ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Agressões eram frequentes, diz irmão de mulher atropelada e morta pelo marido

Andressa Fernandes morreu atropelada pelo marido Willames Monteiro dos Santos

Por Bruna Marques e Clara Farias | 22/04/2024 07:40
Vanderson Teixeira da silva, irmão da vítima de feminícidio (Foto: Marcos Maluf)
Vanderson Teixeira da silva, irmão da vítima de feminícidio (Foto: Marcos Maluf)

Está sendo velada, na manhã desta segunda-feira (22), Andressa Fernandes Teixeira, 29 anos. A mulher foi atropelada e morta pelo marido, Willames Monteiro dos Santos, na noite de sábado. Durante a despedida, o irmão da vítima, Vanderson Teixeira da silva, 38 anos, revelou à reportagem que as brigas e agressões entre o casal eram frequentes.

Vanderson contou ao Campo Grande News que o casal estava junto há 15 anos e que desde o começo do relacionamento, Andressa contava que era agredida e que os dois brigavam muito. “Já tentaram se separar várias vezes, mas devido aos bens materiais eles foram ficando e ela tinha dito recentemente que ia tentar reviver o casamento”, relembra.

O irmão disse ainda que Andressa já havia registrado vários boletins de ocorrência contra Willames, mas não soube afirmar quantos. Abalado com o crime, o rapaz informou que toda a cena foi assistida pela filha mais velha do casal.

“Não se espera isso do próprio esposo, a filha dele presenciou tudo. É muito triste, o que a família quer agora é justiça. Foi muita crueldade. Nada justifica tirar a vida de uma pessoa assim. É muito dolorido a perda. Ele sempre a ameaçava, eles não se separaram de vez porque ele dizia que não ia deixar a casa pra ela, e ela estava com as crianças né. Ele ter feito isso em frente aos filhos é uma covardia”, lamentou.

Andressa está sendo velada na Capela da Pax Mundial, na Avenida Ernesto Geisel. A cerimônia para despedida começou neste domingo às 19h e conta com a presença de amigos e familiares de Andressa, que dão adeus à mulher, sem acreditar no que aconteceu.

O sepultamento será às 9h, no Cemitério Jardim da Paz, localizado na BR-060, saída para Sidrolândia, em Campo Grande.

Vanderson recebe abraço de consolo durante velório da irmã (Foto: Marcos Maluf)
Vanderson recebe abraço de consolo durante velório da irmã (Foto: Marcos Maluf)

Crime - Após ser atropelada pelo marido, Andressa ficou presa embaixo de carro rebaixado. Segundo relato de testemunha ao Campo Grande News, a vítima tentou impedir que o homem saísse dirigindo bêbado de casa e, para isso, se sentou na frente do portão, na calçada. O marido deu ré no carro e ela morreu esmagada pelo veículo.

O crime ocorreu na noite deste sábado (20), na Avenida Cinco, no Bairro Nova Campo Grande.

De acordo com a vizinha do casal e amiga de Andressa, que preferiu não se identificar, os dois sempre bebiam nos finais de semana e acabavam discutindo. “Ele se alterava e dava uma de 'bravão'”, contou.

Andressa e Willames em foto publicada nas redes sociais (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Andressa e Willames em foto publicada nas redes sociais (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

No sábado por volta das 22h, a mulher ouviu o casal discutindo e, em seguida, um barulho muito alto no portão. Ela saiu para ver o que estava acontecendo. Quando chegou em frente à residência da família, a filha de 11 anos dos dois gritava: “Pai, pelo amor de Deus, para”.

Conforme relatado pela vizinha, Willames queria sair com o carro Volkswagem Polo, mas como estava bêbado, Andressa tentou impedir que ele tirasse o veículo da garagem. “Ela saiu de casa e sentou na frente do portão, de costas para a casa e de frente para a rua. O portão estava fechado ele deu ré com tudo, estourou o portão e passou por cima dela”, contou a cena que presenciou.

A mulher informou que Andressa ficou presa embaixo do carro. “Eu gritava para ele parar, ele tentou ir um pouco para frente com o carro, e eu falei para ele parar com isso”.

A residência do casal fica próximo a uma lanchonete. Clientes do estabelecimento que viram o crime tentaram conter Willames, enquanto a vizinha chamava o socorro e a polícia.

Casa do casal onde ocorreu o crime (Foto: Paulo Francis)
Casa do casal onde ocorreu o crime (Foto: Paulo Francis)

Enquanto a mulher acionava o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, Willames ligou para dois familiares que foram até o local e tiraram o carro da cena do crime. “Os três ergueram o carro, eu achei que era para tentar tirar ela de lá, mas não, os familiares dele levaram o carro e esconderam”, afirmou a vizinha.

Quando os bombeiros chegaram, Willames estava alterado e foi contido pela equipe até a chegada dos policiais.

A Polícia Civil e perícia foram acionadas, quando a delegada da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) chegou e perguntou onde o veículo estava, a vizinha contou que os familiares do suspeito haviam escondido.

O carro foi localizado escondido em uma rua próximo ao local do crime. O homem foi preso em flagrante e indiciado por feminicídio.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias