A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/08/2015 10:14

Através de esquete teatral, TJ quer alertar sobre violência contra a mulher

Flávia Lima
Campanha busca aproximar TJ da população. (Foto:Divulgação)Campanha busca aproximar TJ da população. (Foto:Divulgação)

A violência doméstica contra a mulher será abordada em uma peça de teatro, encenada na tarde desta terça-feira (4), no calçadão da rua Barão do Rio Branco, na Capital. A iniciativa de levar o tema para a rua através de uma apresentação artística é do Tribunal de Justiça do Estado.

A apresentação acontece a partir das 16 horas e o tema foi escolhido por ser uma questão recorrente na sociedade. A esquete cênica terá duração de 20 minutos, e tem a proposta de sensibilizar a população quanto a importância do diálogo em família, evitando as agressões físicas.

A iniciativa Tribunal de Justiça ocorre por intermédio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, que realiza até sexta-feira (7), a segunda edição da campanha nacional "Justiça pela Paz em Casa". A mobilização, idealizada pela ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, ocorre em todas as comarcas do Estado, com o intuito de agilizar a resolução de processos criminais em que mulheres sejam vítimas ou parte interessada, além de fomentar na sociedade uma mudança na cultura de violência no lar.

O objetivo da apresentação de teatro na rua é despertar na população a cultura da paz em casa, usando uma linguagem simples por meio da arte. Durante a esquete serão distribuídos cartões com os telefones para denúncia, além da cartilha da campanha, com informações sobre a Lei Maria da Penha, e quais são os tipos de violência doméstica e familiar praticadas contra a mulher e os tipos de medidas protetivas existentes.

Processos – Até o momento foram designadas em todo o Estado, 322 audiências preliminares, de instrução e julgamento e Tribunal do Júri. O número pode aumentar, pois a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar ainda está recebendo e compilando as informações sobre as atividades da campanha, encaminhadas pelos magistrados das varas especializadas ou com competência privativa em violência contra mulher.

Além disso, outras ações que objetivam a conscientização e prevenção da violência contra a mulher, como palestras, serão realizadas. A primeira edição da campanha nacional foi realizado em março deste ano, mês em que se comemora o Dia da Mulher.

Os trabalhos desta mobilização ficaram sob responsabilidade do desembargador Paschoal Carmello Leandro, vice-presidente do TJMS e do desembargador Ruy Celso Barbosa Florence, Coordenador Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar em Mato Grosso do Sul.

Medidas Protetivas – De janeiro a julho deste ano, as três varas de violência doméstica e familiar contra a mulher da Capital receberam uma média mensal de 361 pedidos de Medidas Protetivas. A média de distribuição dos outros tipos de caso envolvendo violência familiar é de 599 ao mês.

Hoje existem 1.051 Medidas Protetivas em andamento em Campo Grande. Outros 8.223 processos de violência contra mulher estão em andamento.

Em todo o Estado existem 15.719 processos tramitando e 3.876 Medidas Protetivas estão em vigor nas varas. O Judiciário estadual foi o primeiro a implantar uma vara especializada em Medidas Protetivas. O atendimento é feito dentro da Casa da Mulher Brasileira, também a primeira a ser instalada no Brasil

TJ/MS transfere para agosto audiência de escolha de cartórios
No centro de uma batalha jurídica, a comissão examinadora do IV concurso para os cartórios transferiu para 20 de agosto a audiência pública de escolh...
Governo sanciona a criação de funções e novos cargos para o TJ-MS
O governo estadual sancionou, nesta quinta-feira (30), duas leis referentes ao TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o primeiro prevê a ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions