A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/04/2015 17:06

Aposentado conta que viveu "noite de terror" durante assassinato em hotel

Michel Faustino
Aposentado diz ter vivido noite de terror em hotel. (Foto: Direto das Ruas)Aposentado diz ter vivido noite de terror em hotel. (Foto: Direto das Ruas)

“Ouvi gritos de dor, ódio e pedidos de socorro. Foi horrível, assustador, não conseguimos mais dormir, ficamos impressionados com tudo o que aconteceu”, relata o aposentado Ubirajara Trujillo, 65 anos, hospedado com a família a poucos metros do quarto onde Paulo César de Oliveira, 49, foi espancado até a morte pelo lutador Rafael Martinelli Queiroz, 27 anos. Ele diz que viveu uma "noite de terror".

O aposentado relatou ao Campo Grande News que estava em seu quarto junto com a esposa e o neto, de 13 anos, momento em que ouviu gritos.

“Ouvimos gritos e pedidos de socorro, ligamos na recepção e fomos informados que tudo já estava sendo resolvido, Foi ai que escutei por socorro, liguei de novo dizendo que alguém estava sendo espancado e gritando, ai notei que a coisa era mais grave. Foi uma noite de terror”, disse.

Conforme o aposentado, a situação deixou toda a sua família apavorada, Segundo ele, todos ficaram muito impressionados e não conseguiram dormir durante a noite.

“Nós ficamos acordados até amanhecer o dia, aí abrimos a porta e fomos à portaria onde ficamos sabendo dessa tragédia. E sem falar que eu pensei em abri a porta do quarto para ver o que estava acontecendo, acho que alguma coisa me segurou porque eu poderia ser espancado também”, diz

Caso- Rafael veio a Campo Grande para participar de um evento de lutas realizado no Círculo Militar. Ele não competiu na noite de sábado, como era previsto, e foi para o hotel Vale Verde, na avenida Afonso Pena, por volta das 20h.

O lutador foi até o quarto 221, onde estava hospedado com a namorada de 24 anos, quando teve início uma discussão envolvendo traição. Ele bateu na mulher que, amedrontada, fugiu pelos corredores e pediu socorro na recepção.
Ao sair enfurecido do quarto , Rafael destruiu tudo o que encontrou pela frente, até se deparar com Paulo que havia acabado de abrir a porta de seu apartamento, o 216, para ver o que estava acontecendo.

A vítima foi espancada até a morte. Rafael tem quase dois metros de altura, pesa 140 kg e é lutador profissional. Já Paulo pesava cerca de 70 quilos e 1,68 metro de altura.

Rafael vai responder por homicídio qualificado (por motivo fútil e por dificultar a defesa da vítima), lesão corporal dolosa no âmbito da violência doméstica (por ter atacado a namorada), por dano qualificado (destruição do hotel) e resistência (pois na primeira abordagem tentou evitar sua prisão).



É nisso que dá desarmar a população. Todo mundo tem que ficar encolhido com medo enquanto um grandão faz o que bem entende.
 
Guilherme Arakaki em 20/04/2015 19:16:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions