A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

07/12/2014 10:42

Ao tentar voltar para casa, homem apanha de taxista e suspeita de racismo

Caroline Maldonado
Fábio disse que o taxista o agrediu no pescoço e cabeça (Foto: Marcos Ermínio) Fábio disse que o taxista o agrediu no pescoço e cabeça (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de sair de lanchonete com a amiga, um homem de 36 anos tentou pegar um táxi próximo ao trevo Imbirussú, mas foi agredido pelo taxista que recusou a corrida. O auxiliar de limpeza, Fábio Eduardo Camargo, acredita que foi vítima de racismo e após ser atendido no posto de saúde procurou a polícia para registrar queixa.

Segundo Fábio, o taxista recusou a corrida fazendo sinal de negativo com a mão. Indignado, o rapaz ligou para a central e reclamou que o taxista não quis atendê-lo. Em seguida, relata Fábio, o taxista começou as agressões e até o derrubou no chão.

“Ele dizia para todo mundo que eu queria roubá-lo. Pegou no meu pescoço, olhava para os lados e ia me matar. Foi chegando mais gente e fiquei com medo de ser linchado, porque ele dizia que eu era ladrão”, contou o rapaz ao aguardar atendimento da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga.

Fábio disse que queria pegar o táxi para levar a amiga em casa, pois ela estava “um pouco embriagada”. Com a confusão, a amiga pegou um mototáxi e Fábio seguiu de ônibus para o posto de saúde do Bairro Guanandi, de onde seguiu para a delegacia com a identificação placa do táxi em mãos. "Acho que ele fez isso pela minha cor", disse. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions