ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 25º

Capital

GVT lamenta morte e diz que equipes são treinadas para usar itens de segurança

Por Paula Maciulevicius | 09/06/2013 13:54
Fio da furadeira ainda estava na mão da vítima. (Foto: Evelyn Souza)
Fio da furadeira ainda estava na mão da vítima. (Foto: Evelyn Souza)

A empresa de telefonia GVT lamentou a morte do funcionário Júlio César Aparecido Hormung de Castilho, 36 anos, que caiu do telhado de um sobrado, quando instalava TV por assinatura neste sábado, no bairro Jardim dos Estados, em Campo Grande.

Em nota, a empresa afirma que vai colaborar com a Polícia na apuração do caso prestando os esclarecimentos necessários e que as equipes de instalação são treinadas para utilizar equipamentos de segurança, que incluem amarras para prevenir quedas, seguindo as normas NR10 e NPS.

A vítima estava no telhado do sobrado com uma furadeira quando aconteceu o acidente e não usava itens de segurança. O delegado que atendeu o caso, Geraldo Marin, disse que a Polícia vai aguardar o laudo pericial para saber se o tipo de trabalho que o rapaz desenvolvia precisava de EPI (Equipamento de Proteção Individual).

Júlio, que caiu de uma altura de aproximadamente 6 metros, morreu no local do acidente. A suspeita, é que ele tentava passar a furadeira para o colega de trabalho que estava na sacada, quando se desequilibrou e caiu no estacionamento do imóvel.

A empresa relata que tomou as providências de assistência à família neste momento de luto. Júlio trabalhava há cinco anos para a GVT.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário