ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Após 10 dias de trabalho exaustivo no RS, bombeiros de MS voltam para casa

Equipes foram recebidas com sirenes, abraços, aplausos e orações na noite desta quinta-feira (16)

Por Gustavo Bonotto | 16/05/2024 20:43
Equipe dos bombeiros comemora retorno com grito de guerra. (Foto: Osmar Daniel)
Equipe dos bombeiros comemora retorno com grito de guerra. (Foto: Osmar Daniel)

Após 10 dias de atuação nos desastres ambientais que assolam a população gaúcha, a equipe de nove militares do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul retornou para a casa. A recepção, marcada pelo sentimento de perseverança, aconteceu no 1º Grupamento dos Bombeiros durante o início da noite desta quinta-feira (16), em Campo Grande.

Ao todo, os militares sul-mato-grossenses que participaram de 715 ações humanitárias foram recebidos com sirenes, abraços, palmas e orações. Para a reportagem, o capitão Rodrigo Alves Bueno disse estar satisfeito com o trabalho realizado. "É um sentimento de dever cumprido. O povo unido por ele mesmo é impressionante. Tivemos muitos episódios de tristeza, mas assim, o que mais emociona é a união de todos".

Ele ressaltou que se emocionou com as cenas de resgate. "A gente fica emocionado. Eu tenho filhos, né? A gente sente algo quando vê os brinquedos perdidos, com algo que remete à família. Remeteu também a uma vida que talvez tenha se perdido com a situação de calamidade".

Os militares disseram ao Campo Grande News que se chocaram com a primeira imagem vista do desastre ambiental. A equipe descreveu que conseguia ver o tamanho da tragédia pelo fato de não conseguir chegar no local pela rota estabelecida.

"Todas as vias de acesso até a corporação de São Leopoldo (RS) já estavam interditadas por conta da enchente.  A dimensão da tragédia é grande. Isso foi o que mais me impactou. Foi uma viagem de dois dias, sem descanso, para atender o ápice da ocorrência. Na primeira noite, me deparei com pessoas ilhadas, literalmente em cima de casas", destacou o capitão.

Familiares estiveram no 1º Grupamento de Bombeiros Militar para recepção. (Foto: Osmar Daniel)
Familiares estiveram no 1º Grupamento de Bombeiros Militar para recepção. (Foto: Osmar Daniel)

Já o cabo Hugo relatou que a experiência foi de superação. "Percebi das vítimas que elas não tinham visto o tamanho da tragédia. Nós que vimos de fora, observamos o estado de choque em nossa frente. Felizmente, tivemos um apoio e acolhimento muito grande e demos o nosso melhor".

A coronel Helena destacou que a missão foi considerada árdua. "Tentamos escolher e delimitar os militares mais bem preparados para aquela missão. E aqui em Campo Grande, a gente sempre teve esse contato contínuo para saber se eles estão precisando de alguma demanda como dar esse apoio de logística, e até questão de saber como eles estavam".

Com o retorno à Capital, os oficiais foram substituídos por outros nove militares. Entre os bombeiros está a cadela Laika, especialista em salvamento e resgate. "Agora é hora de descansar, tanto de forma física como na mente. Passar um tempo com a família", finalizou a coronel.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News

Receba as principais notícias do Estado no WhatsApp. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e TikTok

Nos siga no Google Notícias