A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/01/2016 07:50

Após 26 dias de espera em estado grave, criança é transferida para HU

Natalia Yahn
Maria Rita foi transferida ontem (26) às 18 horas para o Hospital Universitário de Campo Grande.(Foto: Arquivo familiar)Maria Rita foi transferida ontem (26) às 18 horas para o Hospital Universitário de Campo Grande.(Foto: Arquivo familiar)

A menina Maria Rita de Souza Ferreira, de 1 ano e 4 meses, foi transferida para o HU (Hospital Universitário) de Campo Grande, após aguardar 26 dias por uma vaga na unidade. A mãe da criança, Márcia de Souza Viana, 23 anos, afirma que a transferência só aconteceu após a divulgação do caso ontem (26) pelo Campo Grande News.

“Foi por causa da reportagem sim que minha filha foi transferida. Ontem mesmo o HU enviou uma nota dizendo que ia aceitar minha filha no mesmo dia e liberaram a vaga”, afirmou.

A reportagem sobre a espera de Maria Rita foi ao ar pela manhã, e às 18 horas ainda dessa terça-feira, Maria Rita foi transferida do HR (Hospital Regional) – onde estava internada desde 31 de dezembro de 2015 – para o HU.

O Hospital Universitário é referência no tratamento de nefrologia infantil em Mato Grosso do Sul, de acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde), que informou tentar desde 1° de janeiro a transferência da criança, mas sem sucesso.

“Eu procurei vocês (Campo Grande News) após orientação dos médicos, que disseram que eu podia fazer o que achasse melhor, para poder ajudar, pois lá pelo HR eles não estavam conseguindo a vaga”, explicou Márcia.

A criança estava doente desde o dia 19 de dezembro do ano passado, quando foi atendida em um posto de saúde de Nioaque, a 165 quilômetros de Campo Grande. Na época ela precisou ser encaminhada para o HR por conta de uma hérnia e deveria passar por uma cirurgia – que não foi realizada. Já no Hospital Regional, ela teve uma infecção urinária e ficou internada até o dia 29 de dezembro.

Maria Rita recebeu alta, mas retornou para o HR no dia 31 de dezembro, com inchaço em todo o corpo. No dia seguinte ela foi encaminhada para o CTI (Centro de Terapia Intensiva), e o diagnóstico de insuficiência renal crônica veio no dia 3 de janeiro.

No dia 20 de janeiro a criança deixou o CTI, mas retornou no domingo (24), após apresentar piora no quadro clínico e aumento na pressão.

Para que Maria Rita fosse transferida para o HU, a SES informou que propôs inclusive troca de pacientes, o que não foi aceito pelo hospital. “Ela precisava do atendimento do nefrologista pediátrico, a gente estava sem resposta sobre o problema dela, não sabia o motivo. Ainda hoje (27) o médico especialista vai avaliar a situação dela. Agora temos esperança de que tudo vai se resolver”, finalizou a mãe da criança.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions