ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Assassino e dono de conveniência tinham rixa antiga, diz advogado

Crime ocorreu na madrugada de ontem (21) no bairro Zé Pereira, em Campo Grande

Por Kerolyn Araújo e Liniker Ribeiro | 22/09/2020 15:33
Manchas de sangue dentro conveniência onde comerciante foi morto. (Foto: Henrique Kawaminami)
Manchas de sangue dentro conveniência onde comerciante foi morto. (Foto: Henrique Kawaminami)


Levado para a 7ª Delegacia de Polícia Civil no começo da tarde desta terça-feira (22), rapaz de 20 anos, que assumiu a autoria do assassinato do comerciante Eudes Fonseca Vieira, 54 anos, tinha uma rixa antiga com a vítima. O crime ocorreu na madrugada de ontem (21) no bairro Zé Pereira, em Campo Grande.

Ao Campo Grande News, o advogado Reinaldo dos Santos Monteiro contou que ainda não conseguiu conversar muito com o cliente, mas que havia uma rixa antiga entre o rapaz e o comerciante. "Muito se falou em briga por preço de cerveja, mas existem situações que serão esclarecidas em depoimento, como por exemplo se houve briga antes da vítima ser morta", disse.

Segundo o advogado, o cliente foi localizado por volta das 12h, no Bairro Tiradentes. Ele foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos e ainda não foi ouvido pelo delegado Dimitri Erik Palermo.

O assassino, que não teve o nome divulgado, tem passagem pela polícia por tráfico de drogas.

O caso - Eudes foi morto com um tiro dentro da conveniência que era dono, na Rua Eugênio Peron, no Jardim Zé Pereira.

À reportagem, parente da vítima, de 52 anos, contou que a briga entre o comerciante e o assassino ocorreu durante compra de cerveja."O suspeito só tinha R$ 30, mas queria levar a caixa da bebida de valor maior. Eudes disse que não venderia. Os dois, então, começaram a discutir. O suspeito sacou revólver e atirou na vítima”, lamentou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário