ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Afinal, qual a origem e o que atraiu o bugio para a área urbana?

Apesar do comportamento pouco agressivo, animais desta espécie podem atacar se sentirem ameaçados

Geniffer Rafaela | 06/10/2022 16:55
Animal que foi visto na região do Zé Pereira já foi resgatado pela PMA (Foto: Direto das Ruas)
Animal que foi visto na região do Zé Pereira já foi resgatado pela PMA (Foto: Direto das Ruas)

Desde o início desta semana, o aparecimento de um macaco da espécie bugio nos bairros de Campo Grande tem aguçado a curiosidade a população para saber mais sobre esse animal. Presente em regiões que possuem área de preservação, o animal deve ter sido atraído por alimentos ofertados por população.

Ao Campo Grande News, o tenente-coronel Edimilson Queroz, da PMA (Polícia Militar Ambiental), explicou que o Bugio visto nos últimos dias não deve ter sido expulso de seu bando, mas deve ter sido atraído pela oferta de alimentos. “Eu penso que o mais provável seja que ele achou um alimento ali e a população continuou alimentando, o que fez com que ele continuasse percorrendo a região”.

Os Bugios são animais herbívoros, ou seja, sua alimentação é composta por frutas silvestres, folhas de algumas árvores e alguns insetos.

Locais em Campo Grande - Apesar de não ser tão frequente as aparições, existem outros grupos da mesma espécie habitam em reservas do Parque dos Poderes e da região do Dhama. Os primatas são animais territorialistas, por isso não podem ser inseridos em qualquer grupo.

O macaco que "passeava" pelos bairros da cidade já foi resgatado e após ter ferimentos tratados ele deve ser reinserido ao seu grupo. “Quando resgatado, é levado para o Cras para ser tratado e depois levado novamente para o seu grupo. Se não houver um grupo naquela região ele é levado para outro grupo que comporte esse animal”, completa.

Apesar de seu tamanho, o tenente-coronel diz que o animal só irá atacar se for perturbado. “Qualquer animal que se sinta ameaçado ou acuado vai atacar. São as condições de onde eles estão que os tornam mais agressivos ou não, até o passarinho quando você o pega ele é agressivo e te bica. Logo que não será como o Bugio, como a agressividade dele não se compara ao de uma onça”.

Ao encontrar com esse animal é orientado que não os alimente e não tente capturá-los, mas acionem a PMA que realize a captura ou a montagem das armadilhas.


Nos siga no Google Notícias