valdeir e informou a polícia. “É uma situação de indignação”, comentou.

A mãe conseguiu ser forte e prosseguir com as conversas, marcando um encontro com o acusado. “Se eu apagasse a conta dela do Facebook e esquecesse, eu seria conivente com isso. Conivente com os outros casos que poderiam surgir”, sustentou.

Ela aconselhou os pais “monitorem os filhos”, mesmo que muitas vezes “não tenha como, que isso sirva de exemplo para todos.

Ainda alegou que a filha está “tranquila”, pois conversou com ela, como sempre faz, afirmou a mãe.

Vício - Segundo Valdeir, que trabalha em uma distribuidora de medicamentos, toda a sua família tem um histórico de doenças psiquiátricas. Ele alegou que é “viciado em conversar pela internet” e “falar besteiras” para as mulheres.
O acusado confessou que mandou fotos íntimas para a menina, mas assegurou que essa seria a primeira vez que isso teria acontecido, assim como o encontro. “Eu não me lembro de nenhuma outra vez, mas consigo me libertar disso”, revelou.

Sobre um tratamento para o vício, o acusado admitiu que nunca procurou. Valdeir alegou que não gosta de ir a médicos e que imaginou que não precisaria de tratamentos. “Eu achei que pudesse ser normal”, desabafou.
A polícia realizou diligências com o acusado e apreendeu um computador e um celular, que foram encaminhados para a perícia.

Pedofilia - Conforme a delegada Regina Márcia Rodrigues de Brito Mota, titular da unidade, Valdeir Rodrigues, 28 anos, foi preso em flagrante na Vila Nasser. O assédio começou pelo Facebook, quando ele fez amizade com a menina. Ele foi logo dizendo que gostaria de ter um relacionamento com a garota, inclusive sexual.

A criança avisou a mãe do assédio. A mulher orientou a filha a gravar as conversas feitas pela rede social. Em uma ocasião, ela até falou pela filha e revelou a Valdeir que tinha somente 10 anos de idade. Ele disse que não tinha problema e manteve o assédio.

Já sob orientação da polícia, a menina gravou todas as conversas e marcou o encontro com o acusado de pedofilia na saída da escola onde tem aulas de ballet. Antes de sair de casa, Valdeir enviou fotos do carro e da roupa que estava para ser identificado pela menina.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions