A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

28/05/2018 16:44

Aulas em universidades continuam suspensas em razão da greve

UFMS suspende as aulas durante toda a semana. Uniderp não terá aulas até quarta-feira

Izabela Sanchez
Entrada da Biblioteca Central da UFMS (Foto: Felipe Caxito/ UFMS)Entrada da Biblioteca Central da UFMS (Foto: Felipe Caxito/ UFMS)

As Universidades continuam com a suspensão das aulas em razão da greve dos caminhoneiros, que causa desabastecimento de combustível e insumos. A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) irá suspender as aulas em todos os campi durante toda a semana. Na Universidade, a suspensão se une ao feriado prolongado de quinta-feira (31).

A Uniderp também ampliou a suspensão das aulas até quarta-feira (30). Na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) as aulas seguem normalmente nesta segunda-feira (28) e durante a semana. Na sede da UEMS em Dourados, a 233 km de Campo Grande, permanecem suspensas as atividades administrativas e acadêmicas na terça (29) e na quarta (30). A UEMS suspendeu as aulas em 7 campi: Amambai, Dourados, Glória de Dourados, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí e Paranaíba. Os outros campi aguardam definição.

A UFMS afirma que em relação aos docentes e administrativos, os diretores de cada unidade devem “avaliar as condições de mobilidade de suas equipes e gerir com sensibilidade as atividades em seus setores de trabalho”. Na Universidade, os restaurantes na Capital e em Três Lagoas devem funcionar apenas durante o almoço.

A Uniderp comunicou, por meio da assessoria de imprensa, que a suspensão abrange o setor administrativo e até as clínicas de saúde. A suspensão abrange todas as unidades da Universidade na Capital e os alunos são informados por mensagem de celular.

Greve – As greve dos caminhoneiros pede a diminuição do preço do diesel e da gasolina. Mesmo após acordo oferecido pelo governo federal, os caminhoneiros decidiram pela manutenção da paralisação. Os pontos de bloqueio em Mato Grosso do Sul, no entanto, diminuíram. De 19, os pontos de bloqueio em rodovias federais caíram para 6. No total, incluindo as rodovias estaduais, são 38 pontos de bloqueio.

De acordo com a PRF, há um esvaziamento de manifestantes, porém ainda há pontos de bloqueios. A polícia mantém corredores para a circulação de transporte de animais vivos, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais como medicamentos, combustíveis e outras cargas sensíveis, além de prestação de apoio aos manifestantes durante a desmobilização no intuito de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais.

 

*Matéria alteradas às 17h55 para acréscimo de informações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions