A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/07/2013 08:21

Agetran abandona fiscalização e acirra guerra entre taxistas no Aeroporto

Jéssica Benitez
Lobo diz que nova gestão abandonou a classe (Foto: Pedro Peralta)Lobo diz que nova gestão abandonou a classe (Foto: Pedro Peralta)

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) abandonou o ponto de táxi no Aeroporto Internacional de Campo Grande desde janeiro deste ano. Os 38 taxistas do local apontam que falta organização e fiscalização no local. O problema acontece desde janeiro e até já houve briga entre taxistas, com agressões e registro de boletim na Polícia. A falta de fiscalização acirrou "a briga" por clientes entre os cativos e os "forasteiros" no local.

“Com a mudança de prefeito tudo ficou sem organização. E se saí alguma coisa na mídia, aí, é que eles não fazem nada mesmo”, desabafou o taxista Edson da Cruz, popularmente conhecido como Lobo, que está há um ano atendendo no aeroporto. Ao Campo Grande News, ele contou que nos horários de pico: das 8h30 às 10h30, das 13h às 15h e das 21h30 às 23h30, mais de vinte taxis vêm de outros pontos “roubar” clientes.

“A gente fica aqui o dia todo e quando desce três ou quatro voos de uma vez só sempre aparece taxi de outro ponto querendo transportar os clientes porque não tem um guarda da Agetran aqui para fiscalizar. No ano passado isso ocorria sim, mas era com menos frequência porque sempre tinha um agente aqui. Estamos órfãos”, desabafou.

Adriano Tenório está há oito meses no local e também reclama da falta de fiscalização. “Às vezes fico aqui quatro horas seguidas sem clientes, só esperando fluxo, quando vem o movimento só dá tempo de pegar um passageiro porque quando a gente volta os que não são deste ponto já pegaram todos os passageiros”, contou.

No  dia 9, dois taxistas se agrediram fisicamente em frente ao aeroporto justamente porque um deles não era do ponto. O “invasor” alegou que levou uma passageira ao local e desceu do carro para ir ao banheiro, mas foi surpreendido pelos colegas de profissão que não gostaram nada de vê-lo por ali. O episódio acabou na delegacia. Segundo o decreto 5.232, nenhum taxista pode embarcar passageiro a menos de 100 metros de um ponto que não seja o dele.

Representante – O Sindicato dos Taxistas de Mato Grosso do Sul (Sinditaxi) está tentando tomar providências. Para sanar o problema o presidente, Bernardo Quartin, enviou requerimento à Kátia Maria Castilho, presidente da Agetran, em maio deste ano solicitando reforço na fiscalização dos 79 pontos de taxi distribuídos na Capital. A resposta, porém, não chegou até hoje.

Mesmo assim o Sinditaxi se mantém otimista. Bernardo disse que ainda esta semana terá uma agenda com o prefeito Alcides Bernal (PP) onde colocará vários questionamentos, inclusive este. Atualmente Campo Grande conta com 490 permissões de trabalho para taxistas, número considerado suficiente para o presidente. “Na verdade precisamos de uma reestruturação nos quadros, serviços administrativos e na fiscalização operacional e capacitação profissional no atendimento”, explicou.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Segundo o IBGE campo grande é a segunda pior cidade em numero de táxis por habitantes. Os taxistas do aeroporto querem pegar o passageiro, leva-lo, enquanto um órgão publico fica tomando conta do outro passageiro até ele voltar. Em primeiro lugar o órgão publico deve proteger o usuário.
Pense, se em todos os horários de demanda outros taxistas estão no aeroporto, significa que esta faltando táxis no aeroporto. Vamos brigar para aumentar o numero de táxis no aeroporto, e colocar fiscalização quanto as velocidades.
 
daniel silva em 29/07/2013 19:50:36
Tudo bem aproveitem que o bernal ta levando de todo lado mesmo né, culpem-o, acho que até merece, agora que isso ai virou zona faz tempo minha gente, e não é só no aeroporto naum, e outra antes ja não respeitavama os demais, agora com a pista nova da duque que tem uma via exclusiva pra esse manés, agente nem consegue as vezes entrar em determindadas ruas, pq se passa na faixa dos beleza, é luz alta, buzina, isso se vc num sai da frente passam por cima, se querem respeito e credibilidade, começem respeitando o próximo, e ainda por cima cobram uma fortuna, ninguém merece....
 
Emerson blanck em 29/07/2013 16:12:37
AGETRAN...???... Jura que ainda existe?!!!...
 
Eduardo Semir em 29/07/2013 15:09:37
Ah, que legal... Quer dizer que os 'bonitos' que trabalham no ponto do Aeroporto querem levar todo mundo ou seja, querem levar um cliente enquanto os demais (vários) ficam lá plantados os esperando?? Façam-me o favor, né!? O Sol nasce para todos, deixem os demais trabalharem também.
 
Thiago Alves de Assis em 29/07/2013 15:07:17
Marcos Wild, se é herança, então não é do Bernal é do Nelsinho!
 
Wild Marcos em 29/07/2013 14:09:42
Esse tipo de conflito seria facilmente corrigido com um rodizio de taxistas, assim como o fazem as farmácias da cidade que têm de obedecer uma escala pré-determinada. Desta maneira, acredito que o serviço seria de melhor qualidade observando-se as exigências para o suporte de ponto diferenciado como carro grande com ar e ano de fabricação não superior a 5 anos. Essa é pra pensar exma.s autoridades.
 
CLAUDIO MOREIRA em 29/07/2013 12:42:50
Eis o fato: Todos os comentários são verdades... Taxistas q pensam estar para disputar a fórmula 1, com uma falta de respeito de dar medo, o passageiro chega cansado e ter q esperar é demais, sem contar a tarifa absurda. A agetran faz o que dá e quando quer, então povo de Campo Grande, estamos em um barco à deriva. Resumo: - vou chamar outra empresa de táxi a hora q precisar sim, pago com meu dinheiro e desejo no mínimo respeito e chagar vivo ao local desejado!!!
 
Joelma Santos em 29/07/2013 12:39:01
Sempre tem um pobre revoltado falando de prefeito x. Isso é um grupo que tem gente com frota nisso e concordo que eu tenho o direito de pedir um táxi aonde eu quiser. Aliás, se o povo soubesse corrigir, sairia puxando a mala e pegaria táxi ali nos prédios.
 
luiz alves em 29/07/2013 12:32:28
Comentários muito bons!!!!
O sol nasce para todos, longa espera para pegar um táxi, taxistas irresponsáveis, que pensam que são donos da via, valor ABSURDO, ônibus linha executiva para o centro sim, e por aí vai......sem falar no Bernal, cara de pau..............kkkkk, o povo não queria mudança???
agora aguenta.......só quero ver nossa capital daqui a 5 anos, retrocesso total, tamo frito!!!!!
 
Ana Claudia amorim em 29/07/2013 12:07:31
muito bom Roberto Rodrigues

viva o Bernal cara de pau que ta destruindo nossa capital,,, rsrsrsrsrsrsrsrsr
 
Marinalva santos em 29/07/2013 11:39:57
O que se deve fiscalizar é o excesso de velocidade desses taxistas na Duque de caxias.. sempre acima de 100km, andam mais rapido que ambulâncias e carros de polícia...
 
Andre Santos em 29/07/2013 10:37:37
Eu vou sempre no aeroporto de táxi. e quando volto, eu tenho o direito de voltar com o táxi que eu quiser, sempre ligo no radio-táxi e solicito um no aeroporto. não vou pagar uma corrida absurda que é cobrada lá. tenho meus direitos e ando com quem eu quiser.
 
Paulo Ribeiro em 29/07/2013 10:36:03
VOTARAM NO HOMEM...AGORA AGUENTA!!
 
Paulenir de Barros em 29/07/2013 10:07:38
Por que a Agetran não fiscaliza a velocidade que os táxis do aeroporto andam? É um absurdo... Já vi taxista andando a mais de 120 km/h naquela região.
 
Anita Ramos em 29/07/2013 09:58:25
Temos que ver que nas horas de pico, faltam táxis do aeroporto para transportar os passageiros, dai se forma uma enorme fila e o tempo de espera é muito grande.O que ocorre é que os passageiros ligam para os taxis comuns que chegam rápido, sem contar que o preço é mais barato também. Ninguem é obrigado a utilizar somente os táxis do aeroporto.Deem um serviço de qualidade que muitos destes problemas se resolveram.Ha mais um ponto importante que é a segurança dos passageiros.Muitas vezes os táxis do aeroporto, para poder fazer mais viagens, andam com excesso de velocidade e não respeitam os sinais, principalmente a noite.
 
Gustavo Rios em 29/07/2013 09:37:56
Este pessoal da AGETRAN não estava no aeroporto para orientar nada, estavam apenas para multar. Infelizmente esta é uma imagem da realidade da indústria da multa que impera em nossa capital, que só mudará pela dor.
 
José Fernandes de Moura em 29/07/2013 09:25:30
A Nova gestão não abandonou só os taxista do aeroporto, abandonou a cidade inteira....
 
ANDREA MOREIRA DE SOUZA em 29/07/2013 09:23:43
Mais uma herança do Bernal
 
Marcos Wild em 29/07/2013 09:19:57
Destaque para este depoimento na matéria: “Às vezes fico aqui quatro horas seguidas sem clientes, só esperando fluxo, quando vem o movimento só dá tempo de pegar um passageiro porque quando a gente volta os que não são deste ponto já pegaram todos os passageiros”.

Minha conclusão: excelente para nós consumidores! Tem coisa mais irritante do que pagar CARÍSSIMO (um dos mais caros do paínos táxis do país) de Campo Grande e ainda ter que ficar entre 15 e 30 minutos esperando em pé do lado de fora do aeroporto a disponibilidade deles?

À Prefeitura fica uma sugestão: implantem uma linha de ônibus executiva até o Centro, nossa cidade é uma das poucas com Aeroporto Internacional que não conta com esse serviço. Tô esperando demais desse prefeito, né? Então fica a dica aos candidatos para 2016.
 
Paulo Medeiros em 29/07/2013 09:19:31
Realmente aquele aeroporto é uma vergonha, não existe local pra estacionar nem mesmo para desembarcar ou embarcar passageiros, totalmente apertado em virtude daquele estacionamento pago, que ainda não sei porque não foi interditado para que melhore o trânsito caótico daquele local, e esperamos mudanças urgentes pois, é umas das reclamações da população....
 
joao guilherme em 29/07/2013 09:13:21
Da mesma forma como os TAXISTAS do Aeroporto se sentes ludibriados,trapaceados pelos colegas de profissão, poderiam também entender que no transito não é diferente quando eles OS TAXISTAS, fecham,costuram, dão sinal de luz e acham que são donos das vias por onde trafegam. Limites de velocidade para eles não existe, principalmente na Av. Duque de Caxias. Principalmente os TAXISTAS do Aeroporto, que dózinha deles.!!!
 
nelson correa em 29/07/2013 09:07:14
Na minha opinião, outros táxis devem sim “pegar” passageiros nos horários de pico. O cidadão chega de viagem, e tem que esperar às vezes até uma hora para pegar um táxi do aeroporto, porque falta táxi nos horários de pico.
O que ocorre: o taxista do aeroporto embarca o passageiro, desce a Av. Duque de Caxias e Av. Afonso Pena a 120KM por hora, para poder voltar e fazer outra corrida, portanto, os usuários passam a correr risco de morte, e não é difícil comprovar isto, basta observar como eles dirigem.
Solução: Quando você chega no aeroporto de Brasília, basta caminhar uns 50 metros, em área coberta, e pode pegar um táxi “comum”. Isto poderia ser feito aqui, criar um ponto de táxi de carros “comuns”, (poderia ser na frente/entrada do estacionamento, ou depois da área de desembarque, próxim
 
Ademir Rodrigues em 29/07/2013 09:07:13
Já cansei de pegar táxis no aeroporto e temer pela minha integridade física, eles não respeitam nenhuma lei de trânsito e estão mais preocupados em voltar para pegar mais clientes.
Todas as vezes que é possível eu opto por outro meio de locomoção ou até mesmo taxistas que não são do ponto, porque é uma completa falta de respeito com o cliente.
Porque não organizam um sistema de rodízio no horário de pico, com a inserção de novos taxistas nos horários mais complexos?
 
Rosana Cambuí em 29/07/2013 09:04:39
Viva o bernal, destruindo nossa capital
 
roberto rodrigues em 29/07/2013 09:03:53
Por favor Campo Grande news, cobrem da Agetran, já foi pedido por inúmeras vezes um parquímetro ao lado do Camelódromo porque os chamados flanelinhas estão riscando os carros das pessoas que estacionam la e não pagam, e ate agora a AGETRAN que só sabe multar o cidadão de bem não faz o serviço que lhe são de competência para proteger o a sociedade, mas eles só se preocupam em multar, sabe porque, porque fiquei sabendo que de forma velada, eles, os fiscais ganham comissão ou porcentagem por cada multa lavrada,, será que isso é justo? ta virando uma indústria de multa, pois fica em jogo o conflito de interesse e não o objetivo do código de transito que é disciplinar o condutor, (multa - o chamado incentivo negativo).
 
Marinalva santos em 29/07/2013 08:42:01
Como ele mesmo disse, "pousam três ou quatro vôos de uma vez", por acaso o efetivo do aeroporto "dá conta" do recado nesses horários? Deixem de egoísmo, o sol nasce pra todos!
 
Kaio Gleizer em 29/07/2013 08:41:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions