ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Advogado pego em presídio com droga é liberado e OAB faz alerta sobre “golpe”

Com visita de familiares proibidas durante a pandemia, advogados recém-formados são cooptados para entregar drogas nas prisões

Por Anahi Zurutuza | 24/09/2020 11:03
Flagrados com drogas em presídio são conduzidos pela PM (Polícia Militar) até a Depac do Centro (Foto: Kísie Ainoã) 
Flagrados com drogas em presídio são conduzidos pela PM (Polícia Militar) até a Depac do Centro (Foto: Kísie Ainoã)

O advogado de 22 anos que foi pego, nessa quarta-feira (23), tentando entrar com porções de maconha e cocaína no Presídio Feminino Irmã Irma Zorzi foi liberado ontem mesmo. Levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, ele não quis prestar depoimento, disse que havia ficado emocionalmente abalado com o flagrante, mas se comprometeu a dar sua versão em juízo.

Após assinar TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), ele foi liberado. A prisão foi acompanhada pelo advogado Benedicto Arthur de Figueiredo Neto e por integrantes da Comissão de Prerrogativas da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Mato Grosso do Sul).

Consta no boletim de ocorrência, na bisnaga de creme dental havia 7 papelotes, divididos em 14 gramas de maconha e 21 de cocaína.

Embora não haja registro da versão do advogado, segundo a OAB, o profissional alega que não sabia que havia droga escondida nos tubos de pasta de dente. Afirma que somente foi contratado para levar produtos de higiene para uma das presas, Vanessa dos Santos Coutinho, e que recebeu a sacola com os itens na frente da unidade prisional.

Droga estava escondida dentro do creme dental (Foto: Direto das Ruas)
Droga estava escondida dentro do creme dental (Foto: Direto das Ruas)

É golpe! – Ainda de acordo com a OAB, “não é o primeiro caso”.

“Vários advogados têm sido vítimas do golpe no Estado, sendo contratados por familiares para levar produtos ao presídio. A OAB tem alertado toda a advocacia, que não é a função do advogado fazer esse tipo de serviço”, afirmou o presidente da entidade, Mansour Elias Karmouche.

Conforme a OAB-MS, profissionais em início de carreira são os alvos de quem quer enviar drogas para dentro dos presídios. Em julho, advogado foi preso em flagrante em situação semelhante. Ele foi até a PED (Penitenciária Estadual de Dourados) com drogas escondidas em produtos de higiene que seriam levados a um detento, o mesmo que aconteceu com o jovem defensor em Campo Grande ontem.

Tiago Bunning, presidente da Comissão de Advogados Criminalistas, dá a dica: “excepcionalmente, em virtude das restrições a visita de familiares em razão da pandemia, caso não exista alternativa ao advogado, orientamos que os produtos de higiene, vestuário ou até mesmo medicamentos, sejam adquiridos pelo próprio advogado e entregues nos estabelecimentos penais, garantindo assim a confiabilidade do material entregue”.

Outro caso - Também na tarde de ontem, o marido de uma detenta foi pego com droga em tubo de pasta de dente na triagem para a entrega de pertences do Presídio Feminino. Ele alega que trabalha como cozinheiro e todas as quartas-feiras vai à unidade levar produtos de higiene e outros pedidos da mulher.

Afirmou em depoimento que foi abordado na frente da unidade por um homem de nome João e pediu que ele fizesse uma entrega para a detenta de nome Vanessa. Ele diz que não desconfiou porque a pessoa está sempre na fila dos visitantes. O cozinheiro de 45 anos passou nesta manhã por audiência de custódia e ganhou o direito a liberdade provisória com a condição de que não volte ao presídio.

Matéria alterada às 12h17 para acréscimo de informação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário