A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

13/09/2016 15:23

Assembleia reserva 20 das 80 vagas para cotas, mas não reabre inscrições

Serão 7 vagas para deficientes e 13 para negros, conforme minuta entregue ao MPE, que recomendou retificação do edital

Anahi Zurutuza
Assembleia Legislativa de MS. (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)Assembleia Legislativa de MS. (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vai alterar o edital do primeiro concurso público lançado pelo Legislativo estadual, mas o prazo para inscrições não será reaberto. Com a retificação, 20 das 80 vagas oferecidas no certame serão reservadas para candidatos negros e deficientes.

Serão 7 vagas para deficientes e 13 para negros. Para a retificação, a organização do concurso considerou os critérios de cálculo da Lei Estadual nº 4.900/2016. A mudança atende recomendação do MPE (Ministério Público Estadual).

A minuta com as alterações foi enviada ao promotor Eduardo Franco Cândia, da 67ª Promotoria de Justiça, ontem (12) e o edital de retificação deve ser publicado no Diário Oficial da ALMS amanhã (14), assim como está prevista também a divulgação do número de inscritos e a divulgação dos locais de prova.

Contudo, o prazo para se inscrever na disputa pelos cargos públicos não será reaberto. O promotor, conforme a assessoria de imprensa do MPE, entendeu que não seria necessário dar mais prazo para as inscrições porque “não tem dados concretos sobre os possíveis candidatos que teriam interesse na inscrição com modificação do edital”, ou seja, quem e quantas seriam as pessoas com deficiência e negros que teriam sido prejudicados.

Mais detalhes – O primeiro Concurso Público de Provas e Títulos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul oferece 80 vagas para profissionais que tenham o ensino médio e superior, com salários de R$ 2,793,33 mil a R$ 4,556,61 mil.

São três vagas para analista em recursos humanos; duas para arquiteto; sete para assistente jurídico; uma para assistente social; um biblioteconomista; quatro para cerimonialista; seis de consultor de processo legislativo; duas vagas para contador; duas para economista; um engenheiro civil; seis para jornalista; três médicos; um para publicitário e sete para redator e revisor de debate. Ao todo, 14 funções que exigem ensino superior.

No caso de vagas para ensino médio, há três para agente de apoio legislativo; 10 para agente de polícia legislativo; 12 de assistente legislativo; uma de auxiliar de enfermagem; uma para programador visual; seis de técnico de informática e dois para tradutor de libra.

As inscrições começaram no dia 20 de julho e encerraram no dia 15 de agosto. As provas serão aplicadas no dia 25 deste mês. O edital completo pode ser conferido aqui.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions