A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

31/10/2011 15:45

Após atentado, empresa orça instalação de câmeras no presídio aberto

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira

De acordo com trabalhadores, a ordem é “cobrir pontos vulneráveis”

Funcionários analisam pontos para instalação de câmeras. (Foto: Simão Nogueira)Funcionários analisam pontos para instalação de câmeras. (Foto: Simão Nogueira)
Câmeras monitoram movimento no estacionamento da unidade penal. (Foto: Simão Nogueira)Câmeras monitoram movimento no estacionamento da unidade penal. (Foto: Simão Nogueira)

Após o atentado contra o agente penitenciário Hudson Moura da Silva, de 34 anos, uma empresa foi designada pela Agepen (Agência Estadual de Administração Penitenciária) para fazer orçamento para instalação de câmeras de monitoramento no presídio de regime aberto instalado desde setembro na Vila Sobrinho, em Campo Grande.

No início da tarde desta segunda-feira funcionários da empresa estavam na unidade penal e contaram que “ a pessoa que pediu mandou cobrir todos os pontos vulneráveis”.

Segundo os trabalhadores, o orçamento é feito para instalação de 20 câmeras, sendo seis do lado externo. Estas seis serão colocadas com monitoramento para a rua. Ou seja, serão filmadas pessoas e veículos que passarem pela calçada e pela rua.

Os trabalhadores relataram ainda que já estava prevista a instalação de câmeras, mas, hoje, foram orientados a “acelerar” o trabalho. Conforme eles, já existem nove dentro do prédio, sendo pelo menos que registram a movimentação no estacionamento.

Apesar das nove câmeras, nenhuma estava voltada para o portão por onde Hudson saiu por volta das 5h30min de hoje, sendo atingido por dois tiros disparados por dois homens em uma motocicleta.



Que Deus abençoe vc Hudson e sua família! Nesse momento não há em que se falar mais nada a não ser desejar melhoras.....Todos, adoramos vc e sua esposa tão querida! FORÇA AMIGO!
 
Waleska Servion em 02/11/2011 02:05:58
Falam, Falam, Falam da segurança, monitoramento, balela,balela, balela e do COMPANHEIRO HUDSOM e da FAMILIA DO COMPANHEIRO HUDSOM, as AUTORIDADES, O QUE ESTÃO FAZENDO POR ELES. GOSTARIA QUE ALGUMEM RESPONDECE AOS CIDADÃO COMPOGRANDENSSE. HUDSOM, ESPOSA E FILHOS QUE DEUS TE ABENÇOE E COM CERTEZA ESTAREMOS JOGANDO FUTEBOL AMERICANO MAIS UMA VEZ.

SEU PARCEIRO
NEI SALVIANO
 
zildeneis salviano em 01/11/2011 10:22:00
A valorização do salario nesse país;só é pro judiciario e delegados, oficias da segurança pública e a bancada politica do governo federal, estadual e municipal, pelo simples fato que este tem nas suas mãos o poder de veto e de punição e de analisar se é ou não constitucional qualquer ato de greve ou aquartelamento das forças da segurança pública, por melhorias sálarias e condições de segurança.
 
andre luiz em 01/11/2011 09:40:39
É sempre assim, precisou um companheiro ser baleado pra tomarem uma providencia que deveriam ter sido tomada antes de inaugurarem essa unidade, mas como sempre ficam brincando de administrarem o sistema penitenciário. Quantos mais Companheiros deverão "Morrer" ou passar a vítima para que as "Autoridades" competentes, se é que possa chamá-los de competentes tomem as medidas que já sabem que devem.
 
Lói de Oliveira em 01/11/2011 04:55:20
Isso não irá proteje-lo de atentados: eles precisam de colete a prova de bala e armamento adequado pra sua proteção.
 
Felipe Salinas em 01/11/2011 04:20:59
A AGEPEN esta passando pela ¨ERA DAS PROPAGANDAS¨, ja era previsto que isto aconteceria a qualquer momento pois os agentes tem que se submeter as mazelas do sistema e ficarem expostos diariamente, sem condição alguma de trabalho, quantas vidas terão que ser ceifadas, quantos filhos terão que viver sem a presença de seus pais, somos guerreiros ¨VC VAI SAIR DESSA HUDSON, COM FÉ EM DEUS¨
 
Eduardo de Almeida em 31/10/2011 09:01:56
É lamentável, estarrecedor, porque se os bandidos estão fazendo isso com as nossas autoridades, o que não farão conosco, pobres indefesos.
E isso é a nível nacional, onde a gente vai ocorre assaltos, sequestros, etc.
Eu não vejo o governo federal acenar com nenhum projeto prá contemplar a segurança pública. Parece que eles vivem num outro planeta, essa violência toda não os atinge.
Os
 
JOICE CAROLINE em 31/10/2011 08:06:18
É um absurdo o judiciário neste país, enquanto juiz reivindicam proteção, esquecem de
lutarem 'para o mesmo para outras categorias profissionais. Esses como agentes penitenciários, policiais e outros indiretamente, . Esses profissionais além de arriscarem suas vidas, trabalham sem condições nenhuma Salário base de um juiz paga mais de vinte professores da rede publica de ensino.
 
Cleia Calixto em 31/10/2011 04:19:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions