A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/06/2013 10:22

Após morte, funcionários da GVT fazem protesto por segurança

Luciana Brazil
Funcionário mostra ferimento depois de acidente de trabalho há 10 dias. Segundo ele, até agora não foi registrado o CAT.Funcionário mostra ferimento depois de acidente de trabalho há 10 dias. Segundo ele, até agora não foi registrado o CAT.
Trabalhadores se reuniram em ato de repúdio pela morte de colega. (Foto: Cleber Gellio)Trabalhadores se reuniram em ato de repúdio pela morte de colega. (Foto: Cleber Gellio)

Funcionários da GVT (Global Village Telecom) protestaram na manhã de hoje, em frente à empresa, em Campo Grande, pela morte do empregado Julio Cezar Castilho, 36 anos, que caiu de um telhado no último sábado, na Capital, enquanto fazia instalação de uma televisão.

Reunidos em um ato de repúdio pela tragédia, os funcionários também denunciaram a falta de equipamentos e o excesso de trabalho. O manifesto começou na rua e foi contido para dentro da empresa.

De acordo com o Sintel/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Mato Grosso do Sul), a operadora não possui técnicos ou engenheiros de segurança na Capital, e apesar dos funcionários terem acumulado funções, com a expansão da empresa, a remuneração não sofreu alteração.

“A gente só fazia a instalação e reparação de telefones, e depois que a empresa ampliou os trabalhos, passamos a fazer instalação de TV (televisão), mas o salário continuou o mesmo”, apontou um dos funcionários.

Outra denúncia é em relação ao CAT (Comunicado de Acidente de Trabalho), que segundo o sindicato, deve ser feito junto ao Ministério do Trabalho, até 48 horas depois de alguma ocorrência. Porém, em vários casos a operadora não estaria cumprindo a legislação.

“Eu me acidentei há 10 dias e até hoje a empresa não fez o CAT”, contou o instalador de linha telefônica Ricardo Versoza, 36 anos, que machucou a mão em um acidente de trabalho.

Segundo os funcionários, a perícia já teria constatado que Julio Cezar estava sem equipamentos. Eles alegam que os EPI (Equipamento de Proteção Individual) ou EPC (Equipamento de Proteção Coletiva) não ficam dentro dos veículos, como deveria acontecer. “Em todos os lugares o equipamento fica dentro do carro. Esse é o correto. Aqui, a gente tem que pegar antes de sair".

Ricardo ainda lembra que o colega de trabalho que morreu não usava equipamentos porque não tinha. "Eles (perícia) refizeram todo o trabalho dele, filmando e tirando foto. Quero só ver se eles vão dizer que foi o garoto (Julio Cezar) que errou", disparou.

“Se fosse uma terceirizada, ainda passa. Agora uma operadora, desse porte, com essas falhas? Não tem cabimento”, disse o presidente do Sintel Rafael Gonzalez.

A carga horária, de 44 horas semanais, tem sido acrescida de horas extras exacerbadas, segundo o Sintel. “Por falta de funcionários, eles começam a fazer muita hora extra. Julio Cezar morreu no sábado às 17 horas da tarde. Essa hora ele já devia estar em casa, descansado”, comentou Rafael.

Até o fechamento da matéria a operadora ainda não havia se pronunciado sobre as denúncias dos trabalhadores. No dia do acidente, uma nota de pesar foi divulgada pela empresa.



LAMENTO MUITO UM PAI DE FAMILIA
 
MARIO BRASILIA em 15/10/2013 18:17:52
3º continua ...
" Ricardo ainda lembra que o colega de trabalho que morreu não usava equipamentos porque não tinha. "Eles (perícia) refizeram todo o trabalho dele, filmando e tirando foto. Quero só ver se eles vão dizer que foi o garoto (Julio Cezar) que errou", disparou."
Para aquelas pessoas que comentaram aquilo que eu repudiei no inicio, faz um seguinte ao em veis de eu ficar aqui dando Ctrl - c Ctrl - v, LEIAM A REPORTAGEM...
Pois só desta forma iram fazem um comentário decente...


Saudades para sempre meu querido irmão ate mais...
 
Rodrigo Hormung de Castilho em 23/07/2013 21:40:31
continuação ...pois tem pessoas que parece falar aquilo que vem na cabeça sem conhecimento na integra da situação.
Se a empresa (gvt) " com certeza a GVT fornece sim EPI´S e EPC´S" porque então ouve um protesto em frente a referida empresa? onde funcionários afirmam que
" Reunidos em um ato de repúdio pela tragédia, os funcionários também denunciaram a falta de equipamentos e o excesso de trabalho."
" De acordo com o Sintel/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Mato Grosso do Sul), a operadora não possui técnicos ou engenheiros de segurança na Capital, e apesar dos funcionários terem acumulado funções, com a expansão da empresa, a remuneração não sofreu alteração."
" Segundo os funcionários, a perícia já teria constatado que Julio Cezar estava sem equipamentos."continua
 
Rodrigo Hormung de Castilho em 23/07/2013 21:20:24
...Sou irmão do Julio Cesar Aparecido Hormung de Castilho, é, a pessoa que esta em maior evidencia nessa reportagem, infelizmente não mais presente entre nós, mas muito presente em nossos corações...
No dia do ocorrido lembramos que ele apesar de muito cansado, devido a exausta jornada de trabalho e a algumas semanas sem folga estava também muito feliz, pois sem saber que não voltaria para casa naquele dia, já comemorava o primeiro aniversário de sua segunda filha, foi um dia para todos muito trágico, pois preparava - nos para ir a festa de aniversário da filha daquele que mais tarde iriamos velar e depois sepultar...
Infelizmente não posso usar as palavras que gostaria para repudiar certos comentários aqui escritos principalmente esse anterior ao meu ... continua
 
Rodrigo Hormung de Castilho em 23/07/2013 20:32:51
Trabalho na área e com certeza a GVT fornece sim EPI´S e EPC´S, também fornece todos os cursos de segurança. Porem gostaria de Pedir para que os colaboradores, refletissem mais a respeito das famílias deles, usando os equipamentos, para que não fiquem se lamentando depois do ocorrido, tentando achar desculpa para as falhas deles mesmos.
 
Ubiratan Gomes em 19/07/2013 09:16:37
Aqui em casa apareceu apenas um funcionário da GVT para instalar telefone, internet e TV, achei um absurdo, ele teve que subir e descer do telhado umas 10 vezes para levar a furadeira, extensão, antenas e etc.., além de perigoso subir em telhado, ele multiplicou este risco por estar sozinho, além de que levou horas para instalar tudo o que fez com que a gente também perdesse tempo e se incomodasse com a longa jornada da instalação.
 
Joceni Godinho em 16/06/2013 08:32:50
Trabalho na areia de telecomunicações, É lamentável o que as empresas fazem com seus funcionários, Nos obrigando a fazer o trabalho na maiorias das vezes sem condições de segurança, sob pressão constante , se temos o direto de recusa ? Temos Sim, Também temos o direito de não fazer Horas extras todos os finais de semana , Que pena q as coisas não funciona da maneira q era para funcionar, RECADO DAS EMPRESAS , Você tem o direito de RECUSA TÉCNICO E VOCÊ TAMBÉM NÃO É OBRIGADO A FAZER HORAS EXTRAS , MAIS LEMBRE NÃO QUEREMOS TÉCNICO QUE NÃO FAZ HORAS EXTRAS E TAMBÉM SE RECUSAR A EXERCER ALGUM TRABALHO DENTRO DO HORÁRIO DO TRABALHO E INACEITÁVEL , uma ameaça quase que direta, com certeza é o que mais acontece . Abraços
 
Wallace Hilton em 14/06/2013 23:30:26
NO MEU PONTO DE VISTA, SÓ QUANDO SE MORRE UM FUNCIONÁRIO, PAI DE FAMÍLIA QUE SE COMEÇA A ENXERGAR AS FALHAS DA EMPRESA, E POR OUTRO LADO A FISCALIZAÇÃO POR PARTE DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS COMPETENTES, E VEMOS QUE TEM MUITA COISA ERRADA E POR FAZER NA PARTE DE COBRANÇA EM RELAÇÃO A SEGURANÇA DO TRABALHO NAS EMPRESAS.
 
MISAEL MATOS em 12/06/2013 20:28:41
Eu concordo com o Moacir Felipe eu tbm ja trabalhei com telefonia e graças a Deus nunca teve acidente comigo e com nenhum companheiro, mas o que temos vistos ao longo de muitos anos é que esta empresa que teve este óbito tem uma forma de trabalho errada e com sobrecarga de horário ao funcionário e com salario de FOME. Se não mudar isso de imediato ainda haverá mais acidentes. Tem é que ter denuncia no Ministério Publico pra verificar esta empresa e deixar o tal sindicatinho de fora.
 
Aparecido Pereira em 12/06/2013 06:04:10
Eu trabalho em uma empresa de telecom com 8000 funcionarios no Brasil. Todos nós temos epi. Não temos registro de acidentes e quando não temos o minimo de segurança para exercer as atividades existe algo que chama DIREITO DE RECUSA. e não trabalhamos em telhados são em torres.
O próprio profissional tem que se valorizar antes que as coisas ruins acontecem.
 
Hercules Hillesheim em 11/06/2013 18:36:12
Cade o técnico de segurança do trabalho ?????

Todo e qualquer trabalho deve passar por uma integração = treinamento sobre qual atividade que o colaborador vai passar.

Todos que exercem trabalho em altura, tem passado pelo treinamento específico (Norma regulamentadora nº 35 extipulada pelo Ministério do trabalho e emprego) ???

Lembrando que devem ser passado por treinamento de 8 horas.

 
JHONNATAN CABRAL NOGUEIRA em 11/06/2013 17:41:26
lametavel o caso. Trabalhei alguns anos com Telecomunicação e como responsavel técnico. Infelizmente a grande maioria dos funcionarios ignoram os procedimento não utilizando os EPIs necessarios para realização dos serviços. Nao tiro a responsabilidade da empresa porém dizer que a GVT não tem EPI não é verdade.

Foi imprudencia o funcionario não usar EPI. Porém muitos tem sua jornada de trabalho muito alem do que deveria....
por esses e outros motivos que eu abandonei a área. pelo menos por enquanto,,
 
lenine junior em 11/06/2013 17:22:54
"Aqui, a gente tem que pegar antes de sair". e por que não pega?
 
Alex André de Souza em 11/06/2013 15:53:12
É sempre assim. Se o funcionário reclama no Sindicato, ele é de uma forma ou de outra demitido. Sabem o porque?... simples: Os sindicatos são coniventes com os problemas relatados pelos funcionários das empresas. Sindicato só funciona 100% quando é para cobrar a mensalidade ou anuidade. O mesmo dinheiro que abastece e o famoso partido corrupto no país.
 
Eduardo Semir em 11/06/2013 14:54:02
Só depois que há vitimas e que vem, as desculpa o SINDICATO E A EMPRESA SABIA DA GRAVIDADE E NÃO TOMOU AS DEVIDAS PROVIDENCIAS, A EMPRESA PRESTA UMA GRANDE HOMENAGEM AO FALECIDO COM UMA NOTA DE PESAR. SERA QUE VAI TER DE MORRER MAIS GENTE, NA MINHA OPINIÃO DEVERIA PRENDER ESTES DIRETORES, QUE NÃO TÃO NEM AI PARA A SEGURANÇA DE SEUS FUNCIONÁRIOS, LUCRAM BILHÕES, MAS NA INVESTE EM SEGURANÇA, JÁ TRABALHEI EM UMA EMPRESA DE TELEFONIA, FUI TÉCNICO DE SEGURANÇA, ESTA EMPRESA INVESTIA PESADO EM SEGURANÇA E AINDA INVESTE, NO ESTADO NUNCA TEVE ÓBITO OLHA QUE TEM MAIS 500 FUNCIONÁRIO. (EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA TEM DE ESTAR 24H COM FUNCIONÁRIO NÃO SENDO GUARDADO TODO DIA NA EMPRESA.
 
moacir Felipe em 11/06/2013 12:48:52
Que lamentável, eles estiveram na minha casa instalando tv e internet, todo o trabalho fica pra uma pessoa só, muito ridículo pra uma empresa desse porte passar por isso por mesquinharia de equipamentos, mas tudo bem está óbvio que pra gvt o dinheiro vale mais do que uma vida.
 
Pedro Lins em 11/06/2013 12:13:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions