ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Após bater média histórica em 18 dias, chuvas devem continuar na Capital

Por Aliny Mary Dias | 18/11/2013 10:42
Tempestades causaram alagamentos na cidade na última semana (Foto: Cleber Gellio)
Tempestades causaram alagamentos na cidade na última semana (Foto: Cleber Gellio)

A previsão de recorde no volume de chuvas para o mês de novembro, já anunciada nos primeiros quatro dias do mês, se concretizou no sábado (16). Com as pancadas que somaram 40,4 milímetros no dia 16, o acumulado do mês chegou a 199,6 milímetros.

Apesar dos dados serem divergentes entre as três estações meteorológicas, o recorde foi superado em pelo menos dois índices divulgados. Segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o recorde para o mês é 110 milímetros. Neste caso, a quantidade é 80,9%.

Já o centro meteorológico da Uniderp/Anhanguera afirma que a média de novembro é de 165 milímetros.

No levantamento do Cemtec (Centro Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos), a média histórica do mês é de 206,5 milímetros.

Já no início do mês as chuvas deram indícios de que o nível seria superado. Somente nos quatro primeiros dias já havia chovido 82% do esperado para o mês.

Conforme a previsão do Cemtec, as chuvas devem continuar até o dia 23 deste mês. A previsão não dá conta de que as tempestades serão fortes, mas de que as chuvas no fim da tarde devem ser constantes.

Chuva forte – As tempestades que caíram na última semana e também no sábado foram causadas por uma zona de grande umidade aliada ao forte calor. Conforme a meteorologista Cátia Braga, as chuvas são efeito de um calor termodinâmico.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário