A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/01/2013 17:47

Após roubo com vítima baleada, moradores pedem segurança

No bairro um rapaz foi baleado em assalto e várias casas já foram invadidas por ladrões. Uma delas, três vezes

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira
Lenon mostra a fechadura da porta da cozinha arrombada. (Foto: Luciano Muta)Lenon mostra a fechadura da porta da cozinha arrombada. (Foto: Luciano Muta)

Com medo de mais roubos e furtos, moradores da Vila Neuza pedem mais segurança pública. No início da semana, um rapaz foi baleado em assalto e várias casas já foram alvo de ladrões, uma delas, três vezes. A PM (Polícia Militar) afirma que o policiamento na região é diário.

A Vila Neuza fica na região da Vila Marly. Há casas novas, onde a maioria dos moradores trabalha durante o dia e terrenos baldios. Cenário que pode contribuir para os furtos em residências. Além disso, as vias são pouco movimentadas.

A maioria dos imóveis tem cerca elétrica e agora o que os moradores pretendem é comprar pelo menos uma câmera que pegue a movimentação da rua.

Um dos casos mais graves foi o que aconteceu com um rapaz de 23 anos na noite do dia 7. Ele estava em frente à casa dele com a namorada quando três bandidos chegaram. O casal foi rendido, os assaltantes entraram na residência, pegaram objetos, colocaram no EcoSport do rapaz e fugiram levando as vítimas.

Na tentativa de fugir dos bandidos, o jovem reagiu e acabou baleado no peito, sendo socorrido por uma pessoa que passava próximo ao local onde ele e a namorada foram deixados.

O roubo foi o estopim para que moradores denunciassem os diversos casos de violência por lá, pedir mais segurança pública e investir na privada.

O designer gráfico Lenon Godoi, 37 anos, conta que nessa quarta-feira ladrões entortaram o ‘braço’ do portão de elevação da casa dele, arrombaram a porta da cozinha e furtaram uma televisão de 42 polegadas, dois computadores, joias, máquina fotográfica, aparelho de DVD e brinquedos. Essa foi a terceira vez que a residência de Lenon e da professora Rosana Valentin, 38 anos, foi alvo de ladrões.

Conforme Rosana, os ladrões levaram até o prato do microondas e colocaram os objetos menores em uma mala da família. Ela avalia o prejuízo em pelo menos R$ 10 mil, somente com objetos, sem os danos do portão e da porta.

Lenon conta que a casa dele e da esposa já foi invadida três vezes por ladrões.Lenon conta que a casa dele e da esposa já foi invadida três vezes por ladrões.
Morador mostra portão eletrônico danificado por autores de furto.Morador mostra portão eletrônico danificado por autores de furto.

O gerente de atendimento Tiago Augusto de Mello, 27 anos, mora ao lado da casa de Lenon. Para ele, falta policiamento preventivo. “Não adianta só quando acontecer crime encher de policiais. Tem que ser feito trabalho de prevenção”. Ele continua. “Já tentaram roubar minha casa e agora estamos investindo em segurança particular”.

O pedreiro Veriano Chaves, 49 anos, trabalha em uma obra ao lado da casa da filha, que, segundo ele, já foi invadida por ladrões. Para o trabalhador, é preciso mais segurança. “Precisamos de mais policiamento. Aqui está bem complicado”, disse.

Polícia – Comandante de Pelotão da Coophasul, responsável pelo policiamento do bairro, o tenente Wellington Lopes Lafayette Julião afirma que é feito ronda diariamente na Vila Neuza e que pode acontecer de ladrões entrarem nas casas após a passagem dos policiais.

O tenente declarou ainda que as rondas vão ser intensificadas e pede para a população evitar deixar objetos de valor ao alcance da visão de quem passa pela rua, ter contatos com vizinhos – avisar quando sair e quando viajar – “Tem caso de caminhão de mudança parar na casa e o vizinho não saber que é ladrão”, disse.

Rapaz de 23 anos é baleado no peito durante assalto em Campo Grande
Um rapaz de 23 anos foi baleado no peito durante um assalto ocorrido por volta das 23 horas de ontem, na Vila Neuza, em Campo Grande. A vítima estava...
Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


O que acontece é que quando o vagabundo vai preso 24h após o flagrante e você sabe que é ele que entrou na sua casa, o seu "Douto" somente ouve o verme em declaração e depois solta, só que não é culpa do "Douto" são as nossas leis que são de 1940 e não acompanhou o crescimento da população principalmente o dá VAGABUNDAGEM, então sugiro que coloquem seguranças particulares e quando pegarem esses vermes ou invés de chamarem a polícia, deem uma surra para deixar em carne viva e depois façam como seu "Douto" soltem.
 
Douglas Ruiz em 11/01/2013 13:37:16
Moro nesse Bairro também chamado de loteamento Água Limpa Park, logo que me mudei minha casa foi furtada. Além de policiamento falta a prefitura fiscalizar os terrenos baldios que estão cheios de mato e ficam assim sempre, os donos dos terrenos devem ser obrigados a mantê-los limpos pois esse mato todo é esconderijo de bandido e drogados. Outro fato que facilita e muito o esconderijo é que a prefeiura manda os donos dos terrenos fazerem muretas na frente dos terrenos e não obriga a fechar todo o terreno então nessas muretas os bandidos e drogados se escondem. Eu mesma já vi várias vezes gente escondida nas muretas dos terrenos baldios do bairro e nas muretas na frente da minha casa e chamei a polícia. A prefeitura deveria mandar derrubar todas essas muretas e limparem os terrenos.
 
Elaine Farias em 11/01/2013 09:44:51
Não temos mais segurança nenhuma, à duas semanas a casa da minha irmã foi roubada também ela mora próximo ao Tijuca II levaram televisão 42", notebook e uma bicicleta. Eles tentaram entrar por todo lado, arrombaram o portão de elevação, arrombaram a janela, tentaram arrombar a porta da cozinha quebrando o reboco da parede, e entraram pela porta da sala arrancando todo portal da porta. Agora ela vive numa prisão pois tem medo de sairem e entrarem e levar tudo, por enquanto está de férias e quando voltar a trabalhar? O marido também trabalha o dia todo, temos que viver numa prisão enquanto esses marginais ficam soltos? A policia foi no local no dia do arrombamento, mau olhou, nem fez ronda pelo local, é brincadeira isso né? A gente trabalha tanto dignamente para esses marginais roubarem.
 
Pryscilla Mendes em 11/01/2013 08:25:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions