A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/01/2014 09:19

Agressões a animais caem 37%, mas violência vai de paulada a óleo quente

Aliny Mary Dias
Bob está em tratamento há três meses e foi ferido com água ou óleo quente (Foto: Cleber Gellio)Bob está em tratamento há três meses e foi ferido com água ou óleo quente (Foto: Cleber Gellio)

Matar ou maltratar animais domésticos são crimes antigos, mas que continuam revoltando. Durante todo o ano passado, foram registrados 39 casos desse tipo de maus tratos em Campo Grande.

De acordo com o titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), Antonio Silvano Rodrigues da Mota, em relação a 2012, o número diminuiu 37%. Naquele ano foram 62 ocorrências.

Antonio explica que a diminuição dos casos tem ligação com a repercussão que eles causam na sociedade. “Os veículos de comunicação tem grande papel porque divulgam esses casos que chocam muita gente, assim as pessoas têm receio de praticar a violência”, completa.

O delegado conta ainda que apesar da diminuição os casos continuam sendo registrados. "Hoje mesmo registramos um caso desse tipo, eles continuam a acontecer e as pessoas precisam se conscientizar".

A presidente do Abrigo dos Bichos, Maíra Peixoto, explica que 90% dos resgates feitos pela Ong são em decorrência de violências praticadas contra os animais. “Não é só a agressão física que é considerada um mau trato, abandonar o animal na rua também pode ser motivo para o dono responder por isso”, conta.

Os motivos para agredir um animal são inúmeros, mas muitas vezes descontar no animal um problema vivenciado fora de casa é uma das justificativas.

Entre as “armas” mais usadas pelos agressores para machucar os animais estão pauladas e até o uso de água ou óleo fervendo. “Temos um cãozinho que está em tratamento com a gente há três meses, não sabemos se jogaram água ou óleo quente, mas ele ficou bastante machucado”.

Uma das recomendações é que as pessoas que encontrem animais vítimas de agressão peçam aos donos para que façam um termo de doação definitiva ao abrigo. Dessa forma, os donos não podem voltar a ter a guarda dos animais.

Segundo a legislação atual, quem for condenado no artigo 32 da Lei de Crimes Ambienais, pode ficar preso de 3 meses a 1 ano. Já o artigo 164 do Código Penal prevê pena de 15 dias a seis meses. Nos dois casos o condenado também pode ser obrigado a pagar multa.

Cachorro está bem melhor depois do tratamento (Foto: Marcos Ermínio)Cachorro está bem melhor depois do tratamento (Foto: Marcos Ermínio)
Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Bela Matéria!!!
Concordo com a Pamela, realmente as Leis de maus tratos deveriam ser mais rígidas. Hoje o cara, mata ou sequela um animal e a Lei é uma VERGONHA, vai pagar cesta básica e nem cadeia pega. Isso precisa ser mudado urgentemente, com Leis mais rigorosas, que puna o agressor impedindo que o mesmo volte a reincidir .
Gostei da foto Maíra, ficou linda. Essa moça pessoal, é uma excelente veterinária que indico a todos colegas e amigos.
Que legal!!! pelo visto, o Bob já conseguiu um novo lar.
Galera!!! o ABRIGO sempre precisa de ajuda com medicação, ração, material de limpeza, até mesmo dinheiro, para que possamos ajudar essa turminha de QUATRO PATAS, que só nos dá alegria. Quem estiver afim de ajudar, entre em contato com o ABRIGO DOS BICHOS.
 
Neyde de Oliveira em 13/01/2014 13:07:07
Rosilda, o Bob está aguardando adoção... mande um e-mail para abrigodosbichos@abrigodosbichos.com.br. Você não vai se arrepender, ele é um doce!!!
 
Ana Clara em 13/01/2014 10:24:27
Precisa de penas mais severas e principalmente da exposição da pessoa que agrediu o animal, a pessoa que maltrata bicho precisa ter a cara mostrada para todos, para que ele sinta no dia a dia o tanto que o ato que ele praticou é terrivel, pra mim é o mesmo que agredir uma criança, o bicho é indefeso, tem que botar a cara destes covardes para que a população tenha conhecimento e pra ver se pelo menos ficando com vergonha de sair na rua a pessoa passa a tratar os animais com mais respeito, não quer ter cachorro ou gato em casa, não tenha, ninguem obriga ninguem a ter um bichinho de estimação.
 
maximiliano nahas em 13/01/2014 09:58:28
O trabalho das ONG são maravilhosos. Tento fazer minha parte levando os gatos dos vizinhos para castração no CCZ. Meus vizinhos pedem e eu levo, comprei uma gaiolinha exclusivamente para isso. Essa "campanha" ajudou a diminuir os filhotes abandonados. Parabéns aos que denunciam, aos que resgatam e aos que amam os animais como eu!
 
Maria Cunha em 13/01/2014 08:32:32
cade o telefone de denuncia, pra gente ligar.
 
ANA PAULA em 12/01/2014 18:50:31
Sera que eu consigo este cao para mim o bob
 
ROSILDA OLIVEIRA DOS SANTOS em 12/01/2014 18:44:08
Acredito que as penas contra maus tratos de animais deveriam ser bem mais severas, pois se trata de vidas.
Existem pessoas que pegam animais para depois abandonar a própria sorte, ou para mal tratar como tantos casos que vimos por ai.
Isso para mim é inaceitável e precisa de um basta.
 
Pamela Brandao Bragado em 12/01/2014 18:21:50
Parabéns pela matéria!
 
Michelle Rossi em 12/01/2014 16:38:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions