A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/02/2013 13:58

Alunas da Capital representam MS em feira nacional de ciência e engenharia

Helton Verão
A Fazenda Barcellos no dia da feira de ciências da escola (Foto: Arquivo alunas)A "Fazenda Barcellos" no dia da feira de ciências da escola (Foto: Arquivo alunas)

Um projeto inicialmente planejado para a feira de ciências escolar ganhou relevância por sua estrutura e foi um dos vencedores da 2ª edição da Fetec/MS (Feira de Tecnologias Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul) e agora as alunas da escola Maria Lago Barcellos irão representar Mato Grosso do Sul no Febrace (Feira Brasileira de Ciência e Engenharia).

As alunas do 8º e 9º ano da escola particular trabalharam de março a outubro do ano passado na “Fazenda Barcellos”, que é uma mini-fazenda que trabalha com a sustentabilidade e as formas em que ela pode atuar. “Nosso projeto trabalhou com diversos formas de sustentabilidade, com o reaproveitamento de alimentos, da terra, água, biogás e até a construção de tijolos tudo seguindo as normas do Ibama”, explica Lorrayne Alves, de 14 anos.

Na mini-fazenda Barcellos, foram expostos animais, como bezerro, porco, várias espécies de peixes. Com animal expondo uma forma de sustentabilidade. Como por exemplo, a utilização de fezes para reduzir as bactérias do eucalipto. “Explicamos como é feita a produção do biogás, a base de fezes, água e restos alimentos, unidos ficam na estufa onde é produzido esse tipo de gás sustentável”, descreve Letícia Pereira, de 15 anos.

 

Com o troféu da da Fetec, o próximo desafio das alunas é no Febrace, em São Paulo (Folto: Luciano Muta)Com o troféu da da Fetec, o próximo desafio das alunas é no Febrace, em São Paulo (Folto: Luciano Muta)

O trabalho para transformar uma terra infértil em produtiva foi feito pelas alunas no próprio terreno da escola. Também alimentos que seriam desperdiçados foram recuperados pelas alunas, que acordaram muito cedo para ir até o Seasa vários dias e durante a feira explicaram aos visitantes como reaproveitá-los. “Estudamos no período da manhã, passávamos tardes, e até as férias e semana do saco cheio trabalhando no nosso projeto”, conta outra integrante do grupo, Eduarda Celeri, de 13 anos.

Para arcar com os custos da mini-fazenda, várias parcerias foram firmadas com empresas, como por exemplo para o tijolo ecológico, uma empresa especializada cedeu alguns equipamentos para a apresentação e produção na feira. “Mostramos o quanto o tijolo ecológico é resistente e tem um custo beneficio para no futuro muito maior. Nele água, terra e mais 5% de cimento, assim é a base desse tijolo, oito vezes mais resistente, além de auxiliar na passagem da fiação e poder ser utilizado na decoração”, recomenda Lorrayne.

Após o sucesso da “Fazenda Barcellos”, duas das alunas dizem ter escolhido em qual área irão estudar para atuar, e claro não podia estar relacionada a outra a não ser que envolva o meio rural e a sustentabilidade. “Depois da mini-fazenda estou mais empolgada ainda para prestar vestibular para Biologia”, conta Lorrayne.

“Vou prestar para administração para focar na área rural”, deseja Letícia. Já Eduarda diz que gostou muito da experiência, mas por enquanto não abre mão do sonho da medicina.

O orientador das alunas Gabriel Angelo de Souza, de 28 anos, acredite se quiser, da matéria de Matemática, diz que a ideia do tema surgiu ao visitar a festa do “Porco no Rolete” em São Gabriel D’Oeste. “Vi a maioria dos experimentos durante o evento do Porco no Rolete, e recomendei as meninas e está sendo um sucesso”, ressalta o professor.

O Febrace (Feira Brasileira de Ciência e Engenharia) acontece de 12 a 14 de março, nas dependências da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), em São Paulo reúne todos os projetos premiados de cada estado do País.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions