A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

05/11/2017 10:25

Árvore despenca depois de morador acionar até polícia para o corte

Serviços de telefonia estão suspensos; Luz voltou durante a noite

Kleber Clajus e Bruna Kaspary
Queda de árvore danificou cabos de energia elétrica e telefonia (Foto: Marcos Ermínio)Queda de árvore danificou cabos de energia elétrica e telefonia (Foto: Marcos Ermínio)

Árvore da espécie Santa Bárbara caiu, no sábado (4), levando cabos de energia elétrica e de telefonia no Bairro Taquaral Bosque, em Campo Grande. O risco de queda havia sido denunciado por morador 18 dias antes, em boletim de ocorrência, registrado na polícia.

Queda foi registrada por volta das 15h, no cruzamento das ruas Palmeiras e Altos Verdes. O motorista Sérgio Henrique Cordeiro, 43 anos, contou que equipe da concessionária Energisa trabalhou durante oito horas para cortar os galhos e reestabelecer a energia elétrica no local.

Para o torneiro mecânico Enio da Costa Gomes, 53 anos, a queda é resultado da ineficiência do serviços de poda no município. Isso porque, em maio, ele conseguiu autorização para corte das espécies Guapuruvu e Santa Bárbara que ameaçavam cair sobre sua residência. Mas antes de qualquer providência, a segunda caiu.

Imagem enviada pelo morador logo depois da queda.Imagem enviada pelo morador logo depois da queda.

“Fiz pedido na Semadur [Secretaria Municipal de Meio Ambiente] e registrei boletim de ocorrência por preservação de direito, em outubro, porque ninguém me deu atenção. Se acabar com minha casa quem vai resolver?”, questionou Enio.

Ele diz que já teve prejuízo de R$ 200 quando um galho grande caiu no mês passado, danificando a cerca elétrica e o telhado do imóvel. Desta vez, a árvore levou o padrão de energia da casa do torneiro mecânico.

Renal crônico, o torneiro mecânico relatou ainda que toda vez que chove, senta no quintal junto com a esposa rezando para que o Guapuruvu de 25 metros não perca nenhum parte durante os temporais. Às vezes até o filhos, que moram no interior, ficam acompanhando a saga por telefone.

“Nós precisamos de ajuda, porque dizem não ter equipamento para fazer o serviço. Levei 15 anos para construir minha casa e não quero vê-la destruída”, completou Ênio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions