A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

08/11/2018 16:54

Bandidos que "sitiaram" cidade levaram R$ 109 mil em envelopes

Os suspeitos usavam a técnica conhecida como “pescaria” para cometer o crime em várias regiões do país

Geisy Garnes
Luiz Alberto e Steve Davis foram presos na zona leste de São Paulo (Foto: Paulo Francis)Luiz Alberto e Steve Davis foram presos na zona leste de São Paulo (Foto: Paulo Francis)

Policiais do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) prenderam dois paulistas pelo furto de R$ 109 mil de envelopes depositados em caixas eletrônicos de dois bancos em Mato Grosso do Sul. Os suspeitos usavam a técnica conhecida como “pescaria” para cometer o crime em várias regiões do país.

Segundo o delegado João Paulo Sartori os suspeitos vieram ao Estado por duas vezes para cometer o crime. A primeira, em maio, agiram em uma banco da Avenida Afonso Pena e voltaram para São Paulo com R$ 22 mil.

Em julho, retornaram a Mato Grosso do Sul e furtaram a mesma agência em Campo Grande, mas desta vez conseguiram “pescar” R$ 42 mil. No mesmo mês foram a Dourados - a 233 quilômetros da Capital - onde aplicaram o golpe em uma agência do mesmo banco. De lá foram levados R$ 45 mil.

Modo de agir - Ainda conforme o delegado, os bandidos agiam sempre da mesma maneira. Iam nas agências durante as noites de sexta-feira e com um pé de cabra danificavam parte dos caixas eletrônicos, uma estratégia para concentrar os depósitos em máquinas específicas.

Delegado João Paulo Sartori, responsável pela operação (Foto: Paulo Francis)Delegado João Paulo Sartori, responsável pela operação (Foto: Paulo Francis)

Na madrugada de domingo, antes que os bancos abrissem, voltavam ao local, abriam o compartimento de depósito e com uma régua metálica envelopada com fita dupla face “pescavam” os envelopes.

Imagens de câmeras de segurança dos bancos flagraram o crime nas duas ocasiões e três homens foram identificados: Luiz Alberto de Almeida Júnior, de 26 anos, Steve Davis de Andrade, de 31 e Cristiano Carvalho de Souza Silva, todos do estado de São Paulo. Com mandados de prisão em mãos, equipes do Garras foram a capital paulista no sábado (3) e na segunda-feira, dia 5 de novembro, prenderam dois suspeitos na zona leste da cidade.

Luiz Alberto e Steve Davis foram trazidos para Campo Grande e confessaram os crimes. Cristiano não foi encontrado e continua foragido. Ainda conforme o delegado, o trio é suspeito de cometer o mesmo crime em várias regiões do Brasil. “No momento da prisão, um dos suspeitos tinha acabado de voltar do sul do país. Ele tinha tentado aplicar a técnica lá, mas não conseguiu”, detalhou Sartori. O trio também é investigado pelo furto a uma agência de Três Lagoas.

Na imagem, Luiz Alberto de presto e Cristiano, que está foragido, com bolsa (Foto: Reprodução)Na imagem, Luiz Alberto de presto e Cristiano, que está foragido, com bolsa (Foto: Reprodução)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions