ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Após duplo assassinato, parentes questionam: “Como um cara desses é guarda?”

Ângela Kempfer e Maressa Mendonça | 02/03/2020 11:51
Irmã chora ao lembrar de Steferson, assassinado no sábado. (Foto: Henrique Kawaminami)
Irmã chora ao lembrar de Steferson, assassinado no sábado. (Foto: Henrique Kawaminami)

A manhã desta segunda-feira (02) também foi de despedida para a família de Steferson Batista de Souza, assassinado pelo guarda municipal Valtenir Pereira da Silva, que na noite de sábado invadiu a casa da vítima e também matou a ex-companheira Maxelline dos Santos, de 28 anos.

A indignação é grande durante o velório de Steferson, principalmente, diante da profissão do assassino. “Como um cara desses pode ser guarda municipal?”, questiona o primo Clelciano de Aquino Souza, 33 anos. Ele lembra que o guarda já respondia processo administrativo, acusado de espancar um preso. "Como ainda podia ter posse de arma?", reclama.

Para o sepultamento, a família aguarda a chegada do filho mais velho de Steferson, de 14 anos, que vive com a mãe em Jaciara (MT). Vendedor autônomo, ele também deixa uma filha, de 6 anos. A mãe da criança, Camila Teles, esposa de Steferson, foi a terceira vítima de Valtenir, mas sobreviveu, apesar de baleada nas costas.

Depois de um domingo com notícias chegando de parentes, amigos e imprensa, muita gente parece ainda não acreditar no que aconteceu. "Primeira coisa que pensamos é que tinha sido assalto. É muito revoltante", resume a prima Renata Souza Goes, de 36 anos.

A irmã, Stefânia Batista de Souza Couro, de 39 anos, diz que a orientação é não comentar sobre o crime para “não prejudicar o processo”. Mas sobre Steferson ela fala com carinho.  ““Muito trabalhador, promotor de vendas, só Deus para tirar essa dor da gente. Uma hora a gente melhora, na outra volta a chorar. Vai fazer muito falta para mim, para os filhos, os sobrinhos.”

Segundo ela, o irmão costumava reunir amigos para churrasco aos fins de semana. No sábado, Camila chamou a amiga Maxelline, mas por volta das 23h, o guarda municipal invadiu a casa no Jardim Noroeste e baleou os três. Maxelline e Steferson morreram na hora.

Velório de Steferson ocorre na capela da Rua 13 de Maio. (Foto: Henrique Kawaminame)
Velório de Steferson ocorre na capela da Rua 13 de Maio. (Foto: Henrique Kawaminame)
Nos siga no Google Notícias