A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

05/12/2012 16:58

Família fica refém de bandidos por cinco horas na Vila Carlota

Viviane Oliveira e Helton Verão
Idosa de 77 anos conta como ocorreu toda a ação dos bandidos. (Foto: Rodrigo Pazinato)Idosa de 77 anos conta como ocorreu toda a ação dos bandidos. (Foto: Rodrigo Pazinato)

“Graças a Deus nós sobrevivemos”. O desabafo é de uma feirante de 77 anos que ficou refém de bandidos por mais de cinco horas na manhã desta quarta-feira (5) na Vila Carlota, em Campo Grande. Os bandidos comeram dentro da casa, tomaram whisky e foram embora levando um veículo Idea de cor preta, uma picape Corsa, uma TV de 42 polegadas, um notebook e um celular.

De acordo com a idosa, por volta das 7h, três homens armados pularam a grade do portão e renderam a empregada, que mora nos fundos da residência. Com a funcionária de refém eles entraram na casa e renderam toda a família, quatro adultos e duas crianças, que estavam dormindo.

“Eles renderam todo mundo, amarraram com uma fita e fecharam a gente dentro de um dos quartos”, disse a idosa, acrescentando que antes de ser amarrada ainda fez café a pedido de um dos assaltantes.

A mulher disse que um deles ficava o tempo todo no celular. A pessoa do outro da linha pedia para eles baterem nas vítimas para que falassem aonde tinha joias. “Eles falavam o tempo todo em joias”, conta.

Com uma filha operada dentro da casa, a senhora pediu para que eles não fizessem nada com ela. Um deles respondeu que se todo mundo colaborasse ninguém ficaria ferido.

O trio passou a manhã toda na casa da feirante. Os funcionários que chegavam ao local eram rendidos e colocados no quarto junto com os demais. No total sete pessoas e duas crianças ficaram presas dentro da casa.

Segundo a idosa, por volta do meio dia um dos assaltantes disse que só iriam embora da casa depois que os veículos roubados cruzassem a fronteira. “Antes um pouco de eles fugirem, dois homens entraram aqui, pegaram os veículos e fugiram”, afirma. Ela acredita que no total cinco pessoas participaram do roubo. 

De acordo com testemunhas os bandidos chegaram e fugiram de moto. Depois da ação a família acionou a Polícia. A PRF (Polícia Rodoviária Federal), a PM (Polícia Militar) e a Polícia Civil foram acionadas. Nenhum suspeito foi localizado até o momento. 

A delegada da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Furtos e Roubos de Veículos), Maria de Lourdes Cano, já começou a ouvir a família, vizinhos e funcionários da feirante.



Ja esta na hora de arrancarem esse presidio daquí,colocar em uma ilha bem longe,e tbm aumentar a quantidade de policiais,carros, e armamento seguro,como tbm aumentar o salario desses homens que arriscam suas vidas no cotidiano,e dar o direito de policia ao policial,sem intervenção de ''direitos para bandidos''é bandido?prendeu apanhou se achar ruim morreu,quem sabe assim aprendem a respeitar mais o cidadão.
 
Lucas da Silva em 06/12/2012 10:20:27
Ganância, competição e egoísmo são as causas dessa brutalidade.
 
Anita Ramos em 06/12/2012 10:11:52
E cade a barreira da DEFURV,delegada???
 
arivaldo paiva em 06/12/2012 09:38:29
No dia 8 de dezembro de 2010 eu e minha família ficamos rendidos também, e o assalto foi idêntico ao que essa família teve.
E a segurança, cadê?
 
Ana Carolina Câmara em 06/12/2012 08:49:41
Vai de mal a pior. Vai chegar o dia, se ja não é, que os bandidos terão mais liberdade do que o cidadão de bem.
 
JOSE PEREIRA FILHO em 05/12/2012 22:38:58
Salvem-se quem puder.
 
João Crisóstomo em 05/12/2012 17:23:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions