A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/12/2012 11:56

Agredida, mulher reclama de falta de policiamento em saída de show

Gabriel Neris
Coronel David, disse que ouviu elogios da população pela presença da PM em show (Foto: Arquivo/Pedro Peralta)Coronel David, disse que ouviu elogios da população pela presença da PM em show (Foto: Arquivo/Pedro Peralta)

Agredida durante a saída do show da dupla sertaneja Jorge e Matheus na madrugada deste sábado (15), no Green Hall, em Campo Grande, uma funcionária pública, de 30 anos, reclamou da falta de policiamento no local.

De acordo com a vítima, que prefere não se identificar, na chegada do show ainda na noite de sexta-feira a presença policial era ostensiva. Entretanto, ao sair do local, por volta das 5h, a mulher relata que foi agredida e teve seu carro depredado por seis rapazes.

Ela diz que estava no veículo Gol na companhia de um amigo quando, de repente, os homens começaram a chutar o carro. O trânsito era lento naquele instante. A porta do motorista foi amassada, o retrovisor quase arrancado e o capô riscado com copos de cerveja. “Eles estavam bêbados e amassaram todo o meu carro”, reclama.

A funcionária pública diz que após alguns chutes no veículo, jogou o carro em direção a eles para intimidá-los, mas a atitude aumentou a fúria dos rapazes. A mulher saiu do carro, foi jogada no chão e recebeu pontapés. Outros homens seguraram o amigo que estava no carro para evitar que ajudasse a mulher. “Provavelmente eles nem estavam no show”, diz.

As agressões terminaram quando os próprios amigos do rapaz o impediram de continuar com a violência. A mulher optou em ir para casa e disse que está somente com o corpo dolorido. Ela também preferiu não registrar Boletim de Ocorrência.

O comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto David dos Santos, afirmou que ouviu elogios em relação a atuação da PM no local e que o efetivo era grande para manter a segurança. “Eram pelo menos 14 mil pessoas, seis mil carros e uma via só”, comentou, ao lembrar que a única via de chegada ao local era a avenida Tamandaré, próxima da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), gerando “estrangulamento” no trânsito. Segundo o comandante, o policiamento esteve na saída do show até ás 6h.



Mas se fosse sua mãe Rubens Rocha com certeza iria uma viatura só com ela né?!
 
maria da silva em 20/12/2012 16:29:16
Realmente foi um caos o transito até chegar ao show, a falta de organização neste sentido foi muito grande, o que me deixou chateada foi que eu sai de Corumbá para ver o show, viajei 430 km de carro, enfrentei o transito caotico daquela noite e ao chegar no show um PM me abordou pediu documentos pessoais para entrar, eu disse que havia deixado no carro na entrada da UCDB quase 03 KM atrás, ele disse que não iria entrar pq era Obrigatório, questionei, quando fui comprar os ingressos não havia dizendo que era obrigatorio para maiores e sim para menores, segundo o juiz da infancia e da adolescencia! ele disse que era obrigatorio e eu não iria entrar, pedi o seu nome sua função qual DP pertencia, ele nao me deu, um segurança q estava ao lado permitiu a entrada, e disse que era bem assim.
 
marilda aparecida em 17/12/2012 04:35:50
Elogios??? A polícia foi totalmente omissa no controle do trânsito caótico na Tamandaré, não tinha NENHUM policial ajudando no fluxo de veículos, tanto é que tinha veículo passando pelas calçadas, um fechando o outro, um verdadeiro caos, e a GRANDE polícia estava com viaturas estacionadas nos canteiros com giroflex ligados e apenas ASSISTINDO toda aquela bagunça, que vergonha!!!!
 
Alessandro Vieira em 16/12/2012 08:58:39
Brincadeira agora a culpa é da polícia né. Fica em casa dona que estará segura, já imaginou se a polícia tivesse que acompanhar cada pessoa que saiu desse show não fazemos segurança pessoal mas sim para todos.
 
rubens rocha em 16/12/2012 07:28:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions