ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Advogado é flagrado em presídio levando droga no creme dental

O flagrante aconteceu no presídio feminino. O parente de uma interna também foi detido pelo mesmo crime minutos antes

Por Geisy Garnes e Ana Paula Chuva | 23/09/2020 16:49
Droga estava escondida dentro do creme dental (Foto: Divulgação)
Droga estava escondida dentro do creme dental (Foto: Divulgação)

Dois homens, um deles advogado, foram presos na tarde desta quarta-feira (23) ao tentarem entrar no Estabelecimento Penal Feminino Irmã Irma Zorzi com porções de cocaína e maconha escondidas dentro de tubos de pasta de dente. Os casos foram descobertos durante fiscalização na entrada da unidade penal.

Conforme apurado pela reportagem, um dos presos é advogado. Ele não teve a identidade revelada, mas o flagrante aconteceu durante a revista aos pertences que o defensor entregaria para uma cliente. Dentro do tubo de pasta dental, os agentes penitenciários encontraram sete papelotes da maconha.

Por nota, a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informou que o profissional tem prerrogativa para entregar pertences à clientes custodiadas e ao ser flagrado, alegou que apenas recebeu os materiais da família da presa e não sabia da droga.

Um segundo suspeito foi preso pelo mesmo crime. Durante fiscalização nos pertences que seriam entregues a uma das presas, agente penitenciários também encontraram porções de droga no tubo de pasta de dente, mas desta vez cocaína. O homem era parente da interna e foi preso em flagrante.

Os dois foram levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) foi comunicada sobre a prisão do advogado e deve acompanhar o flagrante na delegacia. A droga apreendida foi levada para pesagem na Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).

Conforme o levantamento da Agepen, nos seis primeiros meses de 2020 foram interceptados mais de 79,3 quilos de entorpecentes dos presídios de Mato Grosso do Sul. Destes, 97% foram arremessados pelas muralhas das unidades e apreendidos pelos policiais penais durante fiscalização. No mesmo período do ano passado, esse número foi de pouco mais de 24 quilos.

(Colaborou Marta Ferreira)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário