A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

27/12/2012 17:53

Acusados de roubar veículos a mando de detentos são presos

Viviane Oliveira e Helton Verão
Wesley saiu há pouco tempo da Unei, onde cumpria pena por roubo e tentativa de homicídio. (Foto: Rodrigo Pazinato)Wesley saiu há pouco tempo da Unei, onde cumpria pena por roubo e tentativa de homicídio. (Foto: Rodrigo Pazinato)
ex-mulher Renato, foi presa porque cedeu a casa onde mora para ser usada como cativeiro. (Foto: Rodrigo Pazinato)ex-mulher Renato, foi presa porque cedeu a casa onde mora para ser usada como cativeiro. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Duas pessoas que participaram de dois assaltos no começo deste mês foram presas e apresentadas na tarde desta quinta-feira (27) na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos). Os assaltos ocorreram no dia 5 na casa de uma feirante de 77 anos, na Vila Carlota, e no dia 8, no bairro Buriti, em Campo Grande. A ordem para o crime partiu do presídio de Segurança Máxima. 

De acordo com a delegada da Defurv, Maria de Lourdes Cano, além de dois presidiários, seis pessoas participaram do crime, entre elas três já foram presos, Wesley de Sousa Sousa, 18 anos, que acabou de sair da Unei (Unidade Educacional de Internação), onde cumpria pena por roubo, Silvia Mendes, 22 anos, e um adolescente apreendido. Os outros três estão foragidos.

O jovem disse que foi contratado para fazer o roubo na casa da idosa por R$ 2 mil. O outro assalto ele nega. Wesley disse que o objetivo era roubar um caminhão da casa da feirante, mas como o veículo estava estragado, eles levaram dois carros de passeio, um Idea e uma Picape Corsa.

A ordem para o crime foi dada por Renato de Souza Ferreira, 28 anos, e Ricardo de Souza, 31 anos. Os dois cumprem pena por tráfico de drogas no Presídio de Segurança Máxima. 

“Estou arrependido. Aceitei fazer esse assalto porque estava precisando de dinheiro”, disse Wesley. Ele foi preso no último dia 19 na casa que alugava no Jardim Paulista.

Já Silvia, ex-mulher de Renato, foi presa porque emprestou uma casa para ser usada como cativeiro. Ela contou que o ex pediu a residência emprestada, porém ela não sabia que o local serviria de cativeiro.

No total, além dos dois presidiários, seis pessoas participaram dos crimes, desses, três estão foragidos. O caminhão, roubado no Buriti, foi localizado e recuperado por policiais civis da Defurv e de Corumbá, com apoio da Polícia da Bolívia. O caminhão foi encontrado no bairro de Paradeiro, na cidade de Porto Quijarro. A Polícia também recuperou alguns objetos que haviam sido roubados da casa da idosa. 

Conforme a delegada, o pagamento seria 4 quilos de cocaína, mas não chegou a ser feito. Os presidiários disseram que a droga seria encaminhada para a Bahia. Os integrantes da quadrilha vão responder por roubo qualificado por concurso de pessoas, sequestro e por levar veículos para outro país.

Relembre os casos – No dia 5 de dezembro uma feirante de 77 ficou refém de bandidos por mais de cinco horas na Vila Carlota, em Campo Grande. Os bandidos comeram dentro da casa, tomaram whisky e foram embora levando um veículo Idea de cor preta, uma picape Corsa, uma TV de 42 polegadas, um notebook e um celular.

De acordo com relatos da idosa, por volta das 7h, três homens armados pularam a grade do portão e renderam a empregada, que mora nos fundos da residência. Com a funcionária de refém eles entraram na casa e renderam toda a família, quatro adultos e duas crianças, que estavam dormindo.

No dia 8 do mesmo mês três homens de 43, 41 e 39 anos foram sequestrados, dopados e roubados. Os três trabalham com fretes e foram chamados para fazer uma mudança na rua João Gomes Batista, no bairro Buriti, por volta das 8h, quando ficaram reféns por mais de sete horas.

Dupla simula mudança, dopa caminhoneiros e rouba veículo no Buriti
Três homens de 43, 41 e 39 anos foram sequestrados, dopados e roubados neste sábado (8) em Campo Grande. Conforme a Polícia Militar, os três trabalha...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...
Prefeitura e Sebrae fazem estudo em lojas para revitalizar rua 14 de Julho
A prefeitura de Campo Grande a o Sebrae de Mato Grosso do Sul estão realizando na rua 14 de Julho, Centro da cidade, um estudo técnico em 230 lojas, ...


Tenho certeza que tinha um representante do "Direitos Humanos" na delegacia para ver se os criminosos estavam bem, mas também tenho certeza que não apareceu nenhum para sanar os bens perdidos das vítimas. O rapaz saiu da UNEI por ter 18 anos e foi para o crime, o que prova que gosta do crime e que não merece voltar a sociedade. Os mandantes mesmo de dentro do presídio estavam em contato aqui fora como? Erro dos funcionários de onde o mesmo esta preso, o que o estado vai fazer? Estes presos vão ter direito de voltar a sociedade, por quê? As vítimas podem entrar com ação de reparação de bens e danos morais contra o estado, pois soltou um criminoso as ruas e deixou presos comandarem crimes aqui fora e estes são suas responsabilidades! O povo tem de meter processos assim a coisa muda!
 
Alexandre de Souza em 27/12/2012 19:44:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions