ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Apesar da má fama, jovens juram que vão esperar 2ª dose para voltar a festar

Tachados de “festeiros”, jovens agora defendem vacina e criticam negacionismo

Por Adriel Mattos | 03/08/2021 16:08
Glauber registrou momento e defendeu importância da vacinação. (Foto: Paulo Francis)
Glauber registrou momento e defendeu importância da vacinação. (Foto: Paulo Francis)

Ao longo deste um ano e meio de pandemia de covid-19, os jovens foram alvo de todo tipo de comentário revoltado e grosseiro, devido ao alto número de festas clandestinas. Agosto começou com esse público sendo vacinado em Campo Grande, que já faz planos de pós-pandemia.

Produtora cultural e criadora de conteúdo, Glauber Portman, de 26 anos, fez questão de ressaltar a importância da vacina. “Estava esperando muito por isso. Precisamos defender a vacina, combater esse negacionismo, é um ato de revolução. A galera precisa entender que a vacina não é só por mim, é para cuidar da nossa família”, afirmou.

O auxiliar de operações Victor Hugo de Oliveira, de 28 anos, enfrentou dificuldades e fez questão de se vacinar. “Estava no aguardo. Perdi negócio, tive que fechar loja. Familiares pegaram a covid. Mas agora tem que vacinar. Tomamos vacina a vida inteira, por que não agora?”, questiona.

A secretária Mayara Yadma Baís, de 26 anos, também é outra entusiasta da vacina. “Temos que confiar na ciência, na vacina. Sempre tivemos garantia, não é agora que a gente deveria desconfiar. Estava em casa, bastante ansiosa”, comentou.

Natália acompanhou a irmã Nayara para registrar o momento tão esperado nas redes sociais. (Foto: Paulo Francis)
Natália acompanhou a irmã Nayara para registrar o momento tão esperado nas redes sociais. (Foto: Paulo Francis)

Já a gestora de recursos humanos, Nayara de Paula, de 27 anos, já faz planos com a irmã, a estudante Natália de Paula, de 21 anos. “A expectativa estava muito forte. Estava com medo da agulha, mas vim. Espero que a gente saia logo dessa”, afirmou.

“Queremos viajar, ir a um jogo de futebol, fazer tudo que não faríamos”, frisou Natália, que se vacinou como trabalhadora da saúde.

Público - Segundo o Estatuto da Juventude, são consideradas jovens todas as pessoas com idade entre 15 e 29 anos. A prefeitura de Campo Grande começou a vacinar essa faixa etária ontem, segunda-feira (2), quando a vacinação foi liberada para pessoas com 28 e 29 anos ou mais.

Nesta terça-feira (3), podem se vacinar indivíduos com 26 e 27 anos ou mais. Os drive-thru e o polo no Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis, o Guanandizão, seguem abertos até as 22h.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário