A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/06/2011 20:34

Advogada é algemada após falar no celular enquanto dirigia

Paulo Fernandes e Viviane Oliveira
OAB vai à Depac e acompanha o caso da advogada algemada por falar ao celular (Foto: Marcelo Victor)OAB vai à Depac e acompanha o caso da advogada algemada por falar ao celular (Foto: Marcelo Victor)

Uma advogada de 30 anos, que pediu para não ser identificada, acusa policiais de abuso de autoridade. Ela foi algemada após ter feito uma infração de trânsito, em Campo Grande. A advogada falava ao celular enquanto dirigia.

Ela saia da Denar (Delegacia de Repressão ao Narcotráfico) com o carro Honda Civic preto, às 16h15, falando ao celular, quando uma viatura da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) acionou a sirene.

A advogada continuou dirigindo. Em seguida, segundo ela, um comandante da viatura gritou “desliga essa desgraça” e passou a falar vários palavrões.

Ela estava na avenida Eduardo Elias Zahran e virou na rua Rodolfo José Pinho. Um veículo da polícia veio na contramão e “fechou” o carro dela.

Um dos policiais pediu a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) da advogada, mas ela entregou o documento do carro.

O policial ficou irritado, segundo a advogada, abriu a porta do veículo, retirou o cinto de segurança dela, torceu um dos braços da condutora e a algemou.

“Ele falou que eu tinha que ficar de cara com a parede. Ele deveria estar cuidando de bandido e não fazendo aquilo comigo”, conta.

A mulher ficou mais de 40 minutos algemada na calçada, em um lugar de muito movimento. A demora se deu pelo fato de a viatura que a abordou estar com dois presos. Foi necessário chamar um outro carro.

Várias pessoas viram a advogada algemada. Duas idosas chegaram a perguntar para ela: “o que você fez?”.

A advogada conta ter pedido para usar o telefone celular, mas teve o pedido negado pelos policiais.

Até que um amigo passou pelo local, viu o que estava acontecendo e telefonou para a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil). “Trataram-me igual bandido e filmaram”, disse a advogada.

Após o telefonema, a representante da Comissão de Defesa e Prerrogativa dos Advogados Marta Porto de Aragão foi até lá. Segundo ela, é ilegal prender advogado sem a presença de representante da OAB.

Marta Porto afirma que ao ser questionado por ela sobre a prisão, o comandante da viatura teria dito que “a OAB não vale nada”.

Para ela, a polícia cometeu abuso de autoridade, principalmente na desproporção entre a conduta do policial e a infração cometida. “Ela foi destratada, presa e algemada por policiais que estavam transportando preso”, ressalta.

Corregedor da PM (Polícia Militar), Coronel Judice afirmou que a advogada foi advertida porque usava celular no trânsito e que será apurado se houve abuso ou não por parte da polícia.

Foi registrado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) e em seguida a advogada foi liberada. A detenção dela foi por desacato e desobediência. A advogada que foi algemada ameaça processar o Estado.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Tanto os policiais como a minha colega estavam errados. É difícil andar certo neste país. Na verdade, nós estudantes de direito e ou futuros policiais, devemos respeitar as leis deste país edificando os princípios da nossa CF . Neste momento, infelizmente o Brasil ainda tem um velho ditado: No Brasil o errado é que é o certo. Ainda temos que pedir desculpas quando fazemos a coisa certa. Más, pra mim, tanto policiais como advogados devem defender a lei. Boa sorte à todos.
 
Paulo Almeida em 02/02/2014 23:57:47
Parabens aos policiais que estavam nessa ocorrencia,pois a lei é para todos,negros,brancos,ricos,pobres,humildes e os letrados.muita gente acha que por que é advogado,juiz,politico,ou até mesmo parentes acham que podem fazer e acontecer que não vai ter lei para punilos.por ser uma advogada ela é conhecedora das leis e deveres de um cidadão,seja no transito ou em qualquer lugar que estivermos.
 
marcos azevedo em 25/01/2012 06:32:39
Com educação o policial prenderia qualquer um da vida até o mais rico da nossa sociedade, vergonha é essa advogada que ta achando que tem toda razão verdadeira vagaba mesmo. Muita gente aí que tem dinheiro pensam que sao donos da rua com seus carrões, nao sinalizam, nao respeitam o pedestre e ainda por cima dirige com o celular. Parabéns ao policial mas que melhore na postura.
 
silvio da silva em 20/01/2012 12:44:18
Qdo vejo viaturas da policia do transito ou militar aguardo suas órdens ,se me mandar parar ,vou encostar o carro e ver o que desejam,não tenho nada p esconder! mas acho que alguma coisa havia com éla ,ou ela se achou pq é advogada:...A mas tbm acho q éla nem lembra mais disso ja passou tempo suficiente p continuar a praticar o uso de seu celular no transito.como muuuuiiiiitos condutores fazem.
 
Roque da Silva em 16/12/2011 05:20:52
Cada um tem o que merece!Lei é pra ser cumprida ....independente de classe social...cor ou raça....é triste saber que nem todos cumprem.
QUE PAÍS É ESSE......TA TUDO ERRADO.
 
vanessa vanderleis em 16/12/2011 01:35:44
PARABENS A0 POLICIAL, AGIL CORRENTANTE, ELA SABE TDO DE LEIS, QDO TEM CONHECIMENTO A PUNIÇAO DEVE SER DOBRA. LEGAL
 
RONIVALDO FARIAS em 14/12/2011 01:31:56
sou policial e digo que ela cometeu uma infracao de transito e nao cabe prisao, apos tudo isso, se a mesma o desacatou, pode dar voz de prisao, mas nao e necessario truculencia o policial nao pode perder a razao, por despreparo, ja trabalhei com companheiro que estraga todo os procedimentos legais deixando o cidadao nervoso, com educacao vc prende o mais poderoso.
 
vanderlei alves de amorim em 27/11/2011 08:39:37
Se eu fosse advogado sentiria vergonha da conduta dessa advogada, pois se a polícia recuperou o meu carro depois de um roubo foi numa abordagem. Meu Deus que país é esse do jeitinho brasileiro, da carteirada que acaba com as esperanças desse povo que tem sede de justiça. É preciso respeitar sim, as leis. Tratar bem os funcionários públicos no exercício da função.
 
Jeiseane Neves De Campo Grande em 11/11/2011 07:52:56
Essa mulher deve ter sido no mínimo áspera com os policias só porque é advogada acha que a lei não se aplica à ela. O fato é que muitos acidentes estão acontecendo por desatenção como por exemplo falar no celular ao volante. E vidas estão sendo ceifadas ou mutiladas. Eu creio que é mais fácil ela se adequar à legislação vigente e respeitar os funcionários públicos no exercício da função.
 
Joice Caroline em 11/11/2011 07:31:03
Acho que os policiais agiram corretamente.
Ela, como advogada, so passou por isso porque mostrou o quanto não esta nem aí para as leis de transito, ética , moral, diciplina, etc..
 
Antonio Brito em 07/11/2011 11:14:31
O reino da carteirada é aqui, várias vezes chamados fomos a resolver situações entre cidadões alterados e agentes públicos. Por vezes as pessoas bebem demais e acham o seu superego de pai protetor ou entidade civil ou público a representar sua conduta indevida. As ameaças ocorrem de forma explicita no caso de agressões verbais, físicas ou morais em todos os níveis de atividades sejam públicas.
 
Dr. Elismar Santos em 06/11/2011 08:34:15
Na verdade ela cometeu uma infração , o caso é que precisamos de funcionários públicos mas bem preparados, nesse caso policias, que no meu ver é uma classe que evoluiu muito pouco no decorrer do tempo, precisamos de agentes competentes e não de pessoas sem o menor preparo para lidar com pessoas de bem , espero que esse caso seja apurado com um certo cuidado!
 
DANIEL VIANA em 05/11/2011 01:08:16
todo cidadâo que comete algum tipo de delito contra lei deve sim ser punido, indepedentemente de sua posiçâo de hierarquia, agora e preciso melhorar muito a questâo de trenamente de algumas corporaçôes, exatamente no que diz respeito a abordagens e preciso saber destinguir bandido de cidadâo que cumpre com seus deveres constitucionais,se nâo estamos ferindo os principios éticos do estado.
 
edson teixeira do prado em 19/10/2011 03:09:39
NO MOMENTO QUE DIRIGIMOS NO TRANSITO SOMOS MOTORISTAS E NÃO ADVOGADOS,POLITICOS,COMERCIANTES,FUNCIONARIOS PUBLICOS,TRABALHADORES,ETC...,PORTANTO TEMOS SIM QUE OBEDECER A LEI DE TRANSITO A LEI É PARA TODOS. TODOS SOMOS IGUAIS PERANTE A LEI
 
EDENIL VICENTE em 15/10/2011 06:55:23
Quem acha que a sra. ¨advogada¨ foi algemada apenas porque cometeu uma infração de trânsito está errado, pra começar ela desobedeceu a ordem de parada, só parou quando foi obrigada. Eu posso imaginar os desacatos e as ameaças que ela fez aos policiais achando que como advogada está acima da lei.
 
Darcy de Oliveira em 09/10/2011 04:38:00
Não acho q seja certo esfregar o dedo na cara de alguém, mas tbm.não estou afirmando q tenha ocorrido tal coisa, porém policial é pra orientar e não pra agir cm truculencia, pra agir em defesa de quem paga imposto e q por conseguinte, são pagos os seu salários, é uma pessoa como outro qlq, portanto srs.dono da lei, se alguem q não seja bandido, cometeu infração, aplique-lhe uma penalidade.
 
Ubiratam da Rocha em 04/10/2011 02:43:35
A policia não pode usar de seus plenos poderes para humilhar o cidadao porque o tal policial "achou" errado tal atitude e usa de suas prerrogativas para dar lição de moral no cidadao. ABUSO DE PODER. Claro que com o tráfico de influencias nos poder judiciario, o Sr Coronel irá minimizar esse caso, porque a proficional de direito foi fazer uma vizita a um meliante. Acho que esse é o cargo dela.
 
Carlos Eduardo em 02/10/2011 02:22:50
A policia existe para fiscalizar e fazer cumprir a lei e nao para ser a lei. Ordem a policia da para seus soldados. Sou civil livre. Até quando vamos ter que aceitar essa falsa democracia onde o estado tem total autoridade contra o povo? Isso é democracia ou Ditadura?
 
Carlos Eduardo em 02/10/2011 02:19:20
Concordo plenamente com a Dra.Carla M. Stardem, advogada a mais de 25 anos. A OAB não deveria dar crédito à alguns profissionais que querem transgredir a lei e depois darem "carteirada", se for assim cada vez que me pareraem por transgredir a lei,m somente poderão fazer algo se eu chamar meu "pai", como esse cidadã fez, que só poderiam prende-la ou multa-lá se a OAB estiver presente. Daí não querem que a gente tirem sarro ou duvidem de alguém, é pra acabá. Pelo que li, a policia ligou a sirene e andou por ´várias quadras e, a mesma só parou porque foi obrigada por outra viatura que a fez parar, daí ela desce e mostra a carteira da OAB e grita que não pode ser parada ou multada,por que é advogada, é uma vergonha para a classe que sempre entra em casos po´^emeicos, prezendopara que a Justiça seja feita e, essa aí quer burlar a lei por ter um diploma. Antes de ela exigir respeito dos policiais, devem se dar respeito.
Tenho a certeza que isso não é o espelho da classe, é só uma minoria que não deve ter feito um exame psicológico antes de pegar a carteira da OAB, que deveria ser exigida, já que hoje é quase que impossível tirar a Carteira da Ordem. São tão exigentes em alguns casos e, deixam qualquer pessoa denegrir toda uma imagem de uma classe tão respeitada.
 
kamél El Kadfri em 30/06/2011 09:37:18
Se é competente pra notifica-la pq não o fez???, a adv. tem mais que é processa-lo mesmo, pois quem passou pelo contrangimento merece ser ressarcido pelos danos causados.
 
Felipe Salinas em 30/06/2011 08:54:08
Nao sei por que tanta polemica,uma certa vez fui parado por uma viatura da cigcoe,bom,eles ligaram a sirene e eu parei,me revistarao,pedirao meus documentos,perguntou se eu tinha antecedentes e pedirao para revistar meu carro.Este fato aconteceu la pelas 2 da madruga,e,sinceramente,eu nao passo de um pobre coitado,mas,mesmo assim nao faltaram com o respeito.Eu acredito que deve aver mais algum ¨DETALHE¨nesta historia.
 
Emerson De Oliveira em 29/06/2011 12:44:00
Uái, o mesmo pau que bate em Chico, bate em Francisco, né?
 
Anivaldo Miranda dos Santos em 29/06/2011 12:43:12
CIGCOE!!!! por isso que eu me orgulho de ser dessa unidade!!!! O negócio e ser falado bem ou mal, sinal que o trablho está sendo bem feito e está aparecendo. Quantos aos comentarios, isso é opinião individual, o que interessa é a legitimidade da ação e basta pesquisarmos para ver se algum policial dessa glorisoa unidade já foi condenado por falta de profissionalismo. A verdade é dita nos autos do processo e não na boca da sociedade, que diga-se de passagem, é podre!
 
carlos alberto em 29/06/2011 12:41:16
Não é crime falar no celular e sim uma infração, para isso existe MULTA e não abordagem, e se tem abordagem a autoridade e a POLICIA DE TRÂNSITO! Se for crime alguem sabe me informar em qual artigo do Código Penal esta??????????? tem policial que não tem mais o que fazer e só querem se aparecer, da ate dó deles, quando assim eles deve ser uma turminha que acabou o curso de formação agora e que precisa mostrar serviço, pena que não pegaram uma mosca morta e sim uma senhora com conhecimentos!
Enfim eu apoio a advogada, eu faria o mesmo se me atacassem como fizeram com ela, pois pra cada ação temos uma reação , se o estado não sabe dar treinamento aos seus policiais que culpa nós cidadão temos! Tanto para advogado, administrador, professor, não interessa a formação , isso é ABUSO DE PODER DA POLICIA!
 
Bruna Carla Ferreira Cruz em 29/06/2011 12:41:05
Olha, é bom que se analise bem os fatos pois não creio que policiais de uma unidade tão respeitada, como a cigcoe, com profissionais da mais alta qualidade tenha cometido tal fato! Seria muita imaturidade e creio que isso de fato não ocorreu como relata a senhora advogada. E sendo ela uma defensora da lei, devia antes de mais nada dar o exemplo no volante, e a OAB através do seu representante tomar ciencia dos fatos antes de julgar as ações. Isso está parecendo uma armação contra os policiais e esta advagda pode estar agindo de má fé, até porque ela já fala em porcessar o estado etc.... estou do lado da polícia.
 
Dr.Arnaldo Estevão em 29/06/2011 12:12:20
Um erro não justifica o outro. Se cada vez que uma pessoa falasse ao celular, uma viatura saísse na captura, aff, ía faltar muita viatura. A conduta da advogada pode não ter sido a correta (até mesmo por ser conhecedora das leis) mas a do CIGCOE foi totalmente desproporcional, desmedida e descabida, até porque não cabe ao CIGCOE a fiscalização deste tipo de infração de trânsito. O abuso fica ainda mais evidente, ao saber que a viatura estava transportando 2 presos. Ainda que a advogada tenha desrespeitado os policiais, como foi registrado no BO (desacato e desobediência), não era necessário algemá-la. E quanto ao policial que disse que " a OAB não vale nada", provavelmente é um bacharel de direito que não passou no exame de Ordem. Infelizmente esses policiais mancham a imagem da corporação e colocam em descrédito todo o trabalho dos vários e bons profissionais da polícia. LAMENTÁVEL
 
Ana Cristina Martins Alves em 29/06/2011 11:55:55
Independentemente de qualquer coisa a Polícia está ERRADÍSSIMA em fazer uma abordagem dessas durante o dia. Alguns "puliça" deve ter problemas de ordem q
Se ela fosse mais esperta, teria já ligado o gravador do celular e gravado a abordagem.
E, deveria ter olhado se o nome dos "puliças" estavam bem visíveis no colete.
Além disso deve sim processar o estado e a corporação. Vocês estão lendo que não é somente uma vez e nem somente com uma pessoa. Isso é corriqueiro ocorrer.
Infelizmente não gravaram a ação, mas eu sempre deixo o celular no banco ao lado, pronto para ligar a câmera.
Em blitz, ao ser parado uma vez, liguei a câmera para gravar quaisquer deslizes, pois alguns
 
Orlando Lero em 29/06/2011 11:49:09
Essa advogada e a OAB deverian ter verganha de se expor em mais um mao exemplo
de desrespeito as leis.
 
katia em 29/06/2011 11:36:59
Só pra esclarecer a alguns desinformados que acham que sabem do seu direito, o CIGCOE ou qualquer outro policial militar pode sim fazer a autuação de transito, (desde que credenciado junto ao Detran) , então você que acha que só a Ciptran pode notifica-lo, procure se informar direito.E não finja que segue as leis só na frente da viatura azul e amarelo, assuma essa postura quando colocar seu veiculo na via independentemente se há alguem fiscalizando ou não.Agora sobre o fato de falar ao celular ao volante, imaginem voces caros leitores se, seu filho esta trafegando pela avenida Eduardo Elias Zahran as 16:15 hs bem tranquilo e, do nada surge um Honda Civic Preto e o atropela, e ele vem a óbito.Resultado: Você perdeu um filho por que uma pessoa estava falando ao celular e conduzindo o veiculo ao mesmo tempo, sem tomar os devidos cuidados para a segurança de transeuntes.E nessa hora voce vai perguntar.Cadê a Policia Militar que não fiscalizou o transito nessa via?Parabens policiais por terem impedido um possivel acidente de transito , que provavelmente por ser conhecedora das leis, essa advogada usaria algum artificio para não ser penalizada, como fez aquela promotora de justiça do MS, que atropelou e matou com seu veiculo uma moça na sua motocicleta e logo depois, essa promotora correu a delegacia e registrou que seu carro havia sido furtado.JUSTIÇA PARA TODOS!
 
Laura Helena em 29/06/2011 11:25:29
Esso acontece muito e vai continuar acontecendo pois temos bons e maus policias por isso que tem muitos que estão presos ou ate espuso da corporação por isso que acho que a Dra fez certo em prestar queicha e mas ainda em processar o Estado pois ai eles vão saber , se todos os que foce denuciar oque acontece no dia a dia a policia estaria melhor isso .............!
 
odair jose em 29/06/2011 11:22:26
A lei é para todos; falar ao celular no volante não é crime, e sim infração de trânsito. Deveria a advogada ser imediatamente multada; CIGCOE, grupo de elite e operações especiais, não aplica multa de trânsito, o que, todos sabemos, é tarefa da CIPTRAN. Aí já se vê que algo está errado na atuação Policial. Além disso, o STF já editou Súmula vinculante determinando que algemas é só para bandidos perigosos. Então pergunto: Se falar ao celular ao volante não é crime, porque a algema? ainda que fosse crime, se a cidadã não estava armada, empreendendo fuga ou tomando qualquer postura que pudesse ferir a integridade física dos Policiais, para que almegá-la? A cidadã certamente foi vítima de abuso policial e, caso queira, poderá pedir indenização ao Estado de MS, ficando a conta para o bolso do contribuinte.


Mas vejam, ela é advogada e estava saindo da Delegacia de Narcóticos-DENAR; o que advogados fazem em delegaciais? Trabalham. Tenho para mim que o objetivo da abordagem policial era vasculhar o veículo e pertences da advogada, buscando informações sobre seu cliente investigado/preso na DENAR; a questão do celular ao volante é mero argumento de fachada.

 
Thiago Lima advogado em 29/06/2011 11:06:54
Aos que acham que a policia agiu certo, quando um advogado adverte um policial sobre sua conduta na abordagem truculenta, abuso de poder, o advogado esta beneficiando tambem qualquer cidadão de bem que possa vir a sofrer esse tipo de constrangimento, pois, simplesmente não se pode generalizar, que todos sejam "Bandidos de auta Periculosidade" Não podemos admitir que uma pessoa de bem que possa ter cometido um ato infracional de transito possa ser tratado com desrespeito ou ate mesmo com violencia, o policial deve ser treinado para identificar quando for preciso agir com mais força ou não, se a advogada o desacatou que pague na medida certa de sua conduta delituosa, "LEMBRE-SE QUANDO VOCES APROVAM ESSE TIPO DE ATITUDE DA POLICIA VOCES ESTÃO DANDO CARTA BRANCA PARA QUE O ESTADO "POLICIA" AJA DESSA MESMA FORMA TAMBEM COM VOCE.
 
daniel benites em 29/06/2011 11:02:23
O que fazer quando for abordado pela polícia?

- Fique calmo e não corra; Quem não deve, não teme
- Deixe suas mãos visíveis e não faça nenhum movimento brusco; Lembre-se que os policiais também estão sob pressão
- Não discuta com o policial nem toque nele; Qualquer ação pode ser interpretada como resistência
- Obedeça estritamente o comando do policial; E tudo acabará bem se você não cometeu algum crime
- Não faça ameaças ou use palavras ofensivas. Resistir só piora as coisas

Ao ser abordado você tem direito a…

- Saber a identificação do policial; Observe o nome na farda e/ou número na viatura
- Ser revistado apenas por policiais do mesmo sexo que você; O Artigo 249 do CPP abre exceções, mas dificilmente algum policial arriscará cometer um abuso desse tipo
- Acompanhar a revista de seu carro e pedir que uma pessoa que não seja
policial a testemunhe; Mesmo sem testemunhas acompanhe a busca, mas aguarde a permissão do policial
- Ser preso apenas por ordem do juiz ou em flagrante; Recebeu voz de prisão é melhor não reagir, pois se for necessário utilizarão a força
- Em caso de prisão: não falar nada além de sua identificação, e de avisar
sua família e seu advogado; Na delegacia tudo se resolve
- Não ser algemado se não estiver sendo violento ou tentando fugir da
abordagem. Discordo nesse ponto, uma vez que é impossível prever a intenção de alguém detido pela polícia. As algemas garantem a segurança dos policiais, de terceiros e até mesmo evita confrontos desnecessários com o detido. Vai de cada policial adotar ou não as “pulseiras”, caso ele queira algemá-lo é melhor aceitar
 
Carlos M. Sina em 29/06/2011 10:51:14
É inacreditável que haja alguém que admita que uma simples infração de trânsito, como dirigir falando ao celular, passível de ser cometida por qualquer cidadão, possa justificar o crime de abuso de autoridade cometida por agente público arbitrário, despreparado e pago com o nosso dinheiro.
É evidente que o episódio descrito pela vítima, que por acaso é uma advogada, e talvez por isso teve a coragem de dar peblicidade ao abuso, apenas confirma a conduta corriquera de acharque que a maioria dos cindadãos comuns sofrem quando são abordado por esses agentes estatais, que por princípio, deveriam nos proteger.
Naturalmente em casos dessa natureza, a melhor atitude a ser adotada, até como medida profilática, é processar criminalmente o agente atoritário e civimente o Estado; este, para que prepare melhor os seus quadros policiais e nos previna dos risco que eles nos submetem.
Por fim, nem precisa dizer, a OAB deve dar todo apoio à vítima, utilizando todo seu prestígio para fazer com que esse caso não fique impune, e evite que a adevogada seja vítima novamente, por falta de amparo do seu órgão de classe.

 
Francisco de Vasconcelos em 29/06/2011 10:51:03
a policia está certa tem que proibir este tipo de infração.
 
luiz jorge de magalhaes em 29/06/2011 10:46:08
A LEI E PARA TODOS, BEM FEITO, ELA E CONHECEDORA DA LEI, NÃO PODE ABUSAR, ALGEMA NELA........... CORRETO................
 
PAULO VIEIRA DE SOUZA em 29/06/2011 10:46:07
A CIGCOE esta aí para isso,abordar todo mundo,é suspeito aborda,indepedente de sua aparencia ser de pobre ou rica,esta é a filosofia do novo comandante que esta usando a lei tanto para rico ou pobre.Custava ela com educação falar pros meninos que era advogada?se fala isso os garotos nem teriam questionado muito ela, mas aplicariam sim a lei,nao pode dirigir falando ao celular e ela sabe disso.Quanto à ficar constrangida por ter sido abordada por uma viatura que carregava preso,aí que foi demonstrado o profissionalismo dos pm´s,não mediram esforços em impedir mais este grave delito mesmo estando ocupados,são policiais a qualqer momento,precisou eles tão aí, e abordaram esta mulher arrogante,que se achou ser melhor que o soldado,o tenente o sargento,o motorista de onibus,o jornalista,e qualqer outro cidadao responsavel ,mais ainda se achou ser melhor que o próprio ESTADO que existe para manter a ordem e a segurança e o bem comum de todos
 
carlos augusto em 29/06/2011 10:46:03
Olha, eu não sei qual foi o verdadeiro comportamento da advogada, além do erro de estar falando ao celular e dirigindo ao mesmo tempo. Quantos fazem isso por dia? Então vamos ter que pedir para o estado colocar mais policias e comprar mais algemas. Isso é função da agetran e não de policiais que andavam com presos na carroceria.Não tinham que prender a moça não...eles são pagos para prender os bandidos que andam em cada esquina assaltando e matando por qualquer motivo. Isso não é motivo para algemar uma senhora que estudou e ficou anos em faculdades para entender um pouco desses e outros crimes bárbaros cometidos por alguns policias.Eles são mal educados, grosseiros e pensam que a população também é igual à eles. Por isso são arrogantes. Abusam do poder de portar armas e andar em carros oficias. O policial que cumpre o verdadeiro papel, primeiro vai abordar, conversar, pedir documento, se não foi o correto perguntar se tem outro que é o de identidade civil. Sem punição. Naquele momento transportando preso não era hora de se preocupar com quem está dirigindo e no celular. Eles fizeram manobras erradas, colocaram muito mais vidas em risco do que a advogada. Ainda querem sair bem dessa?
 
Catarina Oliveira Pereira Peixoto em 29/06/2011 10:41:08
É preciso ter cuidado antes de culpar os policiais, ela no minimo deve ter dao motivo, é preciso se ouvir os dois lados.
 
Ananias Luziano em 29/06/2011 10:39:10
Isso só traz a tona o total despreparo da nossa policia,um policial que por um simples documento errado algema uma cidadã,não pode ficar nas ruas,ele é totalmente desqualificado e desequilibrado para o papel que teria que prestar...E isso com certeza vai ficar por isso mesmo...
 
ronaldo mafra junior em 29/06/2011 10:39:05
ELA TEVE A SORTE DE SER FECHADA PELO VEICULO DA POLICIA , GERALMENTE ELES METRALHAM O VEICULO E DEPOIS PEDEM PARA SE IDENTIFICAR ............
 
ALBERTO ROMERO em 29/06/2011 10:38:04
Ninguém, que se considera... "figurão" quer ser molestado no cometimento de crimes e/ou infrações de qualquer natureza; essa advogada, como tal, deveria saber que ao ser advertida pela autoridade policial em cometimento de infração de trânsito, deve obedecer à advertência e corrigir-se, o que foi o caso em epigráfe. Os advogados estão sujeitos às leis tanto quando qualquer dos mortais. Parabéns à atitude da CIGCOE, AGIU EM DEFESA DA SOCIEDADE.
 
vicente de Paula em 29/06/2011 10:37:30
Sou advogada, tenho vergonha de colegas que fazem de sua OAB um escudo e uma arma para desrespeitarem as pessoas, estou a 25 anos na profissao, nunca presenciei tantos ^profissionais^ de minha classe com arrogancia, achando que a cadira de advogado o coloca em patamar acima das outras pessoas, com certeza nao foi de graca que a policia deu voz de prisao a essa Sra., algo de grave ela fez, do tipo, insultar as pessoas ou desacatar autoridade policial, a carteirinha de advogada lhe da prerrogativa para elevar a voz, ou botar o dedo na cara das pessoas..... isso envergonha a classe.
 
Carla M. Stardem em 29/06/2011 10:35:51
A advogado pode estar errada, tudo bem. O que pode é ver os políciais que se acham, são poderes da época da ditadura. Fizeram certo em abordar, mas não de agredir e impedir o telefonema.
 
Luiz Carlos em 29/06/2011 10:32:50
ate agora só se tem a versão da advogada "poderosa", que pode falar ao celular enquanto dirige e ainda nem se quer desliga quando os policiais ligam a sirene. E cade a versão dos policiais, tenho mais do que certeza que a advogada, deu uma "carteirada" daquelas nos policiais. Mas como todo filhinho de papai, que é advogado, ou ainda que cursa direito, acham que são donos da verdade, sabem de tudo e que a lei não se aplica a eles !!
cada coisa heim !! só falta ela querem ferram os policiais, como acontece muito nesse pais.
Acham que se consideram "alguma coisa" só por serem advogados ! kkkkkkkkkk !
cada coisa que a gente vê !
 
anderson canale em 29/06/2011 10:31:36
NA VERDADE , NOS SÓ SABEMOS O QUE LEVA UM POLICIAL A TER CERTA ATITUDE NESSAS HORAS É SENDO POLICIAL E DESEMPENHANDO A FUNÇÃO . NINGUÉM É ALGEMADO PORQUE SIMPLESMENTE ESTAVA FALANDO AO CELULAR , PROVAVELMENTE, AO SER ABORDADA A SENHORA ADVOGADA QUIZ SE SOBREPOR AOS POLICIAIS E MOSTRAR QUE ELA ENTENDE DA LEI , PORÉM , NESSE CASO ELA ESTAVA ERRADA , POIS , COMETEU UMA INFRAÇÃO DE TRANSITO E DESOBEDECEU UMA ORDEM LEGAL . SENDO ASSIM , ERA DEVERIA SER HUMILDE E RECONHECER SUA INFRAÇÃO , MUITAS VEZES UM ATO DESSES PODE RESOLVER A SITUAÇÃO , ENTRETANTO , SE QUALQUER PESSOA NÃO SABE RESOLVER ESSA SITUAÇÃO DA FORMA ADEQUADA , A POLICIA TERÁ QUE MUDAR A FORMA DE AGIR , POIS REPRESENTA O ESTADO E UMA INSTITUIÇÃO MUITO IMPORTANTE E QUE CUMPRE SEUS OBJETIVOS NA MEDIDA DO POSSIVEL E DAS CONDIÇÕES QUE LHE SÃO PROPORCIONADAS . NA VERDADE , AS PESSOAS SÓ DÃO VALOR NA POLICIA QUANDO PRECISAM DELA , ATÉ MESMO ESSA ADVOGADA . GARANTO QUE SE O FILHO DELA FOR SEQUESTRADO ELA VAI RECORRER A QUEM ..........A OAB..............
 
augusto cesar em 29/06/2011 10:24:26
Isso é a cara da polícia do Estado. Um bando de brutamontes que gostam de exibir suas pistolas e voz grossa pra pessoas de bem. Se o trânsito de Campo Grande é um caos, a culpa não é da advogada que estava ao telefone. è de todo o mundo que sempre apronta dessas e tenho certeza que isso inclui o animal irracional fardado que agrediu a advogada. Quem deveria autua-la, adverti-la e multá-la (sem algemas como manda a lei é claro) era a polícia de trânsito e não esses babacas do pseudo-BOPE de MS que agem como skinheads. Cadê o CIGCOE qdo os filhinhos de papai tiram raxa em avenidas da capital? ou quando matam idosos atropelados? Com certeza devem estar prendendo motoristas incautos q estão sujeitos a cometer falhas simples como a grande maioria de nós. Um absurdo o que fizeram com a Doutora.
 
José Maria de Carvalho em 29/06/2011 10:22:10
Essa policia de MS e truculenta mesmo parece com seu comamdante Gal Puccineli eles tem que fazer cursos de abordagem e verdade mesmo Os policiais são verdadeiros brucutus e não têm o mínimo de educação, além de serem pessimamente treinados em procedimentos de abordagem.
 
Carlos Souza em 29/06/2011 10:20:57
De acordo com o fato narrado, a polícia está ficando mais pobre por pertencer ao seu quadro "policiais" altamente despreparados.
Mais pobre ficará a corporação se o comandante não destituir esse fora-da-lei, ignorante que desconhece o uso da algema.
O fato de usar a força excessiva diante de uma indefesa mulher caracteriza a covardia de tais policiais.
Fica uma sugestão á esses "policiais" que gostam de brincar com a dignidade das pessoas: Procurem se aprimorar estudando para aplicar a lei.
Agora só resta os rigores da lei para enquadrar aos que cometem delitos.
 
joão luiz em 29/06/2011 10:17:46
Eu acho totalmente errado esse negocio de que num pode prender advogado sem a presença de representante da OAB. Ele é um cidadão comum não é melhor que ninguem não devia ter essas regalias, se for assim o engenheiro tb não pode ser preso sem um representante do CREA nem o medico sem alguem do CRM e por ai adiante. O Advogado não é melhor que ninguem e tem os mesmos direto e inclusive DEVERES que os demais cidadãos. O policial esta certo quem age como bandido deve ser tratado como tal.
 
Marcio da Silva em 29/06/2011 10:07:52
Parabéns aos Policiais continuem assim e não se intimidem diante de pessoas que acham que podem tudo.
 
Wendel Freitas em 29/06/2011 10:03:09
Não entendi!!! SIGCOE pode aplicar multa de trânsito???? Me corrijam se eu estiver errada, mas pra mim só quem pode aplicar multas de transito e outras advertências referente ao trânsito são orgãos fiscalizadores de trânsito como a AGETRAN, policia rodoviaria e outros. Não é parte dos serviços da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) aplicar multas de trânsito. 'Tô' certa??? Me corrijam!
 
Márcia Marques em 29/06/2011 10:01:52
Felizmente agora ela aprendeu que nao se deve falar ao telefone quando se dirige e nem fugir de uma aboradagem da polícia. Aprendeu da pior forma, mas aprendeu. Isto irá evitar futuramente que atropele alguem ou bata em outro carro por estar dirigindo desatenta. A Polícia agiu de maneira correta. Só não vê isto o corporativismo da OAB.
 
Elsio Araújo em 29/06/2011 09:58:52
Talvez a abordagem da polícia não seja nenhum sinônimo de candura, mas ah.....até quando os compromissos de uma pessoa são inadiáveis para que ela tenha o displante de falar ao celular enquanto dirige? Será que agindo assim não arriscamos a vida de muitas pessoas? Os acidentes diários que o trânsito de CG registra podem apontar a resposta.
Sinto muito pela evidência que a conduta da polícia ganha na mídia, destaque que pode até apagar o cerne do problema: a má educação do condutor.....
 
Susylene Araujo em 29/06/2011 09:58:26
Cada um carrega a sua cruz ne? Os policiais tem que tratar cada um de modo diferente. Não pode tratar uma mulher aparentemente normal, trabalhadora do mesmo jeito que aborda os bandidos. A questão não é se ela é advogada (e advogados , como todos os brasileiros deveriam saber, sabe dos seus direitos, ao contrario de muito leigo que meteu o pau na classe, o que é injusto), ou não, a medida ostensiva da polícia usada no caso não se equivale ao que a mulher tava fazendo, totalmente abuso de autoridade e não merece passar em branco. Hipocrisia de grande parte dos de aqui postaram, se esses que falaram mal, passasse pela mesma situação (não sendo bandido) queria ver se estaria defendendo tal medida sem razão.
 
Felipe de Moraes Gonçalves Mendes em 29/06/2011 09:56:26
É lamentável que pessoas que deveriam ser exemplos de conduta por terem o conhecimento da lei se coloquem acima dela e insistam em desrespeitá-la colocando em risco a vida de outras pessoas.
 
Maria Costa em 29/06/2011 09:56:05
Policial = autoridade? A maioria destes policiais nem o 2° grau tem. Temos que ter policiais preparados e com um grua de instrução um pouco maior. É facil um imbecil pegar uma arma, uma farda do estado e sair por ai em uma viatura dando porrada. Ta certo a OAB, temque entrar na justiça e colocar estes policiais machoes na cadeia tambem. Este povinho do CIGCOE estao se achando o maximo da policia, só que só sabem cuidae de cachorrinhos e ficar correndo na Afonso Pena no horario em que todos estao por ali. Pura balela.
 
Rodrigo Silva em 29/06/2011 09:54:42
Esta se tornando comum abuso por parte da polícia, principalmente os destreinados e maus educados da PM, senhor comandante quem não vale nada são vocês e não a OAB!!!!!!!!!!!
 
Paulo W A Ravaglia em 29/06/2011 09:54:33
Com certeza, a doutorinha usou a carteirada, a policia está certa de nao diferenciar ninguem no transito, se estava dirigindo de forma errada e tentou escapar-se do flagrante algo suspeito estava ocorrendo, a policia agiu da forma que tem que ser, de forma impessoal e profissional. Parabens PM.
 
Carlos Nascimento em 29/06/2011 09:53:59
Se o caso for veridico, o comandante da guarnição,no minimo deveria estar bebado ou com algum problema familiar ou financeiro.Despreparado emocionalmente numa dessas abordagem poderia ter atirado e matado um inocente.A advogada cometeu uma infração quando dirige o carro e fala ao telefone.Agora eu pergunto porque somente ela foi autuada por desacato e desobediencia,quando nós os contribuites de bem também somos autoridades? Nosso CIGcoe não mereçe ter um policial destemperado e nervosinho como este,ainda mais "comandante"!
 
samuel gomes-campo grande em 29/06/2011 09:46:13
Praticar tal violência contra uma mulher? será que ela representava tanto perigo assim para a integridade de nossos valorosos policiais? Por que será que contra bandidos de verdade eles não se mostram tão valentes?
É uma piada que esses caras um dia quiseram usar o mesmo nome do Bope do Rio de Janeiro. Aqueles, sim, enfrentam situações de perigo. Um cidadão aí disse que os policiais vivem estressados. Aqui em Campo Grande, só se for de tédio. Aqui não tem favela, não tem crime organizado... então, resolvem pôr sua bestialidade para fora contra cidadãos comuns.
Se a advogada estava infrigindo a lei de transito, basta que seja multada.
 
ricardo griao em 29/06/2011 09:45:56
Lastimável o comportamento desta advogada, que por conhecer mais todo o ordenamento jurídico deveria ter uma postura muito mais próximo do que é o considerado ético e moral. Segundo consta, ela teria cometido uma infração administrativa e se negou a parar o veículo e se identificar, proferindo uma série de palavras aos policiais, que nem parece ter saído da boca de uma pessoa culta e preparada. Ora, como advogada e conhecedora das leis, deveria ter parado o veículo, se identificado, identificado também os policiais, para que, se fosse o caso, pudesse tomar as providências contra eventuais abusos praticados pela guarnição policial, e não patrocinar um verdadeiro show em via pública. Todos estamos sob o manto da Lei, que nos dá direitos e garantias, devendo ser observadas por todos, sob pena. Isto é o que já vem sendo aplicado em todo o país, onde figurões são presos com frequência, como se pode acompanhar, graças ao trabalho incansável da imprensa. Portanto, todo o ocorrido não passou de uma tremenda falta de respeito ao próximo, que seja qual for sua função na sociedade, deve ser tratado com urbanidade, conduta que, além de promover a paz entre as pessoas, é o que se espera de pessoas de bem.
 
Juvenal de Sousa Neto em 29/06/2011 09:41:36
Agora infração administrativa é punível com algemas! Cada uma. E o pior, os puliças fazem todo esse auê com dois presos na gaiola. Ou seja, para demonstrar sua superioridade arrogante, deixam de cumprir sua função que seria de levar os presos com rapidez (segurança para o preso e para eles) para o devido lugar, para punir uma infração adm. Ou vcs já viram algum PM de trânsito ao invés de multar, algemar o infrator?! Pq esses policiais, dentre outros, podem andar sem cinto de segurança? Pq andam com a viseira do capacete aberta e não acontece nada. Ai querem fazer uma dessas. Culpa do órgão que colocam ALGUMAS pessoas despreparadas que, quando ganham um distintivo, acham que são os donos "do pedaço". Pura aparição. Devem ser punidos sim! Para que não se repita com advogado, contador, dono de loja, funcionário de loja, açougueiro, pedreiro....
 
Marco Antonio em 29/06/2011 09:40:42
Concordo que a corregedoria da PMMS deve apurar o fato se houve ou não excesso na conduta dos policiais, mas a OAB deveria orientar esses valorosos profissionais indispensáveis ao exercicio da democracia que eles não estão acima da lei, ao contráriao estão sujeitos como qualquer mortal e deveriam dar o exemplo de cidadania e respeito as autoridades constituidas.
 
Antonio Edson em 29/06/2011 09:38:21
Muito bem Marcos Benitez, são esses comentários que contribuem para a cidadania, além de contribuir muito para com os leitores, proporcionando um sentimento que ainda temos cidadãos com conhecimento e respeito pela dignidade humana, o que tem faltado e muito em todos os lugares de nossa sociedade. Com certeza um campograndense de caráter e de opinião valoroza. Parabéns!!!
 
Walter Gomes de Sousa em 29/06/2011 09:37:04
Hj policial pensa que é DEUS tem que respeitar o cidadao, por causa da minoria de policiais despreparados, alguns que seguem os rigores ficam taxados, deveriam arcar com a consequencia, bastaria aplicar a multa e nao armar o circo.
 
Mario Marcio em 29/06/2011 09:33:58
A advogado dirigiu do Denar ate a Rodolfo Jose Pinho com a viatura com a sirene acionada??? andou no minino 7 quadras com ordem de parar e falando ao celular...

Seria otimo se todas as pessoas que falam ao celular dirigindo recebesse esse tratamento, ainda mais os motociclismo que agora, também falam ao celular de moto.
 
Thiago Wormsbecher em 29/06/2011 09:31:47
VENDO A VERSÃO DA ADVOGADA, CHEGA A DAR DÓ. A HISTÓRIA É BEM DIFERENTE DA CONTADA POR ELA. O INÍCIO DA OCORRÊNCIA SE DEU PORQUE A MESMA SE NEGOU A DESLIGAR O CELULAR, MESMO DIRIGINDO. CONSEQUENTEMENTE, DESENCADEOU TODA ESSA SITUAÇÃO. ISSO É CONSTRANGEDOR TANTO PRA ELA, QUANTO PRA CORPORAÇÃO, POIS A PM NÃO É ESSE MAR DE MALDADE E TRUCULÊNCIA COMO ELA COLOCOU. OS POLICIAIS SÃO PREPARADOS E TREINADOS PARA ATENDIMENTO À POPULAÇÃO DE MANEIRA CORRETA E ORDEIRA. TEMOS UMA CORREGEDORIA QUE ATUA FORTEMENTE QUANTO À CONDUTA DE PMs, OPINANDO PELA PUNIÇÃO, QUANDO NECESSÁRIO. DIGO À TODOS, MAIS UMA VEZ: A VERSÃO DESSA SENHORA NÃO CONDIZ COM A REALIDADE.
 
SÉRGIO MACIEL em 29/06/2011 09:21:49
E se ela atropelase alguem sera que ela etaria tão costrangida. Se ela estivese parado com a sirene talves seria diferente. Ou so por ser advogado pode tudo. E ela desrespeitou a lei que ela mesma defende e tem que comprir mais que as outras pessoas.
 
Jorge Barbosa em 29/06/2011 09:17:23
A realidade ai com toda certeza foi que houve abuso de todos os lados, tanto quanto dos policiais quanto da advogada, que deve ter falado poucas e boas para eles também.

Logo erro dos 2 ambos devem ser punidos, pois algemar porque está falando ao telefone ou desobediência isso é uma vergonha.
 
Kleber Rogerio Furtado Coelho em 29/06/2011 09:13:45
Enquanto a polícia perde tempo,com o que não é sua função(no caso trânsito)a cigcoe deveria estar prendendo bandidos,traficantes,sequestradores......,infelizmente temos muitos policiais mal treinados,mal educados e que só querem aparecer.
 
jamil felix naglis neto em 29/06/2011 09:13:12
Sou advogado e me solidarizo com a colega, a policia realmente abusa de sua autoridade na abordagem das pessoas, tratar uma colega como se fosse bandida, não pode passar impune, peço que nosso presidente da Ordem, Dr. Leonardo, tome as providencias cabiveis, para que tais autoridades sejam punidas pelo abuso.
 
Reinaldo Ayala em 29/06/2011 09:13:02
Se ela tivesse, por falar ao celular dirigindo, feito uma vítima por atropelamento, a verdade seria outra, a polícia não seria questionada por mandá-la parar, já que não desligou o aparelho, desafiando a autoridade policial. Ocorre que, muitas vezes a arrogância de certas pessoas que se sentem acima da lei levam a essa situação. A advogada que ao sair da delegacia se acha no direito de cometer uma infração de trânsito e o policial que no cumprimento do seu dever usa palavras de baixo calão.
Ele não agiu errado, tem que mandar parar mesmo.
 
jassumara d costa em 29/06/2011 09:11:03
É o que vem acontencendo diariamente. Em razão da fragilização da polícia, o respeito está cada vez menor. As leis são brandas, a impunidade está progressão e a bomba estoura na polícia. Se nem a polícia é respeitada, o que será da justiça!! Não quero prejulgar o caso da advogada, mas com certeza ela não foi algemada sem motivo...
 
Gilberto Landaril em 29/06/2011 09:10:39
Em parte, o policial tem razão. Afinal, para quê serve a tal de OAB?. O que essa entidade faz de efetivo, além de cobrar anuidade de seus filiados?.
 
Edivaldo Moraes em 29/06/2011 09:07:09
Concordo que houve abuso de autoridade, mas ela também estava errada usando o celular enquanto dirigia e quando o policial pediu a CNH ela deu outro documento, e o certo seria ela parar o carro.
 
Lúcia de Fátima E.Souza em 29/06/2011 09:06:20
Algemar uma mulher porque ela falava ao celular??? Deixar ela algemada na rua por mais de 30 minutos por isso?? E ainda tem gente que absolve os policiais de imperícia... Esse mundo tá do avesso mesmo. Tive minha residência arrombada ano passado e vários objetos foram furtados. Sabia que tinha sido membros de uma boca de fumo perto de minha casa, e então fui à Polícia. Sabe o que eles fizeram? Nada.. absolutamente nada. Qundo é para estourar boca de fumo e correr atrás de BANDIDO DE VERDADE, a situação é cômoda, agora só pq a menina se assustou ou nao entendeu o sinal de parada, vao descontar todo o nervosismo em uma cidadã de bem e prendê-la POR FALAR AO CELULAR????????
O triste é ver pessoas alimentando este sentimento de ódio. Quero ver quando prenderem um familiar seu por estes mesmos motivos imbecis.
 
Anderson Pikuira em 29/06/2011 09:05:56
ELA ESTAVA VINDO DO DENAR....... SERÁ QUE FOI DEFENDER ALGUM TRAFICANTE???? OU USUÁRIO???? MISTÉRIIOOOO...... CADA QUAL CONTA SUA VERSÃO E SÓ DEPOIS A VERDADE VAI APARECER. VAMOS ESPERAR!
 
paulo werneck em 29/06/2011 09:05:56
Acredito que esta advogada deve ter estufado o peito e dito esta frase (eu sou advogada) como se a lei não valesse p/ todos.
Assim como quando eu estou dirigindo e não posso falar ao celular! Ela também não pode! Mas como sempre a corda arrebenta p/ o lado mais fraco c/ certeza vai sobrar p/ a policia.
 
Sandra Insfran em 29/06/2011 09:04:22
A advogada não déve estar muito certa não já pediu para não ter o nome divulgado , tem muitos e muitos advogados que acham que estão acima do bem e do mal , só porque tem uma carteira da OAB6
 
José Butinhol em 29/06/2011 09:01:45
Não é de agora que policiais militares abusam do poder. Acreditamser acima da lei fazendo abusos contra todos os cidadãos. Uma advogada sofreu o abuso e resolveu abrir a boca, imaginem os pobres que temem represalias? A policia na verdade esta pior que os bandidos, sempre abusam do poder e distorcem a verdade. Chega na delegacia o corporativismo os protegem...até quando isso?
 
Luiz Pedro Martins em 29/06/2011 09:00:23
Gostaria de saber qual seria a posição da OAB ou das pessoas que costumam criticar as ações das Policias (Civil, Militar) se esta Advogada tivesse atropelado e matado um inocente, criticar é muito fácil, estes "doutores" sempre se acham acima da lei e por se tratar de advogados adoram colocar palavras na boca dos outros, para então depois processar e arrecadar fortunas.
 
Guilherme Silva em 29/06/2011 08:59:26
Pode até ser que houve excesso, mas porque tanta regalia. E se fosse um professor por exemplo, poderia ser algemado?
 
João Carlos em 29/06/2011 08:57:52
Eu conheço essa advogada, é a Tássia, Tá si achando, parabens para os policiais, em flagrante delito tem que preder mesmo, a lei é para todos.
 
João Carlos em 29/06/2011 08:50:55
Desde quando a profissão de "ADVOGADO", esta acima da LEI? E não pode ser algemada? Se o diretor do FMI foi, uma simples advogada nao vai ser algemada quando comete uma infração, a qual colocou em risco a vida de inúmeros transeuntes e motoristas, lembrando que "o direito coletivo se sobrepõem ao individual", acho que a "Drª" faltou essa aula na Universidade. Parabéns a Polícia que executou seu papel com impessoalidade e imparcialidade! E a simples critério de informação a Drª Marta Porto da OAB/MS que disse que "é ilegal prender advogado sem a presença de representante da OAB" o que pode ser ilegal é autuar um Advogado sem a presença do representante da Ordem.

 
Saraiva Zangado em 29/06/2011 08:46:50
ela devia dar graças a Deus não ter levado uns tiros, pois não parou qdo. a autoridade policial " gentilmente "solicitou, poderia ter sido confundida com alguém suspeito , não é mesmo.
 
ELIAS CACERES ORUE em 29/06/2011 08:46:09
Sempre os mesmos. Trabalho como Policial Rodoviário e sei o quanto os advogados acreditam ser "donos da lei" e desrespeitam constantemente a policia. Nunca aceitam ser fiscalizados ou notificados, para eles o direito a defesa prévia se dá no ato da abordagem, gerando tulmuldo e desentendimento. Não sei o que ocorreu nesse caso, mas santos não existem em nenhuma das partes.
 
Ana Maria em 29/06/2011 08:43:58
A Sra. Advogada estava cometendo uma infração grave de trânsito.Inclusive a condutora "advogada", doutoura em leis, deveria dar o exemplo, pois com seu comportamento delituoso, poderia causar acidentes a outras pessoas. Quero parabenizar a guarnição pelo zelo que tiveram aos demais cidadões que cumprem as leis de trânsito.
 
Ivan de Almeida em 29/06/2011 08:39:46
Ela saiu da DENAR e só foi parar na Rodolfo José Pinho? O que ela esperava que os policiais pensassem? Sorte que aqui a PM não atira, já se fosse em Recife, Rio de Janeiro ou São Paulo...

Pensa comigo, saiu da NARCÓTICOS, e os policiais não tinham como saber quem era. Deram sinal para que ela parasse, porém a condutora percorreu 2km (pra mim isso é fuga).

Bem feito! Agora fica esperta. Contudo, algemar realmente foi muito exagero, pois ela não representava nenhuma ameaça para o CIGCOE.

Já a OAB tem que parar de passar a mão em advogado que não respeita a Lei. Advogados como membros do judiciário devem dar exemplo e não o contrário. Esse tipo de profissional é que estraga a reputação da categoria.
 
Philipp Ernesto em 29/06/2011 08:39:42
Advogado gosta de fazer drama para depois pedir indenização e, com isso, não estou afirmando que é o caso aqui, mas não se pode julgar com a alegação de apenas um dos lados, muito embora saibamos que há abusos...
 
João Gingle em 29/06/2011 08:37:17
O que ela fazia na Denar? Por quê ela não obedeceu à ordem de parada? Ela é advogada mas polícia é autoridade.
 
Marcos Palhares em 29/06/2011 08:37:04
Até imagino a cena:
- A divogada está dirigindo e batendo papo no celular, passa a viatura da PM e grita "desliga essa m...@" e ela, toda arrogante, faz de conta que nem viu. Os milicianos tem sua otoridade desrespeitada e "enquadram" a dotora. Pedem um documento e ela mostra outro. Pedem informações e a dondoca diz coisa com coisa. Então algemam ela, que está "dando trabalho" e chamam reforço.
Resultado final, a dotora vai "processar o Estado" e os PMs vão enfiar uma multa nela.
 
Marcelo Rinaldine em 29/06/2011 08:35:36
A OAB/MS deve apurar a fundo este episódio e os responsáveis pelo abuso de poder devem ser exemplarmente punidos. Que eu me recorde, falar no celular ao dirigir é apenado com multa e não com prisão. A categoria exige respeito.
 
Edson Junior em 29/06/2011 08:34:22
A policia está é de parabéns! Quem sabe depois disso, essa tal advogada aprenda a respeitar as leis de transito, e também a autoridade ali presente. Ela sabia que é PROIBIDO falar ao celular enquanto dirige. Desobedeceu, então tem que pagar, e tenho certeza de uma coisa: ESSE MICO vale mais do que multa.
Polícia: PARABÉNS!!!
 
Paulo Eduardo em 29/06/2011 08:34:00
Com certeza a advogada tem mesmo que processar o Estado e o mesmo apurar e dar um dura repreensão nesses que se dizem militares, por que abuso de poder tem que ser repreendido e tem mais se fizeram isso com uma Advogada o que será que não fariam com pessoas comuns, e quanto ao mau uso do celular é verdade está errada, porém devo dizer eu que sou motorista e me locomovo para ir e vir do meu serviço, é o que mais vejo é o uso indevido de celulares no trânsito, mas a nossa lei é vagarosa e pouca executada. É verdade que esses Policiais deveriam é ir atrás de bandido, ladrões e etc, além do mais educação tem que ser dada aos mesmos, por que boas maneiras não é só para as pessoas executivas mas para qualquer Cidadão que tem conhecimento do certo e do errado, muitas das vezes não ocorre isso em nenhum momento. Militares são instruídos para quando chegar até o Cidadão tem que primeiro usar de bom senso, ela não estava armada, e nem se recusou a parar.
Abuso de Poder é o que eles deixaram transparecer, que Pena que uma pessoa dessa ainda tem coragem de usar uma Farda, deveria se sentir envergonhado pela atitude. O que poderemos esperar? Desse jeito será dificil acreditar que a Polícia irá nos defender.
 
SONIA LUCIA DE CASTRO CARVALHO em 29/06/2011 08:32:32
Reamente a policia usa poder para abuso, pois até qe eu saiba falar no celular ,,abuso de transito faz parte da policia de transito, nao da de outros policiais , enquanto eles preocupam com transito tem gente aprontando roubando nos bairros, a policia tem que cuidar mais destes malandros q andam reunidos em turma de 3 a 4 pessosas aprontando,, assaltando e apavorando toda população
 
Roseli nogueira em 29/06/2011 08:31:57
concordo c vc LUIZ PEREIRA,os dois estavam errados,com abuso de poder,ela confiando no diploma,os policiais ah esses sem comentarios.
 
maira mendes em 29/06/2011 08:31:53
Isso chama no meio jurídico de Jus Esperniandi, ou seja, o direito de espernear, quando se faz algo errado e a policia age, mesmo que com estrema legalidade, pessoas como a Doutora e ela mais do que ninguém sabe que tem o direito de espernear, faz esse tipo de denuncia para reverter o quadro, aqui no Brasil isso da certo, em países como os EUA que a lei é respeitada, a ação policial é que prevaleceria. Por isso o Brasil tem tanta violência, por que todos, até quem conhece a fundo as leis, teimam em andar as margens dela.
 
LUIZ ALVES em 29/06/2011 08:30:29
Com certeza tanto os policiais como a advogada usaram de abuso de autoridade !!!!!!!
É UMA VERGONHA.
 
Jossemar Oliveira em 29/06/2011 08:30:12
Fica parecendo que houve abuso de autoridade, mas, convenhamos, advogados são dificeis de se fazerem entender porque acham que todo mundo tem que se curvar perante "Vossas Excelencias".
Então, antes de se atacar a Policia, deve-se pesquisar qual foi a atitude da advogada que, ainda sabendo de leis, usava o telefone em via publica, colocando em risco não só a sua vida, mas a de outros.
 
Lara Cardoso em 29/06/2011 08:28:02
Mas, o que está acontecendo com nossos militares? Dia destes, uma profissional médica do SAMU foi instruir um integrante de uma guarnição de socorro do bombeiro sobre procedimento em não coformidade e foi presa, agora esse fato. Resta uma pergunta: o que será de mim, pobre mortal, se eu largar a mão do volante para ligar o rádio do meu carro, 50 chibatadas?
 
CLAUDIO MOREIRA em 29/06/2011 08:27:07
isso é uma vergonha. éssa é a nosso policia
 
andrezao gomes em 29/06/2011 08:26:53
Mas, o que está acontecendo com nossos policiais militares, dias destes uma profissinal médica do SAMU
 
CLAUDIO MOREIRA em 29/06/2011 08:24:24
Bom dia vejo que infelismente a nossa policia está desprepara pra fazer tipo de abordagens, e ainda mais esse pessoal da Cigcoe que acham que podem fazer o que eles querem, tem que processar o Estado mesmo e ainda processar esse comandante da viatura, porque só assim eles vão saber respeitar as pessoas, porque na lei até que se prove o contrário todos são inocentes e não vai ser um policial que vai jugar isso, e além do que não sabem tratar as pessoas, em vez de estar na policia deveria cuidar de animais em um zoológico isso sim, passei por uma situação aonde estava voltando da escola a noite eu e mais alguns colegas estava com uniforme e tudo, ai quando uma viatura da Cigcoe nos abordou como se fossemos bandidos desceram 5 policiais da viatura uma com uma metralhadora na mão apontando pra nós e todos com arma em punho, colocaram nós na parede e quando foram me revistar eu estava com a mochila nas costas, tiraram de mim e jogaram no chão sem me perguntar nada, acho isso abuso de poder, e quando foram embora ainda madaram a gente andar rapido porque se eles voltassem e a gente estivesse na rua a gente iria ver.
 
Carlos Eduardo S em 29/06/2011 08:23:26
Esse é o nosso país, pois quem deveria nos defender, normalmente não o faz.
Temos que temer mais a policia do que o proprio Bandido. Infelizmente isso ocorre em país sub-desenvolvido, pois a autoridade é feito na força, a policia sempre tem razão, não importa em que circunstancias.
Resumo , pois os policiais tem autorização para fazerem o que quiserem.
 
Celso Belarmino Rodrigues em 29/06/2011 08:19:25
Olha só, se ela que entende de lei, fica ao celular enquanto dirige, imagina só o cidadão que ela tava defendendo na Denar então...e depois ainda fica dando trabalho pra policia ficar fiscalizando esse tipo de coisa. acho que se estavam levando alguém pra delegacia, é porque realmente havia a necessidade de faze-lo e ai tem que parar pra ver a dra. dirigindo e falando ao celular...ela tinha que ter desligado o celular no momento em que viu a policia e melhor ainda, deveria estar parada não dirigindo...correto. Se eu estiver errado falem...
 
Adão dos Reis em 29/06/2011 08:08:14
Olha, após muitos anos trabalhando ao lado de policiais, posso dizer que já vi quase de tudo em abordagens, tanto erros dos abordados como dos policiais (que eu critico muito, o policial não tem o direito de errar). Mas uma coisa tem que ficar clara: como os advogados gostam de infringir as leis, especialmente diante de policiais de serviço! E SEMPRE, eu disse SEMPRE, criam caso, se fazem de vítimas e HUMILHAM os policiais, valendo-se de sua formação acadêmica, cultural, padrão de vida e conhecimento das leis, fazendo questão de deixar isso bem claro e evidente aos policiais, especialmente a condição social e "jurídica" superior. Isso eu já vi inclusive(mais de uma vez) com advogados que eram meus conhecidos. Talvez não seja o caso da reportagem acima, mas ninguém imagina o quanto essa situação com advogados é recorrente na vida de um policial.
 
Adriano Roberto dos Santos em 29/06/2011 08:07:56
ESSA ADVOGADA É BEM ABUSADA, SE ESTÁ ERRADA PORQUE NÃO PAROU O CARRO DESLIGOU O CELULAR E PEDIU DESCULPAS AO POLICIAL??EU JÁ FIZ ISSO E NINGUÉM ME ALGEMOU...
 
João da silva em 29/06/2011 08:07:07
Concordo plenamente com a ação da policia, se en todos dos casos ação fosse a mesma com certeza diminuiriamos e muito os acidentes em nossa cidade, o sujeito acha que é dono da rua, sai falando ao celular atrapalhando o transito, e azar de quem estiver atrás, é infração tem que ter "PUNIÇÃO".
O que acho engraçado em tudo isso e que nunca vemos a OAB, defendendo as vitimas de transito, veja se eles foram ao menos perguntar a marido da senhora que foi morta na quele racha, se eles precisarão de algum auxilio juridido? mais quando se trata de defender infratores eles são os primeiros a se prontificar.
 
marco aurelio em 29/06/2011 08:06:36
Presto minha solidariedade a essa advogada, pois já passei por esse tipo de abuso de poder, minha filha então com 19 anos foi algemada, presa, jogaram exprei de pimenta, quando cheguei à delegacia ela sangrava muito pelo nariz pois ela é alergica e ficou umas 4 horas algemada a uma grade na delegacia, enfim foi tratada como bandida, o motivo da prisão: estava chegando na Afonso Pena para comemorar o título de campeão do seu time favorito, e o COMANDANTE (diz de passagem ABUSANTE) DA VIATURA DIRIGUI-SE A OUTRO POLICIAL E DISSE PRENDE ESSA NEGRINHA AÍ TAMBÉM. A PM abriu sindicancia nós fomos houvidas várias vezes e sabem no que deu? em pizza. Espero sinceramente de desta vez alguma coisa seja feita porque nós brasileiros temos de ter nosso direito de ir e vir preservados não podemos conviver com alguns policiais que não tem preparo para carregarem algemas.
 
fatima maria em 29/06/2011 08:01:40
Deve se apurar antes de qualquer julgamento... mas esta claro que o despreparo de policiais ainda se mostra uma realidade... Um pessoal que deveria ser a elite da PM, ainda mosta em seu plantel alguns doentes de indentindade... Nao pode se generalizar pois existes os competente do CIGCOE os de ELITE... porem o comandante desta viatura e seus subordiandos, sao a escoria que jamias deveriam se considerar elite, pois estao despreparadas para guardar a populacao. Deve-se levantar as causas e os motivos, porem fique claro que policias assim, nem mesmo a fronteira Brasil-Paraguai precisa. Pessoas descontroladas e descapicitadas, alguns por sempre serem subestimados quando vestem a farda se acham superestimadas e capacitados, mas isso nao e bem assim... Policias deve ter suas mentes trabalhadas nao somente seu corpo, pois a mentalidade de alguns e de uma miserabilidade só.
 
Marcos Roberto em 29/06/2011 07:58:48
Por mais que os policiais tenham cometido abuso de autoridade, quando os policiais ligaram a sirene, ela devia ter parado o carro, e não continuar a dirigir, pelo que foi percebido, a policia continuou com o carro atras dela.
Quando alguem foge da policia, e continua a dirigir, ou tem alguma coisa de errado, ou quer se achar pq é advogada.
ALEM DE ESTAR ERRADA DE DIRIGIR AO TELEFONE, ESTA ERRADA POR NAO TER PARADO O CARRO QUANDO A SIRENE FOI LIGADA, SENDO NECESSARIO A POLICIA "FECHAR O CARRO DELA ".
 
Danielle Correa da Costa Paredes em 29/06/2011 07:46:26
sempre assim o policial esta errado, da forma que esta sendo exposto até parece que a CIGCOE, ou da entender, que os polciais estavão atoa, sem ter o que fazer e resolverão aborda-la, se estava errada tem que respeitar a guarnição, não duvido ela ter feito o que todo advogado ou estudante de direito faz, deu-lhe uma carteirada nos policiais, e falou um monte de injurias típico dessa raça. Parabéns aos policiais, por que não fazem isso com a Policia Federal, ela algema um monte de gente muito mais importante...isso temos certeza, e ninguém fala em processar....cade a versão dos POLICIAIS....me acha!!!!!!!!!!!!!!!
 
valter alves em 29/06/2011 07:39:03
Pois e, infelizmente isso vem acontecendo diariamente, a Policia que deveria estar patrulhando, coibindo os inumeros assaltos que acontecem na nossa capital todos os dia, fica fazendo papel de Policia de Transito, esquecendo que ja existe a Policia Militar de Transito e um monte de amarelinhos loucos pra fazer uma multinha. Quanto ao uso do celular no transito e muito comum encontrar milhares de motoristas fazendo uso do mesmo nas ruas da nossa cidade. O que falta e educacao de transito, nas escolas, nas Auto Escolas e nas ruas tambem.
 
Joao Goncalves em 29/06/2011 07:18:10
Gostaria de lembrar que ate os advogados sao profissionais e deveriam dar exemplos a nos cidadoes, A LEI FOI FEITA PARA SER ESPEITADA.
 
Ivan dos Santos Oliveira em 29/06/2011 07:09:55
só para esclarecer, o fato de aplicar multa, não convém apenas a ciptran ou os orgãos ficalizadores de transito, é um curso de credenciamento que qualquer policial pode ter, basta ter o curso especifico feito no detran, antes de ficar falando sem saber, procure se informar com algum conhecido....aff!!!!!!!!!!!!!! leigos, dando palpite no serviço policial.
 
valter alves em 29/06/2011 07:06:13
Pessoal eu não entendo porque tanta discussão a respeito do assunto, afinal a CIGCOE (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) verificou que o fato de se estar falando ao telefone poderia gerar uma CRISE nos neurônios da Dra. e está poderia bater o carro, o que ocasionaria um congestionamento tamanho que precisaria de uma OPERAÇÃO ESPECIAL para resolver o problema. Resumindo, polícia despreparada, porque se for abordar todo mundo que comete infração de trânsito em Campo Grande, vai ter que chamar 50.000 homens da Força Nacional. Enquanto isso os bandidos estão por aí, nas velhas e conhecidas bocas de fumo (rodoviária velha, praça ari coelho, flanelinhas na afonso pena, etc...), e a polícia correndo atrás de infração de trânsito. Já fui abordado duas vezes pela PM de forma grotesca (gritando e uma vez me chamando de vagabundo porque estava sentado no meio-fio na Micarana em Aquidauana) e minha resposta foi a mesma: 1ª) Essa não é a forma correta de abordar um cidadão? 2ª) Abaixa o tom de voz porque vc não sabe com quem está falando? 3ª) O que é que eu estou fazendo de errado? Outra vez fui abordado pela Polícia Federal e o policial deu boa tarde, pediu a documentação e fez algumas perguntas, tudo sem alterar o tom de voz e nem utilizar-se de truculência. Se a policia achar/tratar todo mundo como bandido, a sociedade vai achar/tratar todo policial como corrupto, truculento, bossal, despreparado etc.
 
André Cabreira em 29/06/2011 05:13:31
Parabéns aos policiais do (cigcoe).
Se estivéssemos falando de uma pessoa semi-analfabeta, até que podíamos imaginar um abuso por parte da policia, agora um representante da (OAB) imaginamos que seja uma pessoa bem esclarecida de informações.
Que exemplo temos aqui, nem mesmo um representante da (OAB) sabe como se portar em meio a sociedade, pois a senhora advogada nesse caso ao meu modo de ver deu a entender que o estado democrático de direito em que vivemos para ela só vale quando é de seu interesse.
Se for desta forma porque então não tiramos toda a polícia que cuida do transito das ruas e deixamos o transito a livre consciência de cada um que utiliza um veiculo automotor.
Sei que isso é impossível, pois até mesmo advogados que soa pessoas que tem pleno conhecimento das leis são flagrados desrespeitando as regras impostas para o bem maior que é o da coletividade. (princípio da coletividade o direito coletivo sobrepões se ao direito individual).
Mais uma vez parabéns aos policiais do (cigcoe).
E ficaremos de olho se algum tipo de sanção será imposta aos bravos servidores e se houver vamos todos os condutores que já fomos multados por esse tipo de infração usar como jurisprudência e pedir a punição dos servidores que nos abordou pois acredito que todos foram advertidos em via publica como a senhora advogada e passamos o mesmo constrangimento salvo engano causado por nós mesmo, pois nunca ouvi dizer que alguém foir parado e advertido por estar dirigindo de forma correta.
 
osmar ferreira em 29/06/2011 04:57:20
Muito bem, quando o bandido meter a arma na cara do cidadão, humilhá-lo e ameaçar a sua vida, roubando a sua dignidade e o produto do seu trabalho, chama um advogado pra argumentar com o ladrão. E a policia, que quando houve uma ocorrencia destas pelo rádio, coloca a vida à disposição da sorte, age instintivamente, independente de quem seja a vítima- promotor, juiz, professor, deputado, pedreiro, pintor, advogado.., como se fosse um ente querido seu,.............será que ninguém enxerga..será tão difícil assim? Tira a Polícia da rua então, coloca em um setor administrativo, e coloca os "graduados", especialmente os formados em Direito, com o salário da PM, e mande atender uma simples ocorrencia de violência doméstica, pra ver o que sai. Quem quer colocar a vida em risco por amor à uma farda e ser chamado ainda de incapaz, de despreparado, "não possui nem o 2º grau completo". Acorda sociedade....Imagine somente um dia, apenas um, sem nenhum PM na rua. Acorda Patrão.
 
josé balbino em 29/06/2011 03:59:05
Olha, Algemar por que ela entregou o documento errado??? Bom ta certo que certos advogados são abusados e prepotente ( ensina isso na faculdade, alias são treinados para fazer valer suas palavras), mas por mais ofensas que ela tenha dito, algemar uma pessoa de bem que se identificou e sendo assim foi constatado que nao havia nada sobre sua conduta. È, sou militar, mais acho que houve sim abuso, no maximo levasse ela para delegacia ou que pedissem para ela aguardar para ser conduzida. Algemas são para criminosos, e volto a repetir por mais que ela tenha sido arrogante e prepotente, as atitudes dos colegas ao meu ver foi exagero.
 
alex santos em 29/06/2011 03:24:49
Não sei o porquê do celeuma do policial? pois não é copetente pra notifica-la, mas se esta moda pega, vai faltar algema e cadeia, basta fiscalizar o transito 99% circulam usando o celular.
 
Felipe Salinas em 29/06/2011 02:43:27
Quem sabe a advogada estava tão concentrada no assunto no celular que não viu a policia solicitando que parasse,porque sendo pessoa de bem,porque fazer tudo errado,quem sabe tbm pensou:.. não é comigo, sou advogada! mas!... se tds que dirigirem falando no celular forem algemados! senhores policiais ,pelo amor de Deus em,haja algemas.
 
teresa moura em 29/06/2011 02:22:32
Chega ser vergonhosa, a atitude de um defensor da justiça, afirmar que a policia deveria estar cuidando de bandido. Ora, então ela como advogada está acima da lei. Deve ter saído hoje uma resolução que autoriza a utilização de celular ao volante por advogados. Só pode. Aonde é que vamos parar. Se um defensor pode cometer infrações, então porque um cidadão não pode sair por aí cometendo suas infrações?.. E convenhamos, será que a Polícia Militar é capaz de algemar e prender alguém só por utilizar um telefone celular enquanto dirige? esta "estória" não está meio fantástica? Realmente este fato tem de ser investigado, e puna-se a quem de direito! Espero que a OAB, instituição da mais alta confiabilidade em nossa sociedade tome providências quanto a esse fato. O cidadão merece respeito
 
josé balbino em 28/06/2011 11:57:31
Quero ver fazer isso comigo...!! Quando eu passar para a Magistratura..!!!
 
Ronei Barbosa de Souza em 28/06/2011 11:34:24
Esse é um lado da história... O que será que os policiais dizem a respeito? Ouvi só a excelentíssima advogada é fácil. Alguma coisa ela deve ter feito para ser tratada dessa forma.
 
Carlos Alves da costa em 28/06/2011 11:31:14
Não é o primeiro nem o segundo ato de abuso de abuso de autoridade por parte desses policiais, é comum ver policiaisdistreinados realizando esse tipo de atitude, o caso veio a tona por ela ser uma advogada se não passaria em branco como tantos outros que ocorre dia-a-dia
 
Otavio Araujo em 28/06/2011 11:21:32
O problema é que muitos advogados, se valem do direito pra fazer a pergunta básica para o policial : "Você sabe com quem está falando?" O Policial nesse caso irritado possivelmente abusou de sua autoridade também... Algemar e deixá-la na rua assim é um constrangimento muito grande. Deprimente essa situação.
 
Gilcelli Rodrigues em 28/06/2011 11:03:50
é duro, no país da impunidade,onde mais de 150 mil processos em todo o país, dados do ministério da justiça; "envolvendo homicídios", estão parados por falta de investigação, ou até mesmo de agilidade no processo apuração-prisão. A como se não faltasse a polícia; de modo despreparado prende um cidadão; desproporcionalidade; e falta de sintonia com os agentes de justiça que fiscalizam o trânsito da cidade.
 
elias leite em 28/06/2011 10:58:48
Se a amoda pega haja algema...KKKK
 
Milton Silva - Campo Grande em 28/06/2011 10:42:10
Hodiernamente, via da imprensa escrita, falada e televisiva, somos informados que policiais no exercício regular de suas funções causam danos a terceiros, às vezes irreversíveis. Vem se tornando corriqueiros nefastos acontecimentos de pessoas que sofrem constrangimentos causados por policiais despreparados e inconseqüentes.


Poderia ser lembrado nos dias atuais que são comuns hoje os confrontos entre policiais e marginais nas favelas, na via pública ou interior de estabelecimentos e residências. Nesses casos, embora os policiais possam ter agido com moderação e comedimento, procedido segundo as normas de conduta estabelecidas para as circunstâncias do momento, responderá o Estado, objetivamente, pelos danos que essa ação legítima causar a terceiros.


São acontecimentos não queridos e fruto muito mais do recrudescimento da violência dos marginais que do comportamento dos agentes policiais, mas que impõe uma resposta mais severa destes. O chamado "poder paralelo" do crime organizado não pode servir de excludente ou subterfúgio dos agentes policiais, não podendo se abstrair do exercício do respeito que merece todos os cidadãos.


Nem por isso, entretanto, ficará o Estado acobertado pela indenidade civil, pois vige – como regra constitucional – a teoria do risco administrativo, que obriga o Estado indenizar, sem indagação de culpa, em seu sentido amplo.

O homem tem direito à integridade de seu corpo e de seu patrimônio econômico, tem igualmente à indenidade do seu amor-próprio (consciência do próprio valor moral e social, ou da própria dignidade ou decoro) e do seu patrimônio moral. Notadamente no seu aspecto objetivo ou externo (isto é, como condição indivíduo que faz jus à consideração do círculo social em que vive), a honra é um bem precioso, pois a ela está necessariamente condicionada a tranqüila participação do indivíduo nas vantagens da vida em sociedade.


O relativo arbítrio atribuído a polícia judiciária, não pode extrapolar os limites do necessário à apuração e descoberta dos fatos delituosos. Se do excesso do chamado "poder de polícia" resulta constrangimento vexatório que poderiam ser evitados, resta caracterizado o abuso de autoridade.

Não cabe ao policial exprimir qualquer juízo de valor, ainda que sugestivamente, para concluir açodadamente a respeito da pessoa ou do evento possivelmente típico; ainda mais policial militar que possui atividade meramente ostensiva e não investigativa. Seu desiderato restringe-se ao encaminhamento da ocorrência para a polícia judiciária. Somente depois, compete à autoridade policial civil formalizar prisão em flagrante e nota de culpa, havendo o indiciamento claro do envolvido.

O QUE FAZER QUANDO FOR ABORDADO PELA POLÍCIA


A polícia pode abordar as pessoas e revistá-las sempre que presenciar alguma atitude suspeita.


Se você for parado pela polícia, alguns comportamentos podem ajudar a impedir que a situação se transforme em conflito:


Fique calmo e não corra; "eles já estão bem alterados e chegam como se tivesse pilotando um carro de F1" que por sinal e nosso!
Deixe suas mãos visíveis e não faça nenhum movimento brusco; "aceite ser empurrado contra o muro ou viatura abrindo as pernas num ângulo mínimo de sessenta graus ou mais"
Não discuta com o policial nem toque nele. "mesmo você estando certo! no mundo de hoje se você reclamar core o risco de levar um tiro" Por falta de equilíbrio ou autoritarismo!
Não faça ameaças ou use palavras ofensivas."aceite a humilhação dele em chamar você de craqueiro (desconhecendo seu perfil genético) ou até mesmo apontar o dedo na sua cara" falando que ele e diplomado ou algo do gênero!


POR QUE ISSO ACONTECE?
O órgão atribui o fato à falta de preparo dos gestores, desconhecimento dos trâmites e estrutura deficitária do sistema.




SE FOR ABORDADO, VOCÊ TEM DIREITO


De saber a identificação do policial;
De ser revistado apenas por policiais do mesmo sexo que você;
De acompanhar a revista de seu carro pedir que uma pessoa que não seja policial a testemunhe;
De ser preso apenas por ordem do juiz ou em flagrante;
Em caso de prisão: de não falar nada além de sua identificação, e de avisar sua família e seu advogado;
De não ser algemado se não estiver sendo violento ou tentando fugir da abordagem.
Não é crime andar sem documentos, mas recusar-se a se identificar é contravenção penal. Se estiver sem
documento, forneça ao policial dados que auxiliem a sua identificação.
 
Marcos Benitez em 28/06/2011 10:35:13
Engraçado porque que advogado acha que pode tudo? Pode falar ao celular enquanto dirige e não quer ser parada pela policia. Vocês advogados possuem e devem possuir prerrogativa enquanto exercem seu trabalho, ou seja, dentro de uma delegacia, em um presidio, no fórum ou em uma sala da OAB, na rua vocês tem as mesmas obrigações que qualquer outro cidadão. Já pensou se a coisa funcionasse como relatou essa advogada, (não poder ser parada pela policia quando é flagrada cometendo uma infração de trânsito), o que poderia fazer então um promotor, um juíz, um desembargador, um deputado e o governador então. Vamos mudar Brasil, chega de achar que Campo Grande vive na era do Coronelismo onde quem tem poder pode tudo. Se eu fosse da OAB teria vergonha do comportamento desta advogada que assumiu o cometimento de uma infração e achou um abuso ser parada pela policia. Hoje mesmo eu e outra centena de pessoas de bem fomos parados em uma blitz que aconteceu na Avenida Coronel Antonino e mesmo assim niguém desacatou nenhum policial.
 
Carlos Medina em 28/06/2011 10:25:35
Não se deve dirigir e usar o celular ao mesmo tempo. Tá errada. Se o policial falou para desligar e não desligou, tá errada de novo. O policial cometeu abuso de autoridade? Tá errado também. É só isso que vemos nas ruas, pessoas se comportando como não deveriam.
 
Eduardo Silva em 28/06/2011 10:13:29
por motivo de ignorancia mesmo eu gostaria onde esta mesmo escrito que advogados tem prerrogativas .Acredito que deve ser no termo de conduta dos mesmos esses caras se acham um bambambam tem ums que querem que sejam tratados como doutores se tem somente um fraco baixarelado feito por correspondencia se atentam vcs sao um mero cidadao como todos nos brasileiros somos.ou sera que vcs tem prerrogativas no codico de transito brasileiro onde podem dirigir falando ao celular no estava sem cinto de segurança tbem.
 
carlos silva em 28/06/2011 10:12:59
Realmente, se as coisas aconteceram conforme a reportagem, tem se tomar uma providencias urgente.. A OAB tem o DEVER de não deixar esse episódio passar em branco e cair na impunidade...
 
Carlos Lima em 28/06/2011 10:09:19
Cada vez mais nós vemos essas barbaries, policiais que são pagos para defender o cidadão se achando no direito de abusar e humilhar uma cidadã que cometeu uma infração de transito, nao sei se tenho mais medo do bandido ou desses mau policiais, a OAB tem que se dedicar para apurar e conseguir uma punição exemplar para esses arrogantes pretenciosos sem educação que se acham o todo poderoso, para nao manchar uma instituição inteira.
 
sandro paiva em 28/06/2011 10:05:48
CADÊ A PODEROSA "OB".......SE FAZ DE MUITO...... E A PULIÇA TA PROVANDO QUE SÓ É CASCA........CADÊ? CADÊ? SERÁ QUE VAI TER ADEVOGADO TOMANDO CHUTE NA BUNDA EM CERTAS ABORDAGENS.....VAMOS ENTIDADE MUTANTE.....ESTAREMOS ACOMPANHANDO PARA VER O DESENROLAR DESTA.....
 
GILMAR CANDIDO em 28/06/2011 10:04:04
e magina com uma advogada falando no celular eles fizerao isso, feis ela passar vergonha parece uma criminosa as pessaos passando nas ruas ver ela algemada meu deus pensa um de nos que nao tem estudo certo nao sabe conversa certo as palavras certas ja fica nervoso e começa a gageja ai vao falar que esta com drogas no carro meu deus como vamos nos se defende desses policiais ela tem que processar eles mesmo aonde estamos realmente isso e abuso de autoridade .
 
Maria José Brito de Santos em 28/06/2011 10:03:31
Vejo que esta acontecendo com alguns policias menos capacitados é uma total falta de respeito com nós cidadões,já que a grande verdade é que eles não passam de empregados do povo,e a CIGCOE ,eles abusam mesmo,e agora dependendo do horario que estamos na rua eles chegam e mandam a gente ir embora,eles são pagos para cumprir a lei e não pra ditar regras, nos moramos num pais livre cade o direito de ir e vir que a lei nos garantes.
 
alex silva em 28/06/2011 10:01:44
Esse é apenas um, de diversos casos de abuso em que corremos o risco de passar!!! A policia só respeita a policia, e passam por cima de quem for estando fardado ou não!!! Só temos de rezar para que não ocorra uma situação como essa, em algum lugar isolado e sem uma boa alma corajosa que possa ajudar e testemunhar a favor!!! Senão corre risco de ser mais um numero das estatísticas!!!
 
silvia luz em 28/06/2011 09:55:36
q absurdo...isso é nossa segurança..... abuso de autoridade....nosso brasil é lei com cão.
 
noemia rocha em 28/06/2011 09:53:04
Gostaria muito que a imprensa acompanhasse esse caso, pois tem o lado da Lei que "certos" advogados buscam brechas para se beneficiarem. Tive sérios problemas com uma advogada bastante esperta nesse sentido. Não sei quem é a advgada desse caso, mas é preciso que advertências severas sejam aplicadas a essa classe também. A Lei deve ser cumprida por todos, independente de cargo e/ou posição.
 
Kelly Moraes em 28/06/2011 09:49:39
Pelo visto foi mais um daqueles casos que antes mesmo de entregar o documento, a Sr. advogada disse ao policial que cumpria o papel dele: Escuta, você sabe com quem está falando??
O carro foi abordado, foi acionada a sirene da viatura e mesmo assim a Sra. continuou dirigindo seu veículo não respeitando a ordem de parada dos policiais. Depois são pessoas assim que vem reclamar que a polícia é isso e aquilo!!!
Os policiais estão a todo momento sob pressão, não sabem o que pode acontecer com eles na próxima esquina, recebem salários baixos e ainda tem gente que não os respeita como deveriam e ainda querem se sair por cima...
 
Wellington Sampaio em 28/06/2011 09:43:08
Na verdade falta Lei de país sério, as leis do trânsito deveriam ser ditatorial expontaneamente tipo: uma falta dessa natureza não precisa a polícia colocar melancia no pescoço para aparecer, o que tinha é que aprender o celular, o veículo e mandar a condutora pagar a multa quando voltar com o recebo pega o veículo e perde ponto na carteira. Uma multa bem gorda e paga na hora assusta mais que uma prisão.
 
luiz alves pereira em 28/06/2011 09:39:34
É muito fácil julgar a polícia num fato simples como este, e se fazer de vítima por ser uma mulher.Podemos ter a plena convicção que o comportamento da advogada foi atípico para resultar na sua prisão.Simplesmente pela profissão que ela atua, com certeza tratou os policiais de maneira ríspida e arrogante, além de questionar o que está errado, sendo que ela foi advertida justamente para a segurança dela e dos demais, mas pelo jeito não se preocupa muito com isto, espero que daqui em diante a advogada tenha mais humildade e cortesia e pois ela que devia responder por colocar em risco a vida de terceiros...
 
Allan Lemos em 28/06/2011 09:31:10
e eu acho que ela entende um pouquinho da lei de trasito e o poliçial esta nas ruas eles nao sabem o que vai encontrar se ele der molesa ele morre
 
joao souza rocha em 28/06/2011 09:23:22
Está todo mundo errado nessa história! Os policiais são verdadeiros xerifes e não têm o mínimo de educação, além de serem pessimamente treinados em procedimentos de abordagem. Ainda assim, por que a advogada não parou o carro quando o policial pediu?
 
Luiz Pereira em 28/06/2011 09:22:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions