ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Após três dias de assaltos em série na Capital, casal é preso em motel

Foram pelo menos sete comércios, entre lanchonetes, farmácias e mercado, invadidos na cidade

Por Geisy Garnes | 17/09/2021 07:56
Imagens de um dos estabelecimentos roubados mostram o assaltante no caixa e a comparsa sentada do lado de fora. (Foto: Divulgação)
Imagens de um dos estabelecimentos roubados mostram o assaltante no caixa e a comparsa sentada do lado de fora. (Foto: Divulgação)

Após três dias cometendo uma série de roubos em Campo Grande, casal foi preso por policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, nesta quinta-feira (16). Em todos os crimes – pelo menos sete foram descobertos até agora –, Ana Flávia Cunha Urbanin e Gabriel Alves Pereira, de 45 e 31 anos, chegaram de moto e renderam funcionários com uma arma para levar dinheiro do caixa.

Desde segunda-feira (13), imagens do casal em ações criminosas são divulgadas. A primeira delas aconteceu em uma lanchonete na Avenida Afonso Pena, na região do Bairro Amambaí. As câmeras de segurança no local flagraram o assalto "relâmpago", que ocorreu em menos de 20 segundos.

Na data, o Gabriel entrou sozinho na lanchonete, com capacete na cabeça e simulando estar armado, anunciou o roubo. Enquanto isso, a mulher vigiava o lado de fora. Depois de pegar o dinheiro, cerca de R$ 500, fugiu com a companheiro na moto.

Segundo a polícia, depois disso, o casal cometeu outros seis roubos. No dia 14, terça-feira, assaltaram duas lanchonetes: uma na Rua Euclides da Cunha, no Jardim dos Estados e outra na Rua Clineu da Costa Moraes, no Jardim Leblon. Os dois crimes foram filmados.

Na quarta-feira (15), outros quatro crimes em que os autores tinham as mesmas características foram registrados: em um mercado da Avenida dos Cafezais, uma lanchonete da Rua Joaquim Manoel de Souza, na Vila Olinda e duas farmácias, Rua Paraisopolis, Bairro Santo Eugênio e na Rua Padre João Crippa, no Centro.

Como de "costume", Gabriel entrou sozinho no mercado e rendeu uma das caixas, mostrou a arma na cintura e exigiu dinheiro. Outra funcionária que estava por perto sequer nota a ação. O suspeito fugiu logo após receber as notas.

Eles usavam moto roubada para cometer os crimes. (Foto: Divulgação)
Eles usavam moto roubada para cometer os crimes. (Foto: Divulgação)

Na farmácia, o suspeito simulou comprar um remédio, chegou a digitar o CPF para a nota fiscal e no exato momento de pagar, anunciou o assalto. Fugiu com R$ 160. Após os últimos roubos, que também foram registrados por câmeras de segurança, policiais do Batalhão de Choque foram avisados. A informação repassada foi de que o homem vestia casaco cinza escuro com camiseta vermelha e bermuda jeans.

Os policiais iniciaram as buscas pela cidade e foram à Vila Nhanhá. Perceberam que na região, haviam vários motéis e pousada, por isso, começaram a fiscalizar os estabelecimentos. Em um dos motéis, descobriram com funcionários, que o casal havia chegado há pouco, em uma moto Titan 150.

As equipes foram ao quarto indicado e descobriram que a moto usada nos crimes também era roubada. Dentro do cômodo, renderam os dois assaltantes e apreenderam a arma escondida embaixo do colchão, arma que, na verdade, era de brinquedo. Presos em flagrante, os suspeitos confessaram os sete assaltos, mas a polícia não descarta a participação deles em outros crimes.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário